Alvo da revelação de Deus

Alvo da revelação de DeusVamos meditar em Apocalipse 2.1-7, quando Jesus manifesta-se de maneira especial ao apóstolo João enquanto este era mantido preso na ilha de Patmos. A Bíblia dá conta de que foi uma visão maravilhosa, especial outorgada a João. O Senhor Jesus nunca se manifestará sem que haja um propósito, e naquela ocasião, o Senhor tinha propósitos para aquele momento na vida do apóstolo. Aquele momento ficaria marcado não somente para o servo de Deus, porque o prisioneiro estava marcado para morrer, e a sua trajetória seria encerrada, mas marcaria para sempre a Igreja, para a sua esperança. Registro nesta oportunidade que o Senhor tem propósitos para manifestar-se em nossas vidas, e que Ele manifesta-se de maneira muito especial. Até mesmo quando você não espera ou está distraído com os lances da vida, Deus manifesta-se. Vale lembrar a narrativa do diálogo entre Samuel e o Senhor. O futuro profeta ainda era muito jovem, quem sabe, adolescente a serviço no Tabernáculo. Em sua concepção, estava sob responsabilidade do sumo sacerdote Eli e servia-o. Independente da idade que temos, o importante é que estejamos no “templo” empenhados em algo no qual Deus tem regozijo. Quando ouvimos o coral formado por crianças entoarem cânticos de adoração ao Senhor, e vemos a maneira como os pequenos se manifestam, talvez em sua inocência, não sabem que estão cantando para Deus, mas temos certeza de que o Altíssimo recebe o louvor das crianças.

Tudo o que fazemos para o Senhor em seu santuário, Ele recebe com pureza. Samuel era um adolescente que servia no Tabernáculo. Deus fala com o rapaz e faz referência ao seu nome, mas o jovem era tão inocente que procurou o sacerdote Eli, entendendo que era o seu líder que desejava falar-lhe. O fenômeno aconteceu por três vezes. Mas o sacerdote compreendeu o que acontecia e orientou o rapaz: “Samuel, você precisa entender que está no ‘templo’ do Senhor, e Deus quer falar com você. Portanto, quando escutar o seu nome novamente, responda: ‘fala Senhor que o teu servo ouve’”. Assim procedeu Samuel.

Outro exemplo que anotamos foi o momento em que o patriarca Abraão está ansioso, aguardando pelo cumprimento da promessa divina em sua vida. O Eterno havia dito ao peregrino que ele seria pai de uma grande nação, e que nele e sua descendência seriam abençoadas todas as famílias da Terra. Aquele homem estava ansioso, talvez sem nenhuma esperança porque os anos passaram, mas o Senhor manifesta-se para o peregrino que encontra-se em sua tenda. Naquele instante o Senhor reforça a promessa e reacende a esperança no coração de Abraão. Naquele momento de ansiedade, o próprio Deus exorta ao seu servo que saísse para fora da tenda e contasse as estrelas, se pudesse fazer isto. O Altíssimo responde a Abraão: “assim será a tua descendência” (Gênesis 15.5). Prezado leitor, quando você menos espera, Ele faz alusão a atualidade de suas promessas.

No mesmo livro de Gênesis, o Senhor manifesta-se para Jacó, que atravessava um momento muito difícil em sua vida por ter fugido de casa para escapar da fúria assassina do irmão Esaú e vai para uma terra que não conhecia, conviver com seus parentes maternos, com quem nunca havia tido contato antes. Imagine a preocupação de Jacó. Ao chegar a um lugar denominado Luz e que chamou de Betel, o patriarca viu a manifestação divina em sua vida. Quando aquele homem teve a visão da escada que atingia os céus, ele viu anjos transitar por ela. Ali Deus fala com Jacó, lhe faz promessa e estabelece aliança com ele. Nos momentos de maior solidão, Jesus manifesta-se a fim de dizer-lhe: “Você não está sozinho, ainda estou contigo e quero falar com você!”. O Senhor Deus manifesta-se para quem e no momento que Ele deseja.

(Continua na próxima edição)

Por, r José Wellington Costa Junior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »