A última etapa da graça

A última etapa da graçaO texto de Juízes 6.8-10 nos mostra que a graça de Deus é do tamanho do próprio Deus, mas existe um limite que Ele mesmo nos impõe. Na primeira parte deste texto, temos a revelação de que Deus enviou um profeta ao seu povo e ele começa a discorrer sobre tudo o que Senhor havia feito em benefício deles, desde que os tinha tirado do Egito, passando por sua libertação e a condução deles por todo o caminho até a terra prometida, mas mesmo assim o povo não dá ouvidos ao profeta e peca continuamente contra o Senhor. Com essa atitude, eles estão caminhando para a última etapa da graça de Deus em suas vidas.

Na segunda parte deste texto, o próprio Deus fala com Gideão (ele acha que é o Anjo do Senhor), orientando-o, mas ele estava sentindo-se tão desamparado ao ponto de demorar a crer na palavra que recebe. Afinal, ele era o menor da casa de seu pai, da tribo menos importante, e outras desculpas mais. Porém, Deus lhe deu a garantia da vitória naquela empreitada para a qual o estava mandando. Mesmo assim. ele não foi logo. Durante a sua conversa com Deus, Gideão pede ao Senhor uma prova de que ele era mesmo Deus. Na sua infinita paciência, o Senhor concede a ele aquela prova, consumindo o holocausto oferecido por Gideão sobre a penha. A graça de Deus é tão grande que faz com que Ele nos espere em nossos afazeres, mas não podemos esquecer que ela tem etapas. Observe:

1º) Deus envia profetas ao seu povo para falar com eles e o povo não dá ouvidos.

2º) O próprio Deus fala com seus servos, ainda assim muitos não o ouvem.

3º) Ele permite que o inimigo ou alguém usado por Ele fale conosco. Esta é a última etapa da graça do Senhor.

Depois de falar com Gideão e dar-lhe o sinal pedido, para confirmar que era o próprio Deus quem estava ali a garantir sua vitória naquela empreitada, Deus ainda vê incredulidade nele e o envia ao arraial dos midianitas, e o manda ouvi-los, ou seja, Deus manda que Gideão ouça da boca do próprio inimigo aquilo que Ele estava falando desde o começo. Será que era preciso chegar até esta etapa? Por que tanta dificuldade em aceitar o que Deus nos fala? Seria incredulidade nossa ou nosso Deus perdeu a força e não tem mais cumprido aquilo que nos promete? Não esqueçamos de que nós é que somos imperfeitos e muitas vezes não cumprimos nossas promessas, mas Deus é perfeito e não comete erros.

Assim que Gideão desce ao arraial dos midianitas e os ouve conversando, fica convencido e satisfeito em saber que eles seriam entregues em suas mãos pelo próprio Deus, e eles sabiam disso. Vejam que incrível: o inimigo sendo usado pelo Senhor, proclamando sua própria derrota e garantindo nossa vitória, porque Deus assim havia dito! Só mesmo o Senhor Todo Poderoso pode fazer essas coisas! Ouvir da boca do inimigo uma profecia de vitória do servo de Deus?! É muito maravilhoso mesmo!

Gideão ouviu que venceria aquela peleja e então ficou satisfeito. Voltou ao seu povo e, junto com todos os valentes, desceu contra o arraial dos midianitas e os venceu, assim como fora dito por Deus.

Ao observarmos essas etapas, devemos nos questionar: Em qual delas eu estou? Existem pessoas que, ao ouvir uma palavra, um hino, já se entregam nas mãos do Senhor de coração quebrantado. Há outras pessoas que pedem para ver sinais de Deus, pois estão meio incrédulas. Mas há uma classe de pessoas que já não se curva ante a voz profética dos servos do Senhor e nem do próprio Deus. Para elas, Deus permite que o inimigo fale e confronte os seus corações, a fim de produzir quebrantamento. Às vezes estamos tão endurecidos que o Senhor dá permissão ao inimigo para falar conosco e produzir algum efeito. É quando, em nosso trabalho ou faculdade, podemos ouvir de alguém que não é cristão frases como: “Teu lugar é na igreja!”; “Vai orar que teu Deus te responde!”.

Precisamos voltar nosso coração para o Senhor, mas sequer queremos aceitar aquilo que Ele fala conosco. Tem gente que diz: “Deus não fala comigo!”, mas Ele fala através de outras pessoas, através de acontecimentos e nós precisamos estar em sintonia com Ele para podermos ouvi-Lo. Por que chegar ao ponto de ter que ser confrontado pelo inimigo para crer na palavra que recebemos? Deus é tão misericordioso que nos permite chegar até esse momento, mas não nos lança fora, não nos abandona. Jonas também quis fugir da palavra que recebeu e vejam o que lhe aconteceu: depois de ser lançado ao mar, ficou três dias no ventre do grande peixe, até que cumpriu o desígnio para o qual Deus lhe ordenou. Já imaginou tudo que ele passou, sendo lançado ao mar, no meio de uma tempestade, depois engolido por um peixe e ficado lá, no meio de um monte de restos mortais de outras peixes, e quem sabe de outras pessoas, sem saber o que seria feito dele? Tudo porque não creu na palavra que recebeu. A graça de Deus é do tamanho do próprio Deus, mas Ele mesmo põe limite a ela. Não chegue à última etapa! Não perca a graça do Senhor. Não é preciso ser confrontado pelo inimigo para crer! Seja um servo inteligente e obediente. “Se hoje ouvirdes a minha voz, não endureçais o vosso coração.”

Por, Jaime Soares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »