Santíssima Trindade: uma verdade incontestável nas Escrituras Sagradas

Santíssima Trindade - uma verdade incontestável nas Escrituras SagradasTemos que admitir: a Trindade é um mistério, mas devemos nos contentar com as informações fornecidas pela Palavra de Deus. Quanto ao que não foi revelado, devemos nos contentar e aceitar a nossa pequenez diante da sublime Deidade. Há mistérios na Bíblia que nos conduzem à reflexão e ao silêncio. A nossa razão humana não pode suportar tamanha grandeza, por isso é prudente ao homem tão somente crer. É impossível ao homem explicar Deus.

Da mesma forma, devemos nos contentar em conhecer e entender Jesus encarnado como pleno homem e como pleno Deus. O homem, filho de Maria, era Deus encarando. Devemos estudar o tema da Trindade com o devido cuidado para não polarizarmos essa doutrina para um de dois extremos: a supressão das evidências em favor da triunidade poderá resultar na heresia do unitarismo, ou seja, na crença que Deus só subsiste em uma única pessoa; mas, por outro lado, se exagerarmos as evidências em favor da triunidade, poderá resultar no Triteísmo, ou seja, em três deuses separados.

A cuidadosa análise da Bíblia com relação ao relacionamento entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo leva-nos à conclusão que a Doutrina da Trindade é uma verdade claramente revelada. Mas, os defensores do unitarismo tentam argumentar contra, tendo como base Deuteronômio 6.4. O leitor atento ao conteúdo do Antigo Testamento vai encontrar as evidências da Trindade em suas páginas. Basta uma acurada pesquisa em Gênesis 1.6, onde Deus não estava falando com os anjos; em Isaías 48.16; 61.1; 63.9,10, e em Zacarias 12.10, onde vemos profecias que foram cumpridas em Jesus.

O Novo Testamento apresenta muitas outras evidências: João 1.1 (“No princípio era o Verbo, o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”); João 1.14, (“E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai); Deus se fez conhecer através de Jesus (João 1.18); Jesus compartilha da glória de Deus desde a eternidade (João 17.5); Jesus é alvo de adoração reservada somente a Deus (Filipenses 2.10,11); Deus criou o universo através do Verbo Eterno, Jesus Cristo (João 1.3; Apocalipse 3.14); Jesus é o Eu Sou (Êxodo 3.14; João 8.58; 10.30); Paulo O identifica como o Deus que provê todas as coisas (Colossenses 1.17); Jesus agora está presente em todos os lugares (Mateus 18.20); Jesus é imutável (Hebreus 13.8); Jesus é o Primeiro e o Último (Apocalipse 1.17; 22.13); Ele é o Reis dos reis (Apocalipse 19.16).

As Sagradas Escrituras também afirmam a divindade do Espírito Santo como a terceira Pessoa da Trindade: Ele é criador (Salmos 104.30), Deus (Atos 5.3,4; 1 Coríntios 2.10,11), onipresente (Salmos 139.7).

A Trindade divina existe eternamente (1 João 5.7).

Por, José Wellington Bezerra da Costa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »