O crescimento da Igreja vem pela pregação genuína da Palavra

O crescimento da Igreja vem pela pregação genuína da PalavraHá uma promessa de Deus registrada em Jeremias 3.15, onde Ele nos fala o seguinte: “Diz o Senhor: Eu vos darei pastores segundo o meu coração, que vos apascente com ciência e inteligência”.

Meus irmãos, a promessa de Deus, expressa no texto de Jeremias, é de que Ele nos enviaria pastores, e estes segundo o Seu coração, para que apascentassem o seu rebanho com ciência e com inteligência. Vemos esse cuidado também em Jesus.

O Senhor Jesus deixou-nos muitas lições. Certa feita, Ele observou a multidão que o rodeava e disse que eram “como ovelhas sem pastores”. Eis o cuidado de Jesus. E quando lemos Atos 1.8, compreendemos que antes que Jesus enviasse os apóstolos à Igreja e ao mundo para pregar o Evangelho, Ele enviou o Espírito Santo para os apóstolos para que Seus mensageiros fossem anunciar o Evangelho. O Senhor havia predito que seus seguidores receberiam a virtude do Espírito Santo e eles seriam testemunhas. Dessa forma, para o cristão ser considerado uma testemunha, precisa ser cheio do Espírito Santo, inclusive para enfrentar as adversidades.

Os pais na fé que enfrentaram as fogueiras, caldeirões de óleo quente, o martírio da cruz, mas não negaram o nome de Jesus, tinham somente uma face para apresentar e, quando enfrentaram os momentos mais difíceis da vida, puderam contar com a assistência indispensável do Senhor.

Lembro-me que Estevão, em seus últimos instantes de vida, fez uma exclamação muito linda. Disse ele: “Eis que eu vejo os céus abertos…”. E o diácono contemplou Jesus em pé. A Bíblia afirma que o Senhor está assentado à destra do Pai, mas, naquele momento, Ele se levantou para olhar para Estevão, que estava sendo apedrejado.

Uma das funções fundamentais do pastor é pregar e ensinar a Palavra ao povo. Isso me faz lembrar uma história. Certa ocasião, eu estava em Oslo, Noruega, quando a igreja que eu visitava resolveu fazer uma festa porque havia sido realizado o batismo de um novo convertido. Naquele dia, em São Paulo, também houve batismo, e devido ao fuso horário eu já tinha recebido o relatório do batismo no Brasil. Falei ao pastor da Noruega que em São Paulo também havíamos tido um batismo naquele dia, e o pastor quis saber quantos batizados. Eu disse: “Muitos”. Mas, ele insistiu em querer saber o número de batizados. Então eu informei a ele que 1.473 pessoas haviam descido às águas batismais. Ele se surpreendeu e perguntou se os convertidos “formavam fila à beira da praia e o pastor ordenava que todos mergulhassem de uma só vez”. Eu respondi que o procedimento é batizar um de cada vez em nome da Santíssima Trindade.

Quando estava passando esse relatório, outro irmão me pediu para eu ensinar o método utilizado no Brasil para o crescimento da igreja. De imediato, um companheiro muito inteligente lançou mão de um notebook e começou a fazer um projeto, e eu passei a observá-lo, mas logo eu interferi e disse que o projeto estava na Bíblia, mais precisamente em Atos 5.42, onde se lê: “E todos os dias, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar e de anunciar a Jesus Cristo”. Esse é o segredo fundamental do crescimento da Igreja.

Por, José Wellington Bezerra da Costa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Google Translate »