Feridos na testa

Feridos na testaA soberba e a arrogância são sentimentos que jamais devem fazer parte da vida de uma pessoa convertida a Cristo. Ora, não custa lembrar que a soberba é o sentimento de superioridade sobre as demais pessoas, também conhecida como orgulho. Já o termo arrogância é o sentimento que caracteriza a falta de humildade. Falando em soberba, a Bíblia observa: “A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda” (Provérbios 16.18). Isto é, a pessoa soberba não vai muito longe. Primeiro ela age soberbamente para depois ser destruída. Isto está claro no texto. Um exemplo bem claro de pessoa soberba na Bíblia foi Golias, o gigante filisteu. No momento em que Golias percebeu que o jovem Davi vinha para enfrentá-lo, vociferou soberbamente: “Sou eu algum cão para tu vires a mim com paus?” (1 Samuel 17.43).

É claro que esse gigante esperava que o seu oponente viesse todo equipado para enfrentá-lo. Contudo, tendo uma personalidade soberba, subestimou as “armas” que Davi tinha consigo para combatê-lo. Esse seu desprezo foi o início da sua destruição!

Sem dúvida, sabemos qual foi o desfecho deste episódio. O relato bíblico menciona: “E Davi meteu a mão no alforje, e tomou dali uma pedra e com a funda lhe atirou, e feriu o filisteu na testa, e a pedra se lhe cravou na testa, e caiu sobre o seu rosto em terra” (1 Samuel 17.49).

Perceba que a pedra acertou e se alojou na testa do gigante. Numa linguagem bem nordestina dizemos que “a pedra se fincou”. Bem feito, quem mandou esse “anão Golias” enfrentar o “gigante Davi”?

O outro caso que trato aqui é sobre a pessoa arrogante. Lembre-se que o arrogante se caracteriza por ausência de humildade. Um caso que me veio à memória foi a presunção do rei Uzias, quando quis dar uma de sacerdote. Que ele era rei de Judá, isso ninguém contesta, mas querer exercer a função de sacerdote, tenha santa paciência! Na verdade, o rei Uzias começou bem o seu reinado, entretanto, tornou-se arrogante com o passar dos anos.

Ah, se Uzias tivesse observado o que diz Provérbios 16, verso 19, que declara: “Melhor é ser humilde de espírito com os mansos, do que repartir o despojo com os soberbos”. Ao invés disso, deixou-se levar pelo seu espírito vaidoso, colocando Deus de lado, achando-se superior em tudo. Que o diga o registro bíblico de 2 Crônicas 26, versículo 16: “Mas, havendo-se já fortificado, exaltou-se o seu coração até se corromper; e transgrediu contra o Senhor, seu Deus, porque entrou no templo do Senhor para queimar incenso no altar do incenso”.

Que prepotência, pois o ofício de queimar incenso era apenas para os sacerdotes (Êxodo 40.27; 1 Samuel 2.28; 1 Crônicas 6.49).

Entretanto, Uzias teve a oportunidade de redimir-se de sua arrogância no momento em que sofreu a reprimenda de uma porção de sacerdotes. O texto é claro: “Porém o sacerdote Azarias entrou após ele, e com ele oitenta sacerdotes do Senhor, varões valentes. E resistiram ao rei Uzias, e lhe disseram: A ti, Uzias, não compete queimar incenso perante o Senhor, mas aos sacerdotes, filhos de Arão, que são consagrados para queimar incenso; sai do santuário, porque transgrediste; e não será isto para honra tua da parte do Senhor Deus” (2 Crônicas 26.17, 18).

Infelizmente, a arrogância de Uzias era tanta que sequer deu importância a exortação de oitenta sacerdotes. A Bíblia registrou tanto a sua arrogância, quanto o castigo recebido: “Então Uzias se indignou; e tinha na mão um incensário para queimar incenso. Indignando-se ele, pois, contra os sacerdotes, nasceu-lhe a lepra na testa, perante os sacerdotes, na casa do Senhor, junto ao altar do incenso” (2 Crônicas 26.19). Que lástima!

Se a arrogância de Uzias demorou a se efervescer, não sabemos; sabemos sim, que a sua punição foi instantânea, bem na sua testa. Se Davi derrubou Golias com uma pedrada em sua testa, Deus não precisa de pedras para derrubar os arrogantes, aqueles que desprezam a Sua Palavra. O verso 20 desse mesmo capítulo diz: “Então o sumo sacerdote Azarias olhou para ele, como também todos os sacerdotes, e eis que já estava leproso na sua testa. E apressadamente o lançaram fora, e ele mesmo se apressou a sair, porque o Senhor o ferira”.

Penso que, se Uzias entrou rápido no Templo, mais apressado ele teve que sair quando entendeu que estava leproso. Irmão e irmãs, sejamos pessoas humildes na trajetória da lida cristã, atentando sempre para aquEle que foi e que é o nosso maior exemplo de humildade: Jesus Cristo! O Seu exemplo fala mais alto: “Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens” (Filipenses 2.6,7).

Por fim, entenda que a soberba e a arrogância não são coisas para os verdadeiros crentes em Cristo. Quero ainda deixar mais um bom conselho: é mais fácil ser humilde do que sobreviver a uma forte pancada na testa!

Por, Moisés Soares da Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »