Os desafios de ter filhos adolescentes

Os desafios de ter filhos adolescentesDisciplinar filho adolescente tem sido um dos maiores desafios para os pais. O comportamento dos jovens de hoje é diferente dos de 20 anos atrás. Os pais dessa nova geração foram educados de forma autoritária, e com medo de repetir o erro com os filhos, muitos acabam caindo no extremo oposto, que é a permissividade. Abdicar da autoridade é um erro cometido em muitas famílias hoje.Pois, impor limites também é prova de amor e essencial para formar adultos responsáveis e de caráter. Como vencer então esse desafio? Como deve ser a relação de pais cristãos com seus filhos adolescentes?

Lidando com as mudanças

Alguns adolescentes acham que já são maduros o suficiente para fazer o que desejarem, mas ainda não sabem medir consequências, discernir o bom e mal caminho e tem um conceito distorcido de liberdade. Assim, acabam descartando os princípios ensinados pelos pais. Adolescentes indisciplinados terão graves problemas, até mesmo na vida adulta.

Deus estabeleceu leis no universo moral. Torna-se insensato aquele que insurge contra elas. Já quem com elas se harmoniza é feliz. O salmista Davi, da exemplo: “Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração.” (Salmos 40.8).

Quando o “Não” é insuficiente

Os jovens e adolescentes de hoje são mais bem informados e, por conseguinte, mais questionadores. Então não basta simplesmente dizer “não”, e acabou. É importante os pais justificarem suas ordens e conselhos, apresentarem argumentos.

O adolescente começa a ignorar os modelos tomados pelos pais durante a infância, não querendo mais ser igual a ninguém; ele quer agir do seu modo e reage às obrigações impostas por tradição ou por autoridade. Desconfia da razão dos adultos e quer ter o direito de manifestar suas opiniões.

Não podemos ser radicais, principalmente lidando com adolescentes. Não devemos usar apenas a proibição. É mais eficaz dar e dividir responsabilidades (Efésios 6.4 e Cl 3.21) e conscientizá-los quanto a repercussão de suas atitudes. Apontar pontos favoráveis e desfavoráveis, ajuda o adolescente a decidir melhor o que fazer (1 Coríntios 10.23). Ele tende a aceitar melhor a disciplina, quando essa for aplicada com razão, com filosofia de vida própria à sua idade.

Comportamento do adolescente

Muitos pais têm me questionado: Porque alguns filhos se tornam tão rebeldes e desobedientes? Como se explica que no mesmo lar um filho passe pela adolescência sem muitos problemas para os pais, e outro seja mais complicado? A culpa do comportamento errado dos filhos é sempre dos pais?

Os pais, contudo, devem mostrar-lhe o perigo das más companhias e dos maus ambientes. Devem também proporcionar um lar acolhedor, para que se sintam seguros e tenham prazer de estar.

Os pais devem acompanhar seus filhos e participar de suas vidas sem invadir a privacidade deles (não pegar muito no pé). É importante estabelecer uma relação de confiança mútua.

O sucesso da disciplina depende do cuidado e do respeito dos pais em todas as etapas de desenvolvimento de seus filhos. Deve haver, contudo, limites e regras como o horário de chegada em casa, etc. Vale salientar que não devemos proibir apenas por proibir, é necessário saber se aquilo que estamos exigindo é condizente com a realidade. Se tivermos certeza que um determinado programa trará consequências negativas para suas vidas físicas e espirituais precisamos dizer NÃO! Se o filho desobedecer, deve ser corrigido.

Os castigos corporais não são aconselháveis. É mais eficaz privá-los de algo que gostam de ter ou fazer. Os direitos à mesada, lazer, encontros com amigos, uso de computador etc.

É imprescindível que os pais saibam para onde os filhos vão e com quem estão, onde moram seus amigos e conhecer suas respectivas famílias. Devem aproximar-se deles para conhecê- -los. No caso de más companhias, intervir decisivamente para afastá-los.

Lidando com os modismos

Um dos grandes desafios dos pais é lidar com os modismos adquiridos nos grupos de convivência, comunidades na Internet e sites de relacionamentos.

Vivemos numa época crucial. O paganismo, a cada dia, se perpetua de uma forma alarmante. Podemos percebê-lo em movimentos como a Nova Era, as filosofias orientais a exemplo do Zen Budismo, Hare Krisna, ou mesmo nas tribos como os Ghuticos, Punks, Emos e outros.

Há uma influência no uso de tatuagens, piercing, roupas exóticas etc. Os pais devem conversar com os filhos e conhecer o porquê da decisão de seguir determinado modismo. Não adianta apenas reprimir. É necessária uma conscientização dos males que essas coisas poderão causar.

Nem todos os modismos são prejudiciais, mas precisamos observar e ensinar o que o apóstolo Paulo nos ensinou: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas me convém. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.” (1 Coríntios 6.12).

Cuidar dos filhos requer tempo e dedicação. O grande problema é que alguns pais não querem “gastar tempo”, só os procuram para repreendê-los ou castigá-los. Se quer filhos saudáveis, retos nos caminhos do Senhor, invista em tempo de qualidade com eles.

Por, Jamiel de Oliveira Lopes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »