Ló e a escolha da campina verdejante

Ló e a escolha da campina verdejanteDifícil momento quando chega à hora da escolha, haja vista certas escolhas terem resultados muitas vezes desagradáveis, resultando em tristezas para toda uma vida. Não é diferente em nossa vida cristã. Quando olhamos para a Bíblia, vemos que muitos servos de Deus, embora tendo uma vida piedosa, foram frustrados, pois não souberam fazer suas escolhas, estes foram impulsionados pela emoção deixando a razão de lado; assim agiu Sara ao entregar sua escrava para seu esposo, pensando ela que a promessa do Todo-Poderoso estava a tardar (Gênesis 16.1-3).

Esaú escolheu o prato de lentilha em vez da bênção da primogenitura (Gênesis 25.30-32). Caim escolheu abrir a porta do coração para que o pecado adentra-se em vez de deixá-la fechada para as mazelas do pecado (Gênesis 4.7). Judas escolheu dar lugar ao pecado e deixou-se seduzir pela moedas, o preço da traição (Mateus 26.14-16). Davi que poderia estar guerreando as guerras do Senhor, escolheu estar em casa, adulterando com a mulher de seu soldado fiel e depois matando-o covardemente para esconder o seu pecado (2 Samuel 11.1-4, 14, 15).

E vários outros que experimentaram em suas vidas as terríveis consequências de suas escolhas erradas, lembro-me também do relato que a Bíblia mostra a respeito de Ló; mesmo chamado de justo (2 Pedro 2.7), é registrado que este piedoso servo, não foi bem feliz em sua escolha, em Gênesis 13.10 a Bíblia diz que “levantou Ló os olhos e viu toda a campina do Jordão que era bem regada […] como o jardim do Senhor”.  Infelizmente Ló deixou se enganar pela bela paisagem a frente de seus olhos, o resultado disso, foram os mais tristes, sua esposa fascinou-se pela aparente beleza e perdeu a salvação (Gênesis 19.26), suas filhas ficam sujeitas aos apelos do pecado que reinava naquele lugar (Judas v. 7), sua alma gemia ao ver que, embora o lugar era esplêndido, as pessoas ali eram terríveis pecadoras (2 Pedro 2.7, 8). Penso que Ló se arrependeu por todos os dias, pela escolha que fez, porém já não tinha mais jeito, agora era esperar uma ação do bondoso Deus, a fim de lhe tirar de lá (2 Pedro 2.9).

Quantos de nós estamos repetindo estes mesmos erros, deixamos muitas vezes sermos arrastados pela emoção e fazemos escolhas erradas. Nossas escolhas visam mais o nosso bem-estar que o reino de Deus; quantos jovens já não mais desejam o episcopado (1 Timóteo 3.1).

Há aquelas irmãs que chegam a dizer que a pior coisa para suas filhas é serem mulheres de pastores, porque, segundo estas, sofrem de mais, esquecendo que a verdadeira esposa sofredora, são aquelas cujos maridos são beberrões, adúlteros, idólatras e etc., mas esposa de quem Deus separou para sua obra, isto é bem-aventurança, quantos servos de Deus, estão semelhantes a Arquipo (Colossenses 4.17) indecisos, não sabem se a sua escolha é entre sua vocação ou coisas semelhantes.

Convido você para atentar para a chamada de Deus em sua vida, devemos ter a mesma posição de Moisés (Hebreus 11.24-27), mesmo sofrendo não devemos desviar o nosso alvo, embora o mundo e os prazeres terrestres venham nos abraçar devemos sim, escolher a Cristo, somente a Cristo. É tempo de revemos nossas escolhas, principalmente aquelas que refletirão no porvir.

A bondade de Deus é provada quando o homem pecou no Éden, teve este, outra chance de escolher a vida, sua carreira poderia ter se findado ali, pois aos anjos que se rebelaram contra Deus não houve mais uma segunda chance, mas nós, pela voz do Espírito Santo, na direção da Palavra de Deus, deseja que pensamos mais e sintamos menos ao fazermos nossas escolhas.

Por, Antônio Adson Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »