Tétrade de luas de sangue de 2014/2015 seria um sinal para Israel?

Estudiosos das profecias bíblicas se dividem sobre assunto, que já se tornou coqueluche entre os estudantes de Escatologia nos EUA

Tétrade de luas de sangue de 2014-2015 seria um sinal para IsraelDesde 2008, tornou-se febre entre os estudantes de Escatologia Bíblia nos Estados Unidos a teoria da “Tétrade da Lua de Sangue”. Ela foi concebida há seis anos pelo judeu norte-americano Mark Biltz, pastor do Ministério El Shaddai, uma comunidade de judeus evangélicos em Washington D. C., capital dos EUA, que, desde então, passou a ser constantemente entrevistado em programas evangélicos naquele país, especialmente nos programas voltados aos estudos das profecias bíblicas. Um dos principais popularizadores da teoria de Biltz é o conceituado pastor pentecostal norte-americano John Hagge, líder da Cornerstone Church (Igreja Pedra de Esquina), em Santo Antonio, Texas, uma igreja com mais de 20 mil membros e extremamente ativa na mídia evangélica. Ele é fundador e presidente nacional da organização Christians United for Israel (Cristãos Unidos por Israel), criada em 2006 nos EUA, mas com cooperadores em vários países do mundo, e autor do livro “Em Defesa de Israel”, lançado no Brasil pela CPAD.

Tudo começou quando, em 2008, Blitz começou a estudar as profecias bíblicas relativas a Israel e à Segunda Vinda de Jesus, e ficou intrigado com o fato de várias vezes as profecias bíblicas se referirem ao fenômeno chamado de “Lua de Sangue”, que era o termo usado na Antiguidade para se referir aos eclipses lunares. Ele passou, então, a estudar as ocorrências de luas de sangue na história, e descobriu que o fenômeno de quatro eclipses lunares seguidos, chamado de “tétrade de luas de sangue”, algo raro de acontecer, estava sempre e invariavelmente atrelado a algum acontecimento marcante na história do povo judeu.

Em seguida a essa impactante descoberta, Blitz procurou saber para quando estava marcada a próxima tétrade de luas de sangue, e descobriu pelo site da NASA – a Agência Espacial Nacional Americana – que ela estava prevista para os anos de 2014 e 2015. Ou seja, entre 2014 e 2015, ocorrerá mais uma vez a tétrade de luas de sangue. Dois dos quatro eclipses lunares esperados já ocorreram neste ano (2014), e os dois últimos ocorrerão em 2015. O primeiro eclipse aconteceu em 15 de abril de 2014, o segundo ocorreu em 8 de outubro de 2014, e os dois próximos estão marcados para 4 de abril de 2015 e 28 de setembro de 2015.

Diante dessa notícia, Blitz desenvolveu a teoria de que algo muito impactante está para acontecer com Israel em 2015, e chegou mesmo a sugerir que pudesse ser até mesmo o início da Grande Tribulação e o Arrebatamento da Igreja, ao lembrar a passagem bíblica de Joel 2.31, reproduzida em Atos 2.10, no sermão de Pedro no Dia de Pentecostes: “O Sol se transformará em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor”.

A descoberta de Blitz sobre as luas de sangue impressionou o pastor Hagee, que a popularizou nos EUA ao lançar em seguida o livro “Four Blood Moons” (“Quatro Luas de Sangue”), que se tornou rapidamente um best-seller nos Estados Unidos, vendendo milhões de exemplares. A obra esteve durante semanas na lista dos mais vendidos do jornal “The New York Times” e passou mais de 150 dias entre os 150 livros mais vendidos pelo site Amazon no mundo. Porém, no livro e na série de palestras que ministrou nos Estados Unidos sobre o assunto, o pastor Hagee prudentemente fez questão de enfatizar que não se pode afirmar que o Arrebatamento da Igreja e o início da Grande Tribulação acontecerão em 2015, mas que a “coincidência espantosa” entre as tétrades de luas de sangue e os principais acontecimentos da história de Israel, bem como as menções a lua de sangue nas profecias bíblicas relacionadas ao fim dos tempos, são fatos que merecem a consideração de todos aqueles que estudam as profecias bíblicas.

O próprio Blitz, após essa chamada de atenção de Hagee, passou a não mais afirmar que a tétrade de luas de sangue de 2014/2015 poderá significar a Segunda Vinda de Jesus para 2015. Mesmo assim, o simples fato de haver ventilado antes essa possibilidade despertou entre os evangélicos nos EUA uma certa febre escatológica, ainda mais que seu país tem vivido uma decadência moral e espiritual crescente nos últimos anos. O assunto rendeu uma matéria especial na edição de 15 de abril deste ano (2014) do jornal “Washington Post”, um dos principais jornais dos Estados Unidos, e que foi intitulada “Lua de sangue desencadeia debate apocalíptico entre cristãos”.

Até mesmo Hollywood, na esteira desse novo clima apocalíptico entre muitos evangélicos no país, lançou, em outubro próximo passado, uma nova versão cinematográfica, com mais recursos finaceiros, da célebre série de ficção cristã “Deixados para Trás”, que fez tanto sucesso na literatura evangélica norte-americana, especialmente nos anos 90, ao apresentar como seria o “Arrebatamento da Igreja e a Grande Tribulação”. A série já vendeu mais de 70 milhões de exemplares no mundo. Entretanto, a nova película, estrelada pelo famoso ator Nicola Cage, não decolou nas bilheterias.

A tétrade de luas de sangue na história

Segundo os estudos de Blitz e Hagee, a primeira grande curiosidade é que, durante toda a História, as tétrades de luas de sangue sempre caíram nos dias correspondentes, dentro do calendário judaico, às datas das festas da Páscoa e dos Tabernáculos, como está ocorrendo também e precisamente em 2014 e 2015. Isso acontece porque os dias santos judaicos ocorrem dentro de um calendário lunar, com a Páscoa sempre ocorrendo a partir da primeira lua cheia após o início da primavera e a Festa dos Tabernáculos, sempre na primeira lua cheia após o início do outono.

A segunda grande curiosidade é que, segundo os registros oficiais astronômicos, todas as tétrades de luas de sangue, que sempre ocorreram nesses dias de festa judaica, ocorreram exatamente em datas que coincidem com acontecimentos traumáticos da história de Israel e/ou de grande importância para o mundo.

Em 1492, por exemplo, quando ocorreu uma tétrade, os judeus foram expulsos da Espanha e Cristóvão Colombo, que era judeu, descobriu a América, para onde muitos judeus fugidos da Europa migraram depois. Após esse acontecimento, há um intervalo de mais de 300 anos sem tétrades de luas de sangue, até que, em 1948, ano da  criação do estado de Israel, ocorre outra tétrade. A tétrade seguinte ocorreu exatamente em 1967, quando Israel venceu a Guerra dos Seis Dias e reconquistou Jerusalém. A próxima é agora.

Se essas coincidências estiverem certas, o século 21 deve ser bem agitado para Israel e para o mundo, porque, segundo a NASA, se no século 20 tivemos apenas duas tétrades, a previsão é que para o século 21 terá, além da tétrade que se conclui em 2015, mais oito tétrades – isto é, nove ao total. Ou seja, em menos de 100 anos, o mundo terá três vezes mais tétrades do que tivemos nos últimos 400 anos.

