Deus usa profeta que fala mentira?

Por que Deus usou o “profeta velho” de 1 Reