As dádivas de Cristo para Seu povo

image_printImprimir

As dádivas de Cristo para Seu povoA humildade de Cristo é um padrão para Seus Discípulos e para cada um de nós. Ao invés de aspirar a dominar, devemos estar ávidos a servir. “Porque eu vos dei o exemplo, para que, como Eu vos fiz, façais vós também” (João 13.15); “Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos” (1 Pedro 2.21c).

A percepção intelectual não é suficiente, mas precisa estar apoiada por um compromisso de vida. Isto não significa que nossas obras sejam à base de nossa aceitação da parte de Deus, mas significa que elas são a evidência da verdadeira fé. A confiança e a obediência são inseparáveis.

Jesus nos deu Sua vida, doou-Se a Si mesmo, nos deu o Seu Espírito, a Sua Palavra, a Sua Paz, o Seu Exemplo e Sua Glória.

Jesus nos deu Sua vida – “Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai e dou a minha vida pelas ovelhas” (João 10.15). O pastor na Palestina podia correr perigos a favor de suas ovelhas, mas contava sair com vida. Jesus disse que o bom pastor morreria por suas ovelhas. “Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas” (João 10.11). O relacionamento íntimo entre o Pai e o Filho proporciona o modelo para o relacionamento entre o Pastor e Suas ovelhas.

Jesus nos deu a Si mesmo – “Logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim” (Gálatas 2.20). O crente unido a Cristo pela fé em Sua morte morreu para a vida antiga e ressuscitou para uma nova vida (através do batismo). União com Cristo significa que Ele representou-nos em Sua morte e ressurreição. Significa muito mais, porque é uma união viva. Jesus está presente com o crente; pelo Espírito, o Senhor vive em comunhão interior com os Seus. Paulo nos diz com isso que a individualidade pessoal é suprimida ou absorvida; ele vive “na carne” pela “fé”. A união é um relacionamento espiritual da mais profunda intimidade.

Jesus nos deu Seu Espírito – “E aquele que guarda os seus mandamentos permanece em Deus, e Deus, nele. E nisto conhecemos que ele permanece em nós, pelo Espírito que nos deu” (1 João 3.24). O Espírito Santo que habita em nós manifesta Sua presença externamente em nossa vida e conduta, evidenciando maneira de viver comprova a Sua presença em nossa vida.

Jesus nos deu a Sua Palavra – São os ensinamentos de Jesus proferidos aqui na terra e preservados em Sua Palavra. “Porque eu lhes tenho transmitido as palavras que me deste, e eles as receberam, e verdadeiramente conheceram que saí de ti, e creram que tu me enviaste” (João 17.8). São mencionadas três coisas no tocante aos discípulos: aceitavam os ensinamentos (ao contrário dos fariseus e de outras pessoas, que os ouviram, mas os rejeitaram). Sabiam com certeza a origem divina de Jesus. A aceitação os fez entrar mais profundamente na verdade. Creram nEle. Uma das melhores dádivas que o ser humano pode ter.

Jesus nos deu a Sua Paz – “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize” (João 14.27). Esta era uma saudação hebraica comum usada em um cumprimento ou despedida. Jesus lhe dá um mais profundo sentido, que reaparece nas saudações das cartas do Novo Testamento. A Paz de Jesus é verdadeira reconciliação com Deus, alcançada por Sua morte. É o supremo remédio de todos os temores e o legado de Jesus deixado a Seus herdeiros. Aqui João narra à maneira como Jesus falou: “Estou deixando com vocês o meu último, melhor e final legado – a paz; não a paz que o mundo oferece, normalmente definida como ausência de conflitos”. Os homens possuem sociedades pacíficas, projetos e planos para imporem a paz, mas se armam para a guerra continuamente.

O pecado, o medo, a incerteza, a indecisão e outros problemas travam uma contínua guerra contra nós. A Paz de Deus se move em nossos corações e bloqueia essas influências hostis, oferecendo-nos conforto em lugar de conflito. Mataram o Príncipe da Paz, e ainda o ignoram; pelo que não terão Paz até que Ele venha para reinar. Jesus diz que nos dá esta Paz se quisermos aceitá-la!

Jesus nos deu o Seu exemplo – “Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também” (João 13.15). A unidade de Cristo é um padrão para todos nós. Ao invés de aspirar a dominar, devemos estar ávidos a servir.

Jesus nos deu a Sua glória – “Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos” (João 17.22). O grande desejo de Jesus para com os “Seus” é que sejamos como um só ser. Ele orou pela unidade entre os cristãos, baseando-se na unidade entre Ele e o Pai. Nós cristãos poderemos conhecer a unidade entre nós se vivermos em união com Deus. Por exemplo, cada ramo vive ligado à videira, que por sua vez está unida a todos os outros ramos, agindo do mesmo modo e para um só objetivo, que é o gerar frutos.

Por, Paulo Ludwig Batista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Google Translate »