Em recente artigo publicado no popular site de notícias “World Ney Daily”, Blitz lembra que as profecias bíblicas falam de terremotos de grandes proporções como sinais da proximidade da Segunda Vinda de Jesus – “grandes terremotos” (Lucas 21.11) – e que, curiosamente, aumentaram muito as incidências de tremores de terra acima dos 6 pontos na Escala Richter desde a primeira das quatro luas de sangue da tétrade de 2014/2015, de maneira que 2014 está terminando com quaro vezes mais terremotos acima dos 6 pontos do que a média da última década. Ele lembra ainda que o aumento dos atentados a Israel pelo Hamas em 2014 e a ascensão dos terroristas do Estado Islâmico e do Boko Haram, além do ressurgimento da epidemia de Ebola no mundo, ocorreram após a primeira lua de sangue de 2014.

Um olhar prudente sobre o mudo

É inegável que essas coincidências impressionantes acerca das tétrades de luas de sangue chamam a atenção e podem eventualmente ser até catalogadas como dentro daquilo que Jesus chamou de “sinais do céu” (Lucas 21.11), e a Escatologia de “sinais cósmicos”, os quais estão entre os muitos sinais que evidenciam a proximidade da Sua Segunda Vinda. Disse Jesus, em Seu célebre Sermão Profético: “E haverá sinais no sol, e na lua, e nas estrelas…” (Lucas 21.25).

Entretanto, devemos nos lembrar que é impossível saber o dia e a hora da Segunda Vinda de Jesus (Mateus 24.36), de maneira que devemos ter muito cuidado com tentativas de prever a data do Retorno de Cristo, sejam elas os métodos que forem. O máximo que podemos fazer é apenas identificar a proximidade desse dia pelos muitos sinais que temos e foram anunciados por Jesus. Além dos sinais do céu, temos os sinais da terra, que são guerras, sedições e rumores de guerra (Mateus 24.6; Lucas 21.9); “nação contra nação, e reino contra reino” (Mateus 24.7; Lucas 21.10); “grandes terremotos em vários lugares” (Mateus 24.7; Lucas 21.11); “fomes” (Mateus 24.7; Lucas 21.11); “pestilências” (Mateus 24.7; Lucas 21.11); perseguição a cristãos (Mateus 24.9; Lucas 21.17); a multiplicação da iniquidade (Mateus 24.12); os escândalos, traições e brigas entre irmãos (Mateus 24.10); o secularismo predominado na sociedade (Mateus 24.37-39) e o surgimento de falsos cristos e falsos profetas (Mateus 24.4, 5, 23-27). Esses são só alguns sinais.

Outro ponto importante sobre o assunto é que devemos ter cuidado para que nosso olhar para os “sinais do céu” não se torne uma espécie de “astrologia evangélica”, onde qualquer mera mudança visível no céu ou anúncio de acontecimento novo no espaço pelos astrônomos já seja visto como um presságio absolutamente certo acerca de algo que está por vir.

Ademais, a melhor forma de estarmos vigilantes para a Segunda Vinda de Jesus é se preparando para ela, isto é, vivendo uma vida dedicada permanentemente a Deus, através da busca constante por uma vida de santidade e da dedicação ao chamado de Deus para as nossas vidas. Disse Jesus: “Levantai os vossos olhos e vede as terras, que já estão brancas para a ceifa” (João 4.35). Devemos levantar os nossos olhos não apenas para ver os “sinais do céu”, mas também para ver os “campos brancos”.

Os “campos brancos” também são um sinal de Deus para nós. Um sinal de que a Sua Vinda está próxima e de que ainda há muito o que fazer. Trabalhemos, pois, com afinco na seara do Mestre!

Por, Mensageiro da Paz.

2 Responses to Tétrade de luas de sangue de 2014/2015 seria um sinal para Israel?

  1. Diane Liz Branco disse:

    Vocês poderiam deixar isso livre para compartilhar no FB. Não estou conseguindo deixar que a reportagem sobre a tetráde seja compartilhada. É muito importante.

    • Francisco Wlademir Galvan disse:

      Todos os artigos são passíveis de serem publicados na principais redes sociais. Para isso basta abrir o artigo em “Leia mais” e vai abrir as opções em uma lapela flutuante. Deus abençoe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Google Translate »