Foram Tiago e João ou a mãe deles que fez pedido a Jesus?

Como explicar a aparente contradição entre Mateus 20.20, 21 e Marcos 10.35-37? Quem fez o pedido dos assentos ao lado do Mestre em Seu Reino, Tiago e João ou a mãe deles?

Parece haver uma hipotética contradição nos registros dos evangelistas Mateus e Marcos. O primeiro registra (20.20, 21) que a mãe de Tiago e de João, filhos de Zebedeu, fez o pedido ao Senhor. Marcos relata o fato dizendo que foram os filhos de Zebedeu, Tiago e João, que arrogaram o pedido de assentarem ao lado de Jesus em Seu Reino (10.35-37). Como entender esta aparente contradição?

William Barclay1 ressalta a diferença de anos entre os escritos dos dois evangelistas. Marcos é o primeiro livro escrito dos evangelhos. O tempo de escrita entre eles é de 25 anos. Quando Mateus escreveu seu livro após o relato de Marcos, os discípulos eram os líderes espirituais, tinham consideração e respeito da igreja. Logo, Barclay conjectura que Mateus não quis imputar esse pedido de ambição aos seus líderes 25 anos depois para não macular a imagem deles. São Jerônimo também entende que Mateus atribuiu o pedido à mãe para preservar o nome e a integridade2 dos discípulos. É provável que o pedido de João e Tiago teve iniciativa com o parentesco entre eles e Jesus3. Isso quer dizer que podemos estar quase certos de que Tiago e João eram primos irmãos de Jesus. A mãe deles se chamava Salomé e era irmã de Maria, a mãe de Jesus. Vejam as referências de Mateus 27.56, Marcos 15.40 e João 19.25.

Champlin4 acredita que o pedido está relacionado ao grau de parentesco entre eles, portanto o nepotismo não foi aceito pelo Mestre em Seu Reino. Eles provavelmente não entenderam de imediato as lições sobre o Reino de Deus, fazendo relação entre este e os reinos da época, onde os mais ilustres se sentavam à direita do monarca. “Por isso é que Jônatas e Abner se assentavam de ambos os lados de Saul”5.

Mas, voltando à questão, uma leitura analítica do próprio texto ajuda a dirimir a dúvida: “Aproximou-se de Jesus a mãe dos filhos de Zebedeu com seus filhos” (Mateus 20.20). Ou seja, a mãe veio com os filhos.6 Tanto ela quanto os filhos fizeram esse pedido autointercessório dos assentos privilegiados. Mateus apenas complementa; ele não contradiz os fatos como narrados por Marcos. A mãe instigou o plano, pedindo ao Mestre o privilégio; os filhos confirmaram o pedido da mãe, conforme Marcos. Os evangelhos se completam, não se contradizem. O Comentário Bíblico Pentecostal7 enfatiza que Mateus deixa claro que os três estão diante de Jesus quando o pedido é feito, logo ambos os evangelistas apresentam a verdade nos seus relatos. Logo, não há contradição de fato.

Notas

1 BARCLAY, William. O Novo Testamento Comentado. Tradução: Carlos Biagini. p. 658
2 JERÔNIMO, São. Novo Comentário Bíblico. São Paulo (SP). Ed. Paulus: 2011.p.109
3 BRUCE, F.F. Comentário Bíblico NVI. São Paulo OS. Ed. Vida: 2008. p.1623
4 CHAMPLIN, Russell Norman. O Novo Testamento interpretado versículo por versículo. Ed Candeia: Vol. 1 p.501.
5 Antiguidades, VI, 11,9.
6 MOODY. Comentário Bíblico. São Paulo (SP). Editora Batista Regular: 2010. p. 59
7 ARRINGTON, French L, e STRONSTAD, Roger. Comentário Bíblico Pentecostal. Rio de Janeiro (RJ). CPAD: 2003. p.114

Por, Geziel Silva Costa.

image_printImprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Google Translate »