Posso exigir de Deus aquilo que é meu?

image_printImprimir

Se tudo é de Deus e eu sou filho dEle, posso exigir dEle aquilo que me é de direito?

thumbs36ceQuando Jesus nos ensinou a orar (Mateus 6.9-13), Ele deu alguma instrução sobre exigir dEle “o pão nosso de cada dia”? Ou exigir o “livra-nos do mal”? É claro que não! Oração é sinônimo de rogar, pedir, e não de dar ordem. Será que Jó ordenou que Deus lhe restituísse tudo? Será que Abraão ordenou a Deus que lhe desse uma descendência como as estrelas do céu ou como a areia do mar? (Gênesis 15.5; 22.17). Será que José ordenou a Deus que lhe desse a soberania sobre o Egito? A resposta para todos estes casos é NÃO.

A Bíblia sagrada não mostra seus personagens ordenando a bênção. Na verdade, o Senhor é quem ordena a bênção (Salmo 133.3). Se os homens de Deus jamais oraram ao Senhor expedindo ordens, porque alguns pregadores defendem essas prática? Eles defendem por razões sensacionalistas. Essa prática surgiu com o pregador americano Kenneth E. Hagin, que difundia diversas heresias como o movimento do “cair no poder” e a “unção do riso”. Quando falta a verdadeira unção de Deus, os homens começam a buscar inovações humanas e anti-bíblicas. Hagin torceu as Escrituras em João 14.13, dizendo que o termo “pedirdes” pode ser substituído por “ordenardes”.

O termo “pedir” é tradução do grego aiteó e descreve um suplicante, alguém que necessita de ajuda, alguém que está numa posição inferior, alguém que não tem (Mateus 7.7). Descreve o filho pedindo ao pai (Mateus 7.9, 10), os sacerdotes pedindo a um superior – Pilatos (Lucas 23.23). O mesmo termo é aplicado a um mendigo pedindo (no grego, aiteó) a Pedro (Atos 3.2). Podemos conceber o mendigo ordenando a Pedro? Logo, o significado desse termo não se aplica a ordenar. Havia a palavra que denotava alguém que estava em igualdade com o atendente, que era o termo grego erotao, que se traduz por suplicar. Mas, Jesus não usou essa palavra no versículo base de Hagin. Observe Jesus falando do homem pedindo, e Ele pedindo ao Pai: “Naquele dia, pedireis [aiteó] em meu nome, e não vos digo que eu rogarei [erotao] por vós ao Pai” (João 16.26). Alguns termos gregos que são traduzidos por “ordenar” e “determinar” são keleuo (Mateus 8.18; 14.19) eprostasso (Mateus 1.24; 8.4; 21.6; Atos 10.33). Mas, em nenhum momento a Bíblia utiliza esses termos para descrever o cristão pedindo a bênção.

O que nós recebemos de Deus é pela graça, ou seja, favor imerecido. Alguém que recebe um favor imerecido não pode ordenar. O autor dessa teoria não respeitava a soberania de Jesus Cristo. Veja o que ele descreve sobre nós e Jesus Cristo em um dos seus livros: “Ninguém poderá oferecer-me nada melhor. Nem o próprio Senhor Jesus tem uma posição melhor diante de Deus do que você e eu”.

Ora, se Deus é o seu Senhor, como pode lhe dar uma ordem? Se você segue essa prática, está assumindo uma posição de senhor. A Bíblia diz que para você receber, você deve “se humilhar, e ora, e buscar” (2 Crônicas 7.14). Não está escrito que você deve ordenar, Deus sabe de tudo que você necessita “antes de vós lhe pedirdes” (Mateus 6.8) e o capítulo que nos ensina que a bênção de Deus nos alcança também diz que “o Senhor mandará que a bênção esteja contigo” (Deuteronômio 28.8 – Grifo nosso).

Por, Levi Matos Marins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Google Translate »