O anjos têm livre-arbítrio?

image_printImprimir

Lúcifer rebelou-se pelo fato de ele ter usado a liberdade de obedecer ou não a Deus?

thumbs2cee

A cerca da queda de Satanás e suas consequências funestas, muitos cristãos questionam: Os anjos tem livre arbítrio? Como foi possível Satanás rebelar-se? Para elucidar essas questões, analisemos os textos bíblicos que tratam do assunto.

O livre arbítrio é o direito de decisão dado por Deus a todos os seres criados. Tanto aos seres angelicais quanto aos seres humanos. Deste modo, todo ser dotado de livre-arbítrio é responsável pelas suas ações. O direito de decidir se baseia na premissa de que se pode escolher entre o bem e ou mal (Romanos 1.18; 2 Pedro 3.5; Hebreus 10.26). Assim, os anjos, como Satanás, eram dotados de livre-arbítrio, o que significa que nenhum deles estava forçado em servir ou adorar a Deus. Tinham o direito de decidir. E ao fazerem uso desse direito, uma parte deles decidiu rebelar-se. O mentor desta ação foi Lúcifer.

O nome Satanás é palavra hebraica que significa “adversário”. Conhecido também como Diabo, do grego diabolôs, que significa “acusador” ou “caluniador”. Recebe ainda o nome de Belzebu (Lucas 11.15) ou Baalzebu, “senhor das moscas” (2 Reis 1.16). Igualmente peculiar é o nome Lúcifer, isso é, “brilhante estrela da manhã” (Isaías 14.12), em alusão à influência que exerce no mundo e nos seus habitantes (1 João 5.19; 2 Coríntios 4.4). Nos Evangelhos, o termo cunhado é “príncipe dos demônios” (Marcos 3.22). Em Apocalipse 12.3, é chamado de “dragão” e no versículo 9, de “a antiga serpente” – ambas citações aludem à malignidade, sutileza, engano, sagacidade e poder destruidor do inimigo (João 8.44; 10.10).

Portanto, Satanás é um ser real e não apenas personificação do mal (Ezequiel 28.13). Originalmente, era um ser perfeito, irrepreensível, cheio de sabedoria e formosura (Ezequiel 28.12-15). No entanto, mercê da alta posição ocupada como selo de medida (Ezequiel 28.12), a sua beleza e sabedoria incharam-lhe o coração e a iniquidade floresceu em seu caminho (Ezequiel 28.15-17). Ao fomentar a iniquidade, Lúcifer, cheio de orgulho e soberba, fez uso do livre-arbítrio para rebelar-se contra Deus. O texto de Apocalipse 12.4 indica que o poder de influenciar e a astúcia de Lúcifer arrastaram consigo uma terça parte dos anjos na oposição contra Deus. Como resultado dessa obstinada empreitada, Lúcifer e seus asseclas foram banidos da presença de Deus (Ezequiel 28.17-19; Apocalipse 12.4). Porém esse ato de rebeldia não ficou restrito à regiões celestes. Satanás, ao ser expulso, começou a coagir também os homens para integrar seu plano de altivez contra Deus (Marcos 7.22; 2 Pedro 2.18; 2 Coríntios 12.20). Essas ações têm trazido resultados desastrosos a humanidade. Fica comprovado deste modo que todo ser dotado de vontade, quando escolhe o mal em lugar do bem, produz consequências terríveis para si e para os outros.

Diante destes fatos, concluímos, primeiro, que Deus não é a fonte do mal; segundo, que Ele deu aos seres criados, inclusive aos anjos, liberdade para decidir; terceiro, todas as ações cometidas sofrerão juízo. E por fim, fica claro que todos aqueles que decidem seguir o caminho do pecado e do mal sofrem desilusão e a merecida condenação.

Por, Douglas Roberto de A. Baptista

9 Responses to O anjos têm livre-arbítrio?

  1. FABIANO MARTINS disse:

    EM ISAIAS, DIZ A PALAVRA QUE DEUS CRIOU O MAL.

  2. Valdemôr Silva Filho (Pr. missionário em Genebra) disse:

    Em resposta à alusão do Senhor Deus ter criado o mal, assim como ao chamar Nabucodonozor e Ciro de servos, não significa dizer que eles o serviam, porém o sentido lato quer dizer sobre o Senhor ter domínio sobre mal; assim como por Ele o Senhor ter requisitado ambos os estadistas (Nabucudonozor e Ciro o persa para exercerem uma tarefa determinada pelo próprio DEUS, isso porque quem manda possui domínio em mandar exercendo poderes sobre seus liderados, até mesmo o próprio Satanás ao ser banido da presença de DEUS por insurbodinação voluntária ao se opor às determinações e ordens divinas, portanto a decisão de Deus culminou em sua expulsão a que lhe foi imposta, tendo que ser subjulgado pelo poder supremo do Senhor em que lhe confere autoridade ilimitada…Contúdo o Eterno Deus quando chama algúem de servo, não significa que este seja servo, e sim designado a exercer qualquer odenança; assim como quando cria o mal, suntende-se que quem cria algo por certo terá poder e domínio sobre a obra criada…

  3. Heleno silva disse:

    Li com atenção o texto, e diz que depois que satanás se rebelou foi expulso da presença de Deus,porém no livro de Jó os dois conversam, e quem começa a conversa foi Deus. Em João 8:44 jesus diz que ele é “Vocês pertencem ao pai de vocês, o diabo, e querem realizar o desejo dele. Ele foi homicida desde o princípio e não se apegou à verdade, pois não há verdade nele. Quando mente, fala a sua própria língua, pois é mentiroso e pai da mentira.

    Analisem o texto.

    • ANA disse:

      A PAZ DO SENHOR!
      LUCAS 10.18
      EFÉSIOS 6.12 – Existe um universo nos lugares celestiais e não necessariamente, satanás se apresentou onde fica o trono de Deus, assim como no tabernáculo existia um ambiente para cada sacrifício e adoração, assim no céu, pois tudo que Deus faz é de forma ordenada e descente, Ele não se contradiz, o inimigo sim, quer que nós venhamos nos confundir, estar cheios de dúvida e Deus não é espírito de confusão.
      Nem tudo Deus precisa nos informar,um dia entenderemos tudo pois o que já tem nos feito conhecer como amigos, já tem nos sido muito até. Apocalipse 12.10b. também diz que ele é acusador e diante de Deus acusa os seus filhos dia e noite, foi o que ele fez com Jó.

  4. Laércio disse:

    Qual a base bíblica para a rebeliao de Lúcifer no AT?

    • Francisco Wlademir Galvan disse:

      Bom dia. A resposta está inserida no próprio artigo acima, veja: Portanto, Satanás é um ser real e não apenas personificação do mal (Ezequiel 28.13). Originalmente, era um ser perfeito, irrepreensível, cheio de sabedoria e formosura (Ezequiel 28.12-15). No entanto, mercê da alta posição ocupada como selo de medida (Ezequiel 28.12), a sua beleza e sabedoria incharam-lhe o coração e a iniquidade floresceu em seu caminho (Ezequiel 28.15-17). Ao fomentar a iniquidade, Lúcifer, cheio de orgulho e soberba, fez uso do livre-arbítrio para rebelar-se contra Deus.

      • Marcio disse:

        Nao falaram nada sobre o livre arbitrio dos anjos . tem respaudo na biblia pra isso.livre arbitrio dos anjos????

        • Francisco Wlademir Galvan disse:

          O direito de decidir se baseia na premissa de que se pode escolher entre o bem e ou mal (Romanos 1.18; 2 Pedro 3.5; Hebreus 10.26). Assim, os anjos, como Satanás, eram dotados de livre-arbítrio, o que significa que nenhum deles estava forçado em servir ou adorar a Deus. Tinham o direito de decidir. E ao fazerem uso desse direito, uma parte deles decidiu rebelar-se. O mentor desta ação foi Lúcifer.

  5. Marcelo Alves disse:

    Eu entendi o texto e era o que eu já sabia, mais e depois da queda os anjos continuaram tendo o livre arbítrio?? Ou agora eles não tem mais, pois não encontrei base bíblica para tal afirmação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Google Translate »