Rabinos pregam imigração para Israel para “acelerar vinda do Messias”

Antissemitismo e terrorismo islâmico no mundo, e crença na Aliyah (subida a Israel) para vinda do Messias, têm levado milhares de judeus a voltarem

Rabinos pregam imigração para Israel para “acelerar vinda do Messias”O rabino Chaim Kanievsky, 87 anos, uma das maiores autoridades do judaísmo ortodoxo no mundo, tem afirmado, nos últimos meses, em artigos, conversas e discursos cada vez mais frequentes, que “a vinda do Messias é iminente”. Ele está, inclusive, pedindo aos judeus de todo o mundo para fazerem a Aliyah o mais rapidamente possível. Aliyah é o verbo hebraico para “subir”, que é usado em referência à imigração para Israel, ato visto como uma ação espiritual elevada que ajuda a anunciar a vinda do Messias. Mais do que isso: os judeus ortodoxos acreditam que a grande imigração de judeus para Israel poderá apressar a vinda do Messias.

Os sites de notícias do judaísmo ortodoxo divulgaram que essa conclamação começou quando, recentemente, o rabino Kanievsky foi presenteado com um panfleto, escrito pelo rabino Yitzhak Ben Tzvi, da cidade de Bnei Brak, em Israel, falando sobre o “Fim dos Dias” e muitas outras profecias relacionadas ao final dos tempos. O rabino Kanievsky, que é considerado “um pilar da comunidade judaica”, depois de uma breve consideração sobre a mensagem do panfleto, declarou que o conteúdo produzido pelo rabino Yitzhak Ben Tzvi deveria ser divulgado e distribuído intensamente, e que os judeus que vivem fora de Israel devem retornar em massa à sua terra ancestral.

Em um exemplo da influência da pregação do Aliyah pelo rabino Kanievsky, o rabino Yekutiel Fisch revelou recentemente o conselho que foi dado a seu primo, um professor em uma proeminente Yeshiva Lakewood, que visitou Israel recentemente e foi ao rabino Kanievsky para receber uma bênção no final da sua visita. Disse ele que o rabino lhe disse que não deveria deixar Israel porque o Messias estaria chegando muito em breve. O professor respondeu que tinha 700 alunos esperando por ele em Lakewood, mas o rabino Kanievsky disse-lhe que ele deveria trazer todos os seus alunos a Israel. Após sua chegada em Lakewood, a história se espalhou rapidamente, criando uma forte impressão sobre os estudantes, que já falam em fazer a imigração.

Messias viria “no final do ano sabático”

Em mensagem a vários sites de judaísmo, o rabino Kanievsk afirmou que, depois de uma vida imergindo-se em textos judaicos clássicos, sua missão agora é falar sobre o Messias “o tempo todo”. Desde a guerra entre radicais palestinos e israelenses no verão passado em Gaza, o rabino vem espalhando essa mensagem do retorno iminente do Messias. Recentemente, o rabino Kanievsky instruiu judeus da Argentina, que pediam sua bênção, dizendo que eles deveriam “reunir suas famílias e vir a Israel; caso contrário, não haverá espaço suficiente para vocês nos aviões”.

Quando perguntado sobre o momento da chegada do Messias, o rabino Kanievsky respondeu: “No final do ano sabático”. Várias pessoas pediram ao rabino para ele verificar bem isso e ele deu exatamente a mesma resposta em cada oportunidade. Como 2015 é “ano sabático” dos judeus, o qual será encerrado no dia 29 de Elul, que, pelo Calendário Gregoriano usado no Ocidente, cai no sábado, 12 de setembro de 2015, isso significa dizer que, para esses líderes do judaísmo ortodoxo, o Messias viria a partir do final deste ano.

Em resposta ao apelo do rabino Kanievsky, os judeus da França começaram a chegar a Israel em massa. O impulso é, também e certamente, uma reação ao crescente antissemitismo e ao islamismo violento alimentado em partes da Europa.

Governo incentiva a Aliyah

Após o ataque terrorista horrível em um mercado Kosher em Paris há seis meses (2015), o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu também pediu aos judeus franceses para voltarem para a sua casa em Israel. Suas observações atraíram críticas de alguns, no entanto, na esteira da violência do Ramadã em vários países, incluindo a França, o ministro israelense de Imigração e Absorção, Zeev Elkin, chamou os judeus franceses para fazer a Aliyah, ecoando as palavras de Netanyahu. “Venham para casa! O antissemitismo está crescendo, o terrorismo está em ascensão e os ativistas doentios do Estado Islâmico realizam assassinatos à luz do dia. Estamos preparados para aceitar os judeus da França com os braços abertos”, disse Zeev Elkin.

No ano passado, 7 mil judeus franceses fizeram Aliyah para Israel, tornando a França o país número um de origem dos novos imigrantes. A Agência Judaica e o Ministério da Aliyah e Absorção de Imigrantes estão esperando mais de 3 mil judeus franceses imigrarem para Israel apenas neste verão, muitos deles em família, com crianças que querem chegar e já integrar-se antes do início do ano letivo

Por, Breaking Israel News.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »