Fugindo da iniquidade

Fugindo da iniquidadeTemos observado no cenário evangélico e no seio da igreja, jovens e adolescentes convivendo complacentemente com a iniquidade, em namoros licenciosos, onde não há princípios éticos, morais e cristãos; com pronúncias de palavras chulas e gírias imorais; com grande desinteresse pelas coisas de Deus; desconhecimento bíblico e muito mais, o que tem resultado numa vida cristã fragilizada, sem nenhuma estrutura espiritual. É notório que tudo isso levará ao surgimento de mais uma família, mais um lar totalmente despreparado para o enfrentamento dos embates da vida cotidiana.

Diante de tudo isso e haja vista tais fatos estarem se tornando corriqueiros em nosso meio, é fundamental que os líderes das igrejas realizem trabalhos mais profícuos com os jovens e adolescentes, com mais seminários, encontros e intercâmbios entre igrejas, com metodologias e dinâmicas específicas, ministradas por pastores e profissionais com grande visão do assunto, em aulas alegres, compreensíveis e que realmente ensinem princípios bíblicos. Seminários e encontros onde os jovens possam se conhecer, conversar, dar boas gargalhadas, trocar experiências, fazer novas e boas amizades, trocar telefones e e-mails, contatos nas redes sociais, WhatsApp, etc.

É ainda de sine qua non importância, que nesses seminários a abordagem nas aulas girem em torno de assuntos como namoro/noivado/casamento, compreendendo essas etapas necessárias e como vivenciá-las; sobre vida sexual, mostrando os prejuízos do ato sexual fora do casamento; sobre a fidelidade conjugal, com a cumplicidade e o diálogo sincero entre os casais, respeito, paciência, entrega, etc.; a escolha da profissão; desejo pelo crescimento espiritual e ensinando a busca diária pela leitura da Palavra de Deus e pela oração; alertar sobre os grandes perigos escondidos nos programas perniciosos da televisão, nas novelas, filmes, programas de auditório, etc.; também os perigos da Internet, suas redes sociais, sites pornográficos e a perda de tempo com futilidades como games, WhatsApp e outros; falar sobre o grande mal das más companhias, o grande perigo das drogas e das influências pervertidas nas escolas/faculdades, vizinhos, locais de trabalho, etc., e ensiná-los como fugir desse grande mal e como identificar a má companhia.

Acredito que tais ações e procedimentos resultarão numa Igreja mais saudável e em melhor qualidade dos nossos futuros ministros, professores de Escola Dominical, músicos e outros líderes, bem como em lares mais maduros e harmônicos, além de homens e mulheres com mais conhecimento da Palavra de Deus, sendo exemplo para os filhos e Igreja.

Outra observação oportuna que temos feito e que se faz necessária analisar é que, os jovens tem tido desejo e vontade de viver vida de santificação e conduta íntegra, porém falta liderança; falta aquele pastor, diácono, líder, professor de Escola Dominical que os auxiliem nisso, que ministrem com didática, linguagem compreensível e com amor. Que os ouça em suas necessidades e anseios e os oriente. Isso porque nossos jovens precisam ter prazer em servir ao Senhor Deus, prazer em viver na sua denominação, entendendo a obra de Cristo e por ela ter zelo e cuidado. Precisam entender que o Senhor Jesus os acolheu carinhosamente e que lá fora não vão encontrar vida espiritual, mas muita promiscuidade, apostasia, heresia e nenhum compromisso com vidas diante de Deus.

Os jovens e adolescentes precisam aprender a fugir das descargas de satanás, que ameaçam nossos lares, nossos adolescentes e jovens. Maldições como a tal “A saga crepúsculo”, recheada de satanismo, bruxarias, vampirismos e coisas malignas do gênero. Tão maligno quanto os filmes Harry Potter; Senhor dos Anéis; Piratas do Caribe; Guerra nas Estrelas; Shrek; Matrix; Avatar e outros filmes e desenhos animados. Não sou nenhum crítico de cinema como os renomados Rubens Ewald Filho, Luiz Fernando Gallego, Marcelo Janot, dentre outros, para fazer análises sobre esses filmes, todavia, temos a luz do Espírito Santo de Deus que nos orienta e nos mostra as desgraças e mazelas embutidas nesse lixo todo – graças a Deus.

Aliás, para resumir nosso texto e também para tristeza geral dos crentes cinéfilos, quase 100% (vejam bem, 100%) dos filmes produzidos hoje no mundo estão recheados de satanismo, bruxaria, violência gratuita, idolatria, misticismo oriental, esoterismo, as mais variadas formas de demonismo, adultério, prostituição, homossexualismo, idolatria e muita coisa maligna que fica impregnada na mente de quem assiste. Essa análise não foi sinótica e muito menos um estudo incipiente, mas fruto de muita pesquisa e ouvindo a voz do Espírito Santo.

Há ainda a turma do “também, não é bem assim não!”. Essa é a turma que precisa de libertação urgente. Está sempre, nos finais de semana, deixando os bancos da igreja quentinhos. É evidente que serei tachado de radical, antiquado, retrógrado e “careta”, adjetivos que, nesse caso, soam de forma pejorativa. Entretanto, sei que não estou sendo incoerente, paradoxal e muito menos hipócrita, pois escrevo baseado no que diz a Palavra de Deus. É só conferir!

Vimos ainda muitos cristãos que têm deixado o espírito maligno e enganador das novelas entrarem em seus lares, através das mentiras, espiritismo, adultério, promiscuidade, homossexualismo, depravação moral e sexual, idolatria, erotismo, nudez e muitas outras práticas totalmente contrárias à Palavra de Deus e que tem infestado os lares e as mentes dos nossos jovens, crianças e adolescentes, além de homens e mulheres pelo Brasil.

Muitos lares estão com as portas abertas para o diabo e é notório e muito óbvio que ele não vai hesitar e vai penetrar de forma devastadora nesses lares, levando enfermidades, mortes, crises familiares e conjugais, desemprego, dificuldades financeiras, filhos desobedientes, drogas, prostituição, adultério, homossexualismo e muitas outras desgraças e mazelas. Em Gálatas 6.7, o apóstolo Paulo expressa: “Não vos enganeis; Deus não se deixa escarnecer; pois tudo o que o homem semear, isso também ceifará”. Não há como servir a dois senhores. Nós servimos ao Deus Altíssimo.

É preciso urgentemente haver temor de Deus nos corações e clamor por libertação – quem é adepto dessa prática maligna e satânica está caminhando a passos largos para o abismo, para o inferno. Clame a Deus por libertação. Pense na Eternidade, pense na iminência da volta gloriosa de Jesus!

É necessário se prostrar diante do Senhor, como fez Davi quando Natã lhe aponta seu pecado, e orar assim: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto. Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo. Torna a dar-me a alegria da tua salvação…” (Salmo 51).

Por, Sidney de Souza Caetano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »