Quantos israelitas saíram do Egito?

image_printImprimir

Com base em Êxodo 12.37, podemos dizer que milhões de pessoas deixaram a escravidão?

Quantos israelitas saíram do EgitoÊxodo 12.37 informa que 600 mil homens deixaram o Egito além das mulheres e crianças. O número total dos israelitas que partiram devia ultrapassar os dois milhões. Esse mesmo número volta a ser repetido em Êxodo 38.26 e Números 1.46; 2.32; 26.51. Alguns porém, custam crer em um número tão elevado, inclusive lembrando Êxodo 23.29-30 que sugere uma ação gradual de Deus para retirar os cananeus visto que a população de Israel era pequena para repovoar Canaã: “Pouco a pouco os lançarei de diante de ti até que sejas multiplicado”. Muito já foi discutido sobre o número total do censo: 603.550. Esse número exclui os levitas e todas as mulheres, crianças e jovens abaixo de 20 anos de idade. Dentre os estudiosos da Bíblia, alguns comentaristas já ofereceram diversas explicações para tentar baixar esse número. Uma das sugestões absurdas é de que o número possui valor histórico, mas reflete um censo realizado durante o reinado de Davi (2 Samuel 24.9 e em 1 Crônicas 21.5).

Uma segunda sugestão envolve a palavra hebraica ‘elep’, cuja tradução mais usual é “milhar”. Já em 1905, o eminente arqueólogo Flinders Petrie sugeria que essa palavra não deveria ser traduzida como “milhar”, mas como “família”. Mais recentemente, essa posição foi adotada por Jacob Milgrom. Dentre os versículos citados em apoio a essa tese, estão Juízes 6.15 […]; Números 1.16 […]; 1 Samuel 10.19 […]; 1 Samuel 10.21 […]. Esses dois últimos versículos parecem indicar que “clã” e “família” são sinônimos. Para outros textos, nos quais ‘elep’ significa “clã”, veja Josué 22.14, 21, 30; 1 Samuel 23.23; Isaías 60.22 (“O mais pequenino se tornará mil” [NVI]; Zacarias 9.7; 12.5, 6 (NVI: “líderes”). Assim, de acordo com esse sistema, Judá não teria uma população de 74.600 pessoas (Números 1.27), mas um total de 74 famílias e 600 pessoas.

Uma terceira sugestão é bastante parecida com a de Petrie. Gorge Mendenhall sugere que o termo ‘elep’ não significa “família”, “clã” ou “tenda”, mas uma unidade militar dentro do clã (ver Números 1.3). De acordo com essa interpretação, poderíamos parafrasear Números 1.26, 27 da seguinte maneira: “Dos filhos de Judá, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra, foram contados deles setenta e quatro unidades militares da tribo, nas quais haviam 600 homens dispostos para a guerra”.

Em todo o caso, a conclusão é sempre a mesma. O número de homens (com vinte anos ou mais) presente no deserto fica reduzido de 603.550 para 5.550.

Porém todas essas informações, tendem debilitar a integridade da narrativa bíblica. James Barr, ao tratar de modo específico desse trecho de Êxodo e dos primeiros capítulos de Números, indaga: “Quem aceita essas explicações está corajosamente defendendo a inerrância bíblica, confiando no poder de Deus para o sustento dessa enorme multidão de forma miraculosa? Nem pensar. Ele está, pelo contrário, fazendo tudo que pode para achar uma forma de reduzir a multidão”. A tradução tradicional ainda é, com acerto, mantida em todas as versões contemporâneas da Bíblia. E muitos estudiosos, como o teólogo Gleason Archer, defendem a credibilidade dos números mais elevados. Archer lembra, inclusive, que é preciso supor um número suficientemente grande de israelitas para que as palavras de Faraó façam sentido: “Eis que o povo dos filhos de Israel é mais numeroso e mais forte do que nós” (Êxodo 1.9 – ARA). Além disso, as cerca de 6,5 toneladas de metais preciosos, doadas ao Tabernáculo pelos israelitas, faz supor um número bastante elevado de doares, para não mencionar que tudo isso precisou ser carregado pelo deserto a partir do Egito.

Por, Victor P. Hamilton.

5 Responses to Quantos israelitas saíram do Egito?

  1. francisco r de c filho disse:

    pra quer tantas especulações em mudanças de palavras se da no mesmo a quantidade do povo israelita que sairam do Egito e Abiblía ñ mente

    • Fabio disse:

      A importância seria meramente historica. Não devemos por desconhecimento ou ignorância fazer comentários de conteúdo vazio e preconceituoso.
      Primeiro, vá estudar um pouco mais.
      E depois tente aprender um pouco mais de português, pra não escrever muita besteira nesta sua vida.

      • mauro disse:

        que resposta linda parabens amigo fabio, sou evangelico e consigo reconhecer a fragilidade e erros terriveis da biblia

  2. Luís disse:

    Quando jaco entrou no Egito sua família era de setenta pessoas. Moisés era bisneto de levi .quantas gerações seria preciso para aumentar esse número de setenta para mil.?

  3. Roosevelt Gomes de Souza Egidio disse:

    Se consideramos que uma geração é contada a cada 15 a 20 anos e que o registro é de que o povo Hebreu passou 400 anos como escravo do povo Egípcio e contanto mais o tempo que José trouxe seus parentes o Egito até iniciar o período de escravidão após um tempo da morte de José, poe umas 20 a 30 gerações.
    O Brasil tem pouco mais de 500 anos e tem em torno de 200 milhões de habitantes e olhe que são tempos completamentes diferentes…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Google Translate »