Namoro cristão na web: os perigos da rede

Namoro cristão na web - os perigos da redeDe acordo com o Ibope, cerca de 94,2 milhões de brasileiros no terceiro trimestre de 2012 acessaram a internet. Segundo essa pesquisa, pessoas com 16 anos ou mais acessaram de ambientes como domicílio, trabalho, escola, lan house, dentre outros locais, enquanto as crianças e adolescentes de 2 a 15 anos, tiveram acesso, em sua maioria, de domicílios (Fonte: IBOPE Nielsen Online).

Uma das práticas que tem se expandido ultimamente na internet (a partir de 2005 a 2009) são os sites de namoro online. Pesquisas apontam que os usuários ativos da rede que mais procuram os sites de relacionamento atualmente são os jovens, em especial os jovens da chamada geração Y, nascidos nas décadas de 80 e 90, e que cresceram usando a web. Nesses ambientes virtuais, as pessoas mantêm contato com quem não conhecem, observando os perfis dos alvos à procura de um pretendente. O fato é que esse tipo de prática pode expor a pessoa a vários riscos, tanto emocionais como físicos.

Os sites de namoro oferecem várias opções para quem quer encontrar alguém para um relacionamento na internet. Há vários tipos de sites – gratuitos ou pagos – que prometem oferecer o par ideal. Existem sites de namoro para públicos específicos, como aqueles para pais e mães solteiros e os de namoro cristãos.

Os riscos do namoro virtual

Algumas pessoas entendem que a internet parece promover o “milagre” da desinibição virtual. Pessoas tímidas procuram com mais frequência os sites de namoros, por se tornar mais fácil para estes se expressarem e iniciarem um relacionamento amoroso. Todavia, no mundo virtual, muitas máscaras podem ser usadas. Alguém mal intencionado pode se disfarçar, passando informações sobre si que não são reais.

Por outro lado, há o perigo de pessoas com timidez excessiva ou com dificuldades de relacionamento interpessoal utilizarem o ambiente virtual como forma de fuga e, portanto, perderem o interesse pelas atividades que não estejam conectadas a um computador.

É bem verdade que os chats, as salas de bate-papo, podem facilitar o contato afetivo, principalmente para as pessoas inseguras. Entretanto, essa nova forma de comunicação leva os jovens e adolescentes cristãos muitas vezes ao contato com conteúdos de fundo sexual, práticas ilícitas de sedução e troca de experiências com o sexo oposto. Muitas pessoas, não apenas os tímidos, podem também tornarem-se viciadas em internet (os netaholics anonymous). Leia 2 Timóteo 2.22.

Especialistas alertam que algumas consequências desastrosas podem ocorrer com aqueles que costumam surfar nas praias dos sites de relacionamento. Com certa frequência têm sido noticiado na mídia vários relatos de pessoas que se aproveitam da virtualidade para mentirem a respeito das suas informações pessoais, utilizando perfis e fotos falsos ou dados inverídicos para estimular o interesse e a curiosidade do outro. Geralmente, a falsa identidade vem acompanhada de outros crimes.

Após conseguir o primeiro contato com a vítima, o criminoso pode não só cometer um simples estelionato como pode atrair a vítima para crimes mais graves, como extorsão mediante sequestro, pedofilia, rapto ou estupro. As vítimas escolhidas pelos criminosos são, geralmente, pessoas com problemas de auto-estima, carentes ou acometidas de fragilidades psicológicas, que se tornam mais maleáveis por sentirem necessidade de elogios e declarações de amor. Leia 1 Pedro 5.8.

Infelizmente, nem todas as pessoas são honestas, por isso buscar encontrar alguém usando esse meio é bastante perigoso. A prevenção ainda é o melhor caminho, principalmente quando se trata de se envolver emocionalmente com alguém que nem mesmo se conhece. Sem deixar evidente sua desconfiança da pessoa com a qual está se comunicando use sua capacidade de observar o outro, seguindo as regras de segurança do site.

Cuidados necessários

Aqueles que buscam relacionamentos pela internet devem atentar para os seguintes conselhos:

1. Evite o “namoro virtual original” – Esse tipo de namoro é aquele em que o primeiro contato se dá através da internet, sem que antes se tenha visto a pessoa ou, pelo menos, ela tenha sido apresentada por alguém conhecido. Às vezes, por questão de distância ou tempo, o namoro pode acontecer vitualmente, porém há uma diferença quando se conhece a pessoa antes, numa festa, numa igreja ou no ambiente onde a pessoa vive, uma vez que é possível se buscar referências dessa pessoa, seu comportamento, onde trabalha, onde estuda, sua família, os amigos com quem anda etc.

2. Proteja a sua segurança pessoal – Evite passar informações pessoais como telefone, endereço, locais em que você e sua família frequentam, além de hábitos, horários etc.

3. Cuidado com os encontros – Está provado que encontrar-se com alguém que conheceu na internet, mesmo que seja em um lugar público como um shopping ou parque, não é totalmente seguro. Por isso, aconselhamos, principalmente aos adolescentes e jovens, nunca marcarem encontro com alguém que só conhecem vitualmente. Mas, se isso acontecer, leve alguém da família ou um amigo que fique nas proximidades e possa perceber qualquer sinal de perigo.

4. Evite tornar-se íntimo muito rápido – Pessoas que buscam relacionamentos online ficam tão ansiosas para fazer conexões pessoais que findam partilhando informações íntimas mais rápido que o habitual. Isso cria uma falsa sensação de uma conexão emocional. Quando nos tornamos familiares muito rapidamente, deixamos de enxergar aspectos importantes do comportamento de outra pessoa.

5. Faça uma pesquisa sobre a outra pessoa – É preferível não assumir compromisso de namoro em ambiente virtual. Melhor conhecer um(a) pretendente sabendo informações reais sobre onde mora, quem é a família, se estuda, onde trabalha, onde congrega etc. Esse procedimento pode revelar muitas coisas sobre como essa pessoa é, seus hábitos e preferências, e o que ela anda fazendo.

6. A comunicação na família – O namoro é um compromisso e deve ser levado a sério. Os pais devem ser informados sobre o relacionamento dos filhos. É importante conquistar a confiança da família, por meio do diálogo, transparência e cumprimento de regras importantes para o bem-estar e segurança. É bom que os pais saibam com quem os filhos estão se comunicando na internet.

Conclusão

Com a inovação na forma de namoro atualmente, muitos entendem que os sites de relacionamento podem ser uma opção válida para se encontrar alguém para namorar e casar. Entretanto, precisamos entender que essa prática não substitui encontros em situações não virtuais. Mesmo os sites criados especificamente para evangélicos não são totalmente seguros, pois não há critérios para o cadastro de pessoas. Os dados são baseados nas informações passadas pelo internauta. Como não existe um mecanismo padrão de checagem do status, pode não haver veracidade nas informações postadas ali.

O maior desafio para quem deseja encontrar alguém vitualmente é tentar saber o máximo possível da outra pessoa sem revelar muito de si.

É importante sermos cuidadosos em todas as áreas de nossas vidas e não nos deixarmos enganar pelos costumes e procedimentos seculares, mas andarmos conforme os princípios ensinados pela Palavra de Deus.

Por, Jamiel Lopes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »