Homem se converte através da leitura do jornal Mensageiro da Paz

Após fugir da violência e alcoolismo do pai e chegar a morar na rua, Marco Antonio foi salvo em evangelismo

Homem se converte através da leitura do jornal Mensageiro da PazNascido em 1966, na cidade de Mantena (MG), Marco Antonio da Silva, hoje presbítero da Assembleia de Deus de Belo Horizonte, liderada pelo pastor Moisés Silvestre, teve uma infância muito difícil. Com apenas cinco anos viu seus pais se separarem de uma forma traumática. Sua mãe saiu de casa, fugindo com ele do alcoolismo e violência do marido para a capital, onde por muitos anos sofreram com a pobreza e privação. Nos primeiros anos chegaram a morar debaixo de um viaduto de uma comunidade carente e perigosa. Certamente era Deus quem os guardava!

Na década de 1980 um socorro especial do Senhor chegou até sua família, através da igreja Assembleia de Deus, ministério Belo Horizonte, mais especificamente setor Bairro das Indústrias – pela gratidão, Marco Antonio faz questão de frisar. Os irmãos desta congregação faziam evangelismo pessoal de porta em porta, até que um dia chegaram até seu humilde lar, um barraco na comunidade conseguido com muito trabalho. Naquela época já eram utilizados folhetos evangelísticos, porém, segundo o irmão, o material principal para a evangelização eram as revistas de Escola Dominical e o jornal Mensageiro da Paz. E foi justamente por meio deste que o Senhor viria a alcançá-lo. “Muitas irmãs do Círculo de Oração visitavam minha casa. Elas nos falavam do Evangelho, deixando sempre um exemplar do Mensageiro da Paz. Eu ainda muito novo (15 anos de idade), fiquei tão maravilhado com o jornal que via folha por folha”, relembra Marco Antonio.

Sem nunca imaginar que um dia sua própria história estaria estampada nessas mesmas páginas, ele enfatiza o que mais lhe tocava desde a primeira vez que leu o MP: “A área de testemunhos dos irmãos era a que mais me chamava à atenção. Eu via histórias de curas e milagres tão distantes da minha realidade. Um poderoso Deus! Me encantava! Os jornais seculares que eu tinha acesso nas bancas só mostravam tragédias e crimes, mas aquele jornal era diferente: trazia mensagens e relatos do amor de Deus pelas pessoas, de vitória e vida abundante”.

Com a leitura do jornal, aquele jovem se sentia mais e mais traído à presença do Senhor. Ansiava por mais dEle até que certa vez, lendo o MP, ele foi especialmente tocado por Deus e saiu de casa a procura da igreja que carimbava o material para entregar sua vida a esse Cristo tão tremendo. Na ocasião, na Assembleia de Deus, congregação do bairro Cabana, acontecia justamente um culto de santa ceia e neste dia, em setembro de 1982, ele aceitou a Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador.

O melhor milagre que poderia acontecer na vida de um jovem que foi vítima do alcoolismo, violência e divórcio causado pelo próprio pai, crescendo sem a figura paterna, indo viver na rua, no bairro “Cabana do Pai Tomáz” (periferia conhecida como uma das mais violentas de Belo Horizonte), era a salvação em Jesus Cristo.

Só Jesus pode mudar a história de alguém dessa forma. Se não fosse o Evangelho eu já estaria morto. Todos os meus amigos dessa época morreram envolvidos ou vítimas do tráfico. Mas Deus me alcançou primeiro, através do periódico da CPAD. As mensagens do Mensageiro da Paz me levaram a Cristo e as revistas de Escola Dominical trouxeram o conhecimento que até hoje me fortalecem”, testemunha emocionado.

Logo nos primeiros anos de convertido Marco Antonio se dedicou muito a aprender sobre as Escrituras e o seu desenvolvimento foi tão notório que em pouco tempo já estava ensinando como professor da Escola Dominical. Conforme conta, em 1992 foi separado para o diaconato e sua maior alegria era recolher com os irmãos as revistas Lições Bíblicas e exemplares do Mensageiro da Paz já usados para o trabalho de evangelismo e cultos ao ar livre. “Os pastores de nossas igrejas sempre incentivaram os irmãos a comprarem o jornal e depois doá-los para o evangelismo. Como poderia eu, fruto desse trabalho, não fazer o mesmo hoje?!”, diz.

E ele relembra: “Um dia me escalaram para pegar as revistas novas na CPAD que foi inaugurada em Belo Horizonte. Quando cheguei lá me emocionei. Vi aquelas pilhas de revistas e jornal, meu Deus! Fiquei extasiado! Como criança em um playground (risos).”

Em 2009, consagrado ao presbitério começou seu curso teológico e para honra e glória do Senhor ele será ordenado este ano a evangelista. Hoje casado há 27 anos com a irmã Hosana Soares Paula, eles têm três filhos (Thaisa, 26, Gleica, 23 e o caçula Júnior, 21) todos ligados à Bíblia e à literatura cristã.

“Gostaria de registrar o meu apreço aos irmãos que me evangelizaram, bem como aos diretores, gerentes e funcionários da CPAD. Sou apaixonado por essa editora que faz parte da minha história. Tudo o que sou espiritualmente hoje devo a Deus, e também ao zelo de vocês, que se empenham no crescimento da Igreja”, agrade o presbítero.

Por, Mensageiro da Paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Google Translate »