O “aferidor de medida” era quem?

O termo aparece em Ezequiel 28.12 e refere-se ao demônio antes de se rebelar contra Deus. É isso mesmo?

O “aferidor de medida” era quemA Bíblia Sagrada, de maneira clara, sempre descreve fatos de cunho inequívoco para nos orientar e nos revelar sua verdade absoluta com a finalidade de nos nortear quanto a nossa vida eterna. Dentre inúmeras passagens, um texto nos chama muito a atenção pela forma profunda como descreve um ser formidável, que fracassou em sua biografia. O assunto em apreço está no livro do profeta Ezequiel 28.12. “Filho do homem, levanta uma lamentação sobre o rei de Tiro e dize-lhe: Assim diz o Senhor JEOVÁ: Tu és o aferidor de medida, cheio de sabedoria e perfeito e formosura” (ARC).

Em primeiro plano o texto delineia o rei humano de Tiro (antiga e importante cidade-estado fenícia). Neste relevante centro havia o templo de Aserá, muito conhecido dos povos da antiguidade, que era a principal divindade local. Tiro teve um papel importante no comércio com os hebreus quando o rei Hirão forneceu carpinteiros, pedreiros e madeira para a construção do palácio de Davi (2 Samuel 5.11,12; 1 Crônicas 14.1,2). Com Salomão a mercancia também foi importante com empreendimentos mútuos (1 Reis 5.1-3; 2 Crônicas 2.11-13). Contudo, no século IX a.C., a linhagem de Hirão chegou ao fim e em uma revolta o sacerdote Etbaal assumiu o trono e de forma ardilosa casou sua filha Jezabel com o rei Acabe (1 Reis 16, 31), sendo assim introduzido o culto e adoração a Baal na terra de Israel.

Mas, este excerto do Livro do profeta Ezequiel, que descreve o rei humano de Tiro, também descreve Satanás, pois em análise mais detalhada vemos que muitas descrições não se aplicam a uma pessoa, ou seja, ao rei de Tiro, como no versículo 13, onde consta que este rei esteve no Jardim do Éden e a forma como era ornamentado com pedras preciosas. Já no versículo 14, fala que este ser foi querubim da guarda e esteve no monte santo de Deus. Tais acontecimentos nos fazem entender que o texto fala sobre um ser angelical.

Quando voltamos ao versículo 12, vemos a descrição “Tu és o sinete da perfeição, cheio de sabedoria e formosura” (ARA), nos mostrando que antes da queda Satanás foi criado de forma perfeita e formosura indizível, não obstante a isso o orgulho encheu-lhe o coração. Assim como aconteceu ao rei de Tiro e a cidade milenar, Satanás foi igualmente abatido tendo seu futuro destituído da glória que tanto desejava. O resplendor que buscavam deu lugar ao espanto de todos, pois jamais subsistiram (Ezequiel 28.19).

Por, Gilberto Corrêa de Andrade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Google Translate »