Arquivos da Categoria: Respostas

Relação da fé com a salvação

Efésios 2 sugere que a fé salvífica é um dom […] Sendo assim, então a salvação alcança apenas àqueles a quem Deus der o dom, e nesse caso estaria certa a tese de que a salvação é limitada a um grupo de predestinados.

Quando Paulo se refere à salvação pela graça (“pela graça sois salvos”), quer dizer que a possibilidade de ser salvo foi criada por Deus, e é uma ação única e exclusiva de Deus em favor dos homens, por isso é graça. Deus deliberadamente decide salvar o ser humano, através da obra de Cristo, “por meio da fé”. Paulo a coloca como a confiança na ideia de que por meio dela o homem alcança a salvação. Portanto, a confiança na salvação (criada por Deus) é de responsabilidade humana e é a condição para a salvação.

Falar em línguas é dom ou é um sinal?

Há diferença entre o falar em línguas como sinal e como dom?

Antes de responder a essa pergunta é necessário entender que cada escritor bíblico precisa ser lido nos seus próprios termos. Nem sempre o mesmo assunto é discutido da mesma forma em dois autores bíblicos diferentes. Esse é o caso do falar em línguas, conhecido também pela expressão grega glossolalia. Apenas o apóstolo Paulo e o evangelista Lucas falam da glossolalia no Novo Testamento. Será que Lucas, que é o autor de Atos dos Apóstolos, e Paulo, o autor da Primeira Carta aos Coríntios, queriam dizer a mesma coisa quando falavam da glossolalia? Ora, várias evidências textuais apontam para uma resposta negativa.

Teste de fidelidade apenas para mulher?

Como entender Números 5.11-31?

A pergunta de nosso leitor é pertinente, considerando que nós servimos a um Deus imparcial e não faz acepção de pessoas. Nos tempos da Antiga Aliança, a moralidade sexual para a mulher era estrita e severa. A mulher era casada com um homem e quando este suspeitava que a esposa estava tendo relacionamento extra conjugal, e ela confessasse o seu pecado, ela era condenada a pena capital que era aplicada com pedradas até a sua morte. Mas no caso de dúvidas, a lei contra a infidelidade conjugal exigia que o marido conduzisse a sua esposa diante do sacerdote que, depois de descrever a norma que condena este pecado, a escrevia num pergaminho e, antes que as letras secassem, mergulhava a sentença num recipiente com água à qual era acrescentado um pó amargo. Esta água amarga, tendo dissolvido as palavras condenatórias, dava-se à mulher para beber e, mediante a intervenção divina, se a mulher fosse culpada, cairia doente, com inchação no ventre e infecção do útero, descaimento da coxa, arrastando a perna ao andar, dando mostras de sua infidelidade (Números 5.27). Mas se a mulher fosse inocente, estaria livre da terrível condenação, e estaria livre para gerar filhos (Números 5.28).

Pais férteis transgridem ao não terem filhos?

Se um casal fértil evita de ter filhos, eles transgridem a indicação de Gênesis 1.28 acerca da manutenção da espécie humana?

Após criar o ser humano, em sua natureza e configuração sexual binária, homem e mulher, ou “macho” e “fêmea”, e ordenou que o casal frutificasse e se multiplicasse, e enchesse a terra (Gênesis 1.27, 28). Esse foi o plano original de Deus para que a raça humana se multiplicasse, e povoasse todo o planeta.

O adultério na Antiga Aliança

Por que os polígamos não eram considerados adúlteros na Antiga Aliança?

O adultério na Antiga AliançaO tema poligamia é complexo e de escassa literatura teológica versando sobre a violação da monogamia, contrariando a originalidade da sagrada união de um homem e uma mulher, como se lê em Gênesis 2.24. O primeiro registro bíblico tratando dessa violação está em Gênesis 4.19, citando Lameque, que tomou para si duas mulheres, prova que a natureza pecaminosa, desde a queda, se opõe aos princípios idealizados por Deus para o casamento. A civilização formada pelos descentes de Caim e Abel foi destruída pelo dilúvio, resultado da desordem moral como consequência da multiplicação da maldade sobre a terra, incluindo a banalização do matrimônio,conforme foi citado por Jesus em Mateus 24.37,38.

A salvação de Cornélio e as obras

As ofertas e esmolas de Cornélio contribuíram para a sua salvação (Atos 10.4)?

A salvação de Cornélio e as obrasAntes da análise da passagem sobre Cornélio é bom lembrar que Atos é uma espécie de “gênesis da igreja”, isto é, neste livro aparecem várias “primeira vez”. Por exemplo, temos a palavra igreja pela primeira vez no livro em 5.11 e surge num contexto de “grande temor”. Em 11.26 diz que “os discípulos foram pela primeira vez chamados cristãos”. Existem outros exemplos.

Nesta passagem temos a inserção de uma família gentia na Comunidade dos crentes. Trata-se dos gentios – representados por Cornélio – entrando para a igreja. Pela primeira vez, oficialmente, começava o avanço do evangelho em território ou cultura gentílica. Fato, inclusive que só ganhará impulso, no século II, após 130 d.C. (Oskar Skarsaune, in À Sombra do Templo, S. Paulo, Ed. Vida, 2004, p.130).

A unção que despedaça o jugo

Como entender Isaías 10.27? Que tipo de unção é essa que “despedaça o jugo”? E que jugo é esse?

A unção que despedaça o jugo“E acontecerá, naquele dia, que as sua carga será tirada do seu ombro, e o seu jugo, do teu pescoço, e o jugo será despedaçado por causa da unção” (Isaías 10.27).

A Bíblia e a Teologia da Libertação

Gostaria de saber o que é a Teologia da Libertação.

A Bíblia e a Teologia da LibertaçãoEm meio às agitações políticas e sociais do século 20, apareceu na América Latina a Teologia da Libertação como proposta às injustiças, à pobreza e à desigualdade social. O movimento ganhou grandes espaços no universo religioso no Terceiro Mundo, a partir da década de 1950, vindo a ser apelidada de a “cruz política”. Quanto à sua militância, ganhou rapidamente a simpatia da mídia. Nesses países, marcados pela desigualdade social e, paradoxalmente, pelo avanço do Evangelho, os teólogos da libertação encontraram o ambiente perfeito para fermentarem a sua doutrina.

Erros de tradução na Bíblia

Ouvindo um professor de Escola Dominical, ele afirmou que existem erros de tradução na Bíblia. Afinal de contas, existe isso mesmo, erro de tradução na Bíblia Sagrada?

Erros de tradução na BíbliaAntes de responder sobre a existência de erros na Bíblia, é preciso entender o significado de tradução. Em termos comuns, traduzir uma palavra significa interpretá-la e substituí-la por outra que mantenha a mensagem. Por exemplo, “solteiro” pode ser trocado por “não casado”. O objetivo da tradução é transmitir o significado da mensagem original de maneira clara na língua a que se traduz. Pela natureza da atividade de tradução, em que a pessoa interpreta e reapresenta um texto, e pela riqueza das estruturas das línguas, existe mais de uma maneira de se expressar a mensagem do texto, o que pede uma classificação mais abrangente do que a dicotomia “acerto-erro”.

É correto orar em nome da Trindade?

Podemos encerrar uma oração com a expressão “em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”?

É correto orar em nome da TrindadeA utilização da supracitada expressão encontra-se especificamente exposta em estilo declaratório por Jesus no capítulo 28 do Evangelho narrado por Mateus. “E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos. Amém!” (Mateus 28.18-20).

Google Translate »