40 anos da missão em Cúcuta

image_printImprimir

Pastor José Satírio é homenageado por lideranças evangélicas

40 anos da missão em CúcutaO conhecido missionário brasileiro, pastor José Satírio dos Santos, recepcionou líderes de diversas partes do mundo pela passagem do aniversário de 40 anos do Centro Cristiano de las Assembleas de Dios, fundado por ele. O evento aconteceu nos dias 4 a 9 de maio em uma grande celebração.

Do Brasil compareceram o pastor José Wellington da Costa Junior (presidente do Conselho Administrativo da CPAD), Ronaldo Rodrigues de Souza (diretor executivo da Casa Publicadora das Assembleias de Deus – CPAD), os pastores Alexandre Florêncio da Silva Junior (pastor auxiliar em Guarulhos – SP), José Wellington Neto (pastor auxiliar na AD Belém – SP), Evandro de Souza Lopes (AD Santana – SP), Elande Mariano (AD Marília – SP); IvanTavares, João Bezerra e Flávio Brito (todos os três do setor de Itaquera – SP); Alexandre Florêncio da Silva (AD Campo Limpo Paulista – SP), Levy Ferreira de Souza (AD Limeira – SP), José Felipe (AD Belém – SP), Anísio do Nascimento (secretário executivo da Secretaria Nacional de Missões – SENAMI) e Benjamim Tiburtino (AD Matão – SP). De outros países compareceram os pastores Eduardo Cañas (Colômbia), Eduardo Sánchez (Colômbia), Edwin Álvarez (Panamá), Hector Buitrago (Colômbia), Luis Tovar (EUA), José Ferrada (Chile), Marcelo D’Emilio (Argentina), Diego Tusset (Argentina), Sammy Fernandéz (EUA) e o doutor José Batista (Porto Rico). O louvor a Deus ficou a cargo de Miria Mical e Nani Azevedo. A Escola Bíblica em Cúcuta aconteceu nos dias 4 a 8 de maio (2015), e os pastores José Wellington Costa Junior e Anísio do Nascimento atuaram como preletores. O tema foi Geração de Conquista e Governo.

Após quatro décadas de abnegada labuta no campo missionário na cidade de Cúcuta, norte de Santander, Colômbia, a igreja colombiana colhe os frutos do evangelismo entre os nacionais: 16 congregações que funcionam em lindos templos construídos em terreno próprio, onde os fieis se reúnem para render graças a Deus pelas bênçãos.

O pastor José Satírio dos Santos é oriundo de um lar evangélico, no qual começou a absorver os primeiros ensinos a respeito de Deus e a salvação em Cristo Jesus. Quando completou 13 anos, o então adolescente José Satírio recebeu a Jesus Cristo como Salvador pessoal e não muito depois, ele desceu as águas batismais na Assembleia de Deus em Maceió (AL). Mas algo de grandioso seria revelado ao futuro líder pentecostal: a sua vocação a obra missionária em país estrangeiro. A sua chamada ocorreu em 1974, momento em que o Brasil completava uma década de governo militar. Naquela época, o missionário ignorou todos os prognósticos desanimadores e acompanhado da esposa Nair de Andrade e dos filhos Sulamita, Elizeu e José iniciou a jornada tendo como combustível para a fé as promessas divinas.

A sua chegada em Cúcuta, região situada em um vale norte do país, é considerada como o início de um dos maiores empreendimentos missionários da América Latina, simbolizado na estrutura do Centro Cristiano, onde 1,2 mil fieis se reúnem para adoração ao Senhor. Como resultado das orientações do Espírito Santo, o investimento nas poucas pessoas que foram alcançadas, se transformaram em milhares de milhares, em território colombiano e também em diversas outras partes da América Latina. Somente no ano de 2012 foram 8.750 novos crentes batizados. Hoje a igreja de Cúcuta tem 56 mil membros e conta ainda com 20 congregações na Venezuela. Também tem 30 igrejas no Butão, onde congregam 4 mil membros.

Opastor Satírio também ressalta que o ministério da igreja colombiana procura manter um ministério integral, no qual seja possível alcançar todos os departamentos que envolvem as esferas que abrangem a sociedade e a totalidade da esfera humana. “Dentro do presídio temos nosso ministério carcerário, onde atendemos mais de 700 pessoas, entre homens e mulheres, que precisam da assistência espiritual. Ali dentro temos uma igreja e fazemos batismos. Na parte social, temos a fundação da Mulher (M.I.A.), e damos orientação tanto física como espiritual, onde elas se capacitam para serem pessoas com trabalho e sustentação própria. A igreja também possui instituto de formação técnica (I.C.C.), o colégio (Colégio Acadêmico Ebenezer), um lar infantil (Hogar Vida Plena), possuímos também nossa Rádio Web e Radio Guaimaral, além do mais temos o nosso Seminário Bíblico e nossa Cooperativa Coobethel”, revela o pastor José Satírio. O missionário brasileiro ressalta que para otimizar a evangelização foi adotado o projeto denominado Plan Felipe Integral; a nomenclatura foi inspirada do encontro entre Filipe e o etíope, no qual este ouviu a ministração da Palavra de Deus (Atos 8.26-40). O evangelista o discipulou e o batizou. O pastor Satírio afirma que “esta estratégia nos ajuda crescer e como resultado efetivo e eficaz, nós já efetuamos um grande batismo e os novos crentes recebem discipulado e adentram ao grupo dos que vão ganhar novos crentes para a extensão do Reino de Deus”.

E quem imagina que a igreja colombiana não participa dos principais acontecimentos na vida civil, engana-se: os fieis gozam de prestigio junto à sociedade porque o recado já foi dado aos nativos através do esforço de cumprir a Palavra de Deus, que outorga aos crentes a responsabilidade de agirem como o “sal da terra e luz do mundo”. O missionário também disse que ultimamente as atenções têm sido dirigidas à capacitação de uma nova geração a fim de atender a demanda profissional e ocupar os cargos públicos na cidade. Além disso, os fieis influenciam na eleição de candidatos à prefeitura, câmara de vereadores, o governo, o poder legislativo e os demais cargos relevantes na Colômbia. Ademais, o próprio pastor José Satírio tem tido a chance de atuar junto ao poder civil. “Pela bondade do Senhor, desde 2012 fui chamado para ser o conselheiro do prefeito da nossa cidade, instruindo e influenciando nas decisões importantes para o bom desenvolvimento de Cúcuta”.

Mas em 40 anos de atividade entre os colombianos deixou marcas indeléveis no veterano missionário, por exemplo a oportunidade de aprender uma nova cultura, e a conviver como nativo em torno de seu ambiente, como se fosse dele. “Tínhamos que dar um passo de fé para concretizar a visão em termos de estrutura física, como compras de terreno e construção de templos, coisas como essas que até o dia de hoje continua sendo fascinante ver como Deus responde com milagres financeiros, permitindo que não somente a igreja central, mas também as congregações tenham seus templos com terrenos próprios com edifícios muito bem construídos”.

Por, Eduardo Araújo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Google Translate »