Atitude: um detonador decisivo

image_printImprimir

Atitude - um detonador decisivoDefinimos “atitude” como a disposição de ânimo com a qual enfrentamos a vida e as circunstâncias. Através da atitude decidimos como é nosso caráter, nosso temperamento e como está formada nossa identidade. A atitude é tão importante que ela determina resultados: no lado positivo, trazendo honra e isso transcende de geração a geração. Mas também o faz no lado negativo, sem honra nenhuma e ainda afetando a geração de maneira nociva.

Um acontecimento incrível, no qual podemos tomar como base para falar deste aspecto da vida, encontramos no livro de Números 14.22-24 “Todos os que viram a minha glória e os meus sinais que tenho feito no Egito e no deserto, e me tentaram por dez vezes e nem ouviram a minha voz, não verão a terra pela qual jurei a vossos país; não, nenhum dos que me irritaram verão a terra. Porém meu servo Calebe, porque houve nele outro espirito, e decidiu ir após mim, eu o conduzirei à terra onde entrou, e sua descendência a possuirá”.

É uma história muito conhecida; os espias saíram com um mandato: ir e fazer reconhecimento da terra que Deus entregaria ao povo de Israel, e quando chegaram ali, cada um teve um tipo de impressão da terra e de tudo o que viram nela. Porém, quando voltaram, 10 falaram em termos negativos porque a mesma atitude deles não permitia que falassem de outra maneira. É impressionante ver como Deus reage diante da má atitude de alguém. Uma afirmação contundente: “Não, nenhum dos que me irritaram verão a terra”. O versículo bíblico deixa claro que Deus põe limites na forma incorreta de ver, de pensar, de falar e de fazer; quer dizer então que Deus é um Deus de limites. – tolera, sim – Porém há um momento em que Ele diz: “Já não os suporto!” Todavia ao dizer isso, exalta a Calebe, o qual teve outra atitude, agiu de forma correta que determinou uma recompensa extraordinária para ele.

Sem dúvida alguma, toda pessoa passa por diversas situações que a conduzem a emitir reações conforme ao seu estado de ânimo, que, quando mal encaminhado, passa a ser um destruidor contundente. Você decide qual ânimo tem, bem como a atitude diante dos problemas. Estado de vitima, de auto-comiseração, de arrogância ou de prepotência. Você determina onde estar e como deve seguir.

Do mesmo modo, a atitude determina o êxito ou o fracasso das pessoas; parecerá exagerado, mas é assim mesmo. Por isso é que não vale a pena agir de maneira errada. Não vale a pena uma atitude equivocada. Você quer resultados de honra, com projeção positiva que alcancem a futura geração?

Observemos então quatro passos na atitude:

1. Atitude de adoração frente às adversidades (Jó 1.20-22). Em geometria se usa o ponto de inflexão para definir a mudança no sentido do côncavo e o convexo dentro de uma curva. Jó viveu esse ponto de inflexão na sua vida; tudo estava tranquilo, e de repente… tudo tomou outro rumo! E o homem que tinha um testemunho excepcional, agora é posto à prova.

Nós seremos conhecidos quando estivermos na prova, pois é aí onde realmente reluz o que somos. Passamos pela prova não somente quando perdemos tudo, mas também quando temos tudo. O mais impressionante é que quando Jó chega a esse ponto, ele se levanta, rasga suas vestes, raspa sua cabeça, e logo se deixa cair ao chão em atitude de adoração; não foi um ato de lamento ou de queixas ou reclamações, embora tivesse dor. De forma valente resistiu à murmuração e à reclamação, mesmo estando frente à perda total de bens e dos filhos: ele sabia que o único que podia contar era com sua intimidade com Deus. Amado irmão, a vida cristã não é uma mudança de religião, mas sim uma transformação que nos conduz a uma maravilhosa intimidade com o Criador.

2. Atitude de humildade e restauração diante do pecado alheio (Gálatas 6.1-2). Quando alguém tem perdas, fraquezas ou erros, aquele que está firme não pode julgar deliberadamente, muito menos ferir ou punir ao mais fraco. Essa atitude não é a correta. Quando estamos frente a isso, a atitude correta é de restauração, a qual deve ser feita com amor e humildade.

3. Atitude na relação de trabalho (Efésios 6.7). A atitude também é posta a prova no ambiente de trabalho, quando estamos em grupo, ocupando diferentes cargos com várias funções. A forma correta de agir com os companheiros de trabalho nos conduzirá a ser uma pessoa com direito a grandes recompensas. Quem oprime aos demais será visto como um tirano e no meio ambiente de trabalho se requer um mediador, um solidário e um líder de valor.

4. Atitude na vida prática como cristãos (Filipenses 2.5-9). “…Portanto Deus o exaltou ao máximo e lhe outorgou um nome que é sobre todo nome.” A atitude correta nos levará a uma vida de exaltação em Deus. Você não precisa correr atrás da exaltação, pois Deus é quem exalta o homem.

Todos os dias enfrentamos adversidades na família, no trabalho, nas relações de amizades, e até mesmo naqueles de tipo sentimentais, quando se enfrentam infidelidade, deslealdade, rejeição ou traição. Quando sofremos a perda de um ser querido ou até mesmo de um bem material, onde só resta a vida porque até o corpo físico está enfermo; é aí onde Deus nos chama para ser capazes de assumir uma postura correta, sem se importar com a condição atual e momentânea, possamos alinhar nossos sentimentos e nos inclinemos em adoração.

Por, José Satírio dos Santos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Google Translate »