O Anticristo: a apostasia e a manifestação do falso “messias redentor da humanidade”

O Anticristo - a apostasia e a manifestação do falso “messias redentor da humanidade”O Anticristo é mencionado várias vezes na Bíblia, tanto no Antigo Testamento quanto no Novo Testamento. A Bíblia nos diz que quando essa pessoa se manifestar, enganará a muitos, que o verão como uma espécie de “salvador da humanidade”. Inclusive, a profecia bíblica dá a entender que, quando o Anticristo surgir, até mesmo os judeus crerão, durante um tempo, que esse homem é o seu Messias tão esperado. Logo, essa expectativa judaica pela proximidade da Vinda do Messias, acreditando, inclusive, que a intensificação da imigração acelerará a sua chegada, pode criar uma falsa expectativa entre eles que os fará aceitar o Anticristo como se o Messias fosse. Nós sabemos, à luz da Bíblia, que o Messias já veio – Jesus – e que Ele em breve voltará; e quando isso acontecer, finalmente os judeus reconhecerão, em sua totalidade, que Jesus é mesmo o Messias que haveria de vir. A seguir, vejamos um pouco do que a Bíblia nos fala sobre o Anticristo, tendo como base os textos bíblicos de Daniel 7.24b,25; 2 Tessalonicenses 2.36; 1 João 2.18; Apocalipse 13.1-8 e 2 Tessalonicenses 2.7-10.

“Talvez este homem [o Anticristo] já esteja aí, camuflado, aguardando apenas o momento de manifestar-se, o que ele está impedido de fazer enquanto a Igreja do Senhor permanecer aqui (2 Tessalonicenses 2.7,8). O ‘mistério da iniquidade’ mencionado em 2 Tessalonicenses 2 é o diabólico princípio oculto da rebelião contra Deus e contra a autoridade constituída, a qual vem dEle. Essa diabólica ação secreta, ‘subterrânea’, vem operando desde o princípio do mundo, porém neste tempo do fim não haverá restrição para sua total manifestação e operação. O Rapto da Igreja ocorrerá antes dessa manifestação pública do Anticristo. Depois disso, o pecado não conhecerá limites”.

“O Anticristo será um homem personificando o Diabo, porém apresentando-se como se fosse Deus. ‘Este rei fará segundo a sua vontade, e se levantará e se engrandecerá sobre todo o deus; e contra o Deus dos deuses; falará coisas incríveis, e será próspero, até que se cumpra a indignação; porque aquilo que está determinado será feito’ (Daniel 11.36)”.

“Diz Paulo: ‘Ninguém de nenhum modo vos engane, por que isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia, e seja revelado o homem da iniquidade, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus, ou objeto de culto, a ponto de assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus’ (2 Tessalonicenses 2.3,4)”.

“A Besta ou Anticristo será uma personagem de uma habilidade e capacidade desconhecidas até hoje. Será o maior líder de toda a história; acima mesmo de qualquer famoso general ou governante mundial conhecido. Será portador de uma personalidade irresistível. Sua sabedoria e capacidade serão sobrenaturais, quando consideramos seus atos à luz do relato bíblico. Além da ação diabólica direta, outros fatores contribuirão decisivamente para a implantação do governo do Anticristo, como poderio bélico, alta tecnologia e poder econômico”.

“Será um grande demagogo. Influenciará decisivamente as massas com seus discursos inflamados (Apocalipse 13.5). A Bíblia diz que toda a terra se maravilhará após a Besta (Apocalipse 13.3). Ela exercerá uma influência e um fascínio extraordinários sobre as massas. Enfim, é como se fosse o messias redentor da humanidade. O Anticristo será recebido ao aparecer como a solução dos problemas e crises sociais e políticas que fustigam o mundo inteiro, para os quais os líderes mundiais mais capazes não encontram solução. É chamado de ‘O Homem da Iniquidade’ ou de ‘Homem do Pecado’ (2 Tessalonicenses 2.3); ou ‘O Chifre Pequeno’ (Daniel 7.8); ou ‘o Príncipe que há de vir’ (Daniel 9.27); ou ‘o Assírio’ (Malaquias 5.5, Tradução Brasileira)”.

A derrocada das nações do Norte […] dará ao Anticristo autoridade total. Daí, com facilidade, ele conseguirá o controle da confederação de nações formada na área do antigo Império Romano, contornando o Mar Mediterrâneo. O leitor pode ver isso num bom mapa bíblico da região. Inicialmente, ele, para galgar o poder, derribará três reis (Daniel 7.24). Essa demonstração de força levará muitas nações a se entregarem. Além disso, ele usará sua astúcia e habilidade sobrenaturais para novas conquistas”.

“O engano marcará a sua atuação (Daniel 8.25). Muitas nações consentirão em ficar sob seu controle (Apocalipse 17.13). Seu período de ascendência será de sete anos: ‘Ele fará concerto com muitos por sete anos’ (Daniel 9.27). Por que os homens crerão tão facilmente nas promessas do Anticristo? Em 2 Tessalonicenses 2.9-12 está a resposta: ‘Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais e prodígios da mentira, e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos; é por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira, a fim de serem julgados todos quantos não deram crédito à verdade; antes, pelo contrário, deleitaram-se com a injustiça’”.

“Quando o homem recusa a verdade de Deus, e resiste a ela, facilmente aceitará a mentira do Diabo, seja ela qual for, mesmo que pareça impossível para nós que estamos na verdade e na luz divina. Lembremo-nos disto!

Surgimento do Falso Profeta, um superlíder religioso

“O leitor deve ler agora Apocalipse 13.11-18. A personagem diabólica que acabamos de abordar é um superlíder político, mas este é um superlíder religioso. Ele é mencionado três vezes como ‘Falso Profeta’ (Apocalipse 16.13; 19.20; 20.10). É ele a Segunda Besta já mencionada no início deste ponto (Apocalipse 13.11-18): ‘Vi ainda outra besta emergir da terra; possuía dois chifres, parecendo cordeiro, mas falava como dragão’ (Apocalipse 13.11). Os dois chifres falam do seu poder político (representativo), aliado ao seu poder religioso; mas também falam de testemunho, por ser o número dois representativo disso. Ele dará seu testemunho, mas este será falso. Parecerá cordeiro: manso, inofensivo, brando e santo, mas no seu interior será um dragão destruidor. Ele será o auxiliar direto do Anticristo, será o seu ministro de cultos, um insuperável ministro religioso, mas enganador”.

“Ele promoverá um incomparável movimento religioso mundial, unindo todos os credos, seitas, filosofias, igrejas modernistas e ecumênicas, formando uma só igreja mundial. Fará muitos milagres, milagres falsos: ‘Também opera grandes sinais, de maneira que até fogo do céu faz descer à terra, diante dos homens’ (Apocalipse 13.13). Mas esses milagres são pela eficácia de Satanás. São poder, sinais e prodígios da mentira (2 Tessalonicenses 2.9). O apóstolo Paulo teve a revelação dessas duas bestas: o Anticristo e o Falso Profeta, em 2 Tessalonicenses capítulo 2. Ali, os versículos 3 a 6 referem-se ao Anticristo; e os de 7 a 12, ao Falso Profeta. Não está dito que o Anticristo fará milagres, mas o Falso Profeta, sim. É o caso de 2 Tessalonicenses 2.9-11. O apóstolo João teve a visão das duas bestas, em Apocalipse 13, como já explicitamos, e não apenas a revelação. O Falso Profeta (ou Segunda Besta) é chamado em 2 Tessalonicenses de ‘Iníquo’, que no original corresponde ao transgressor, o homem sem lei, o homem da desordem, o subversivo. É no original a palavra ánomos”.

Por, Antonio Gilberto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Google Translate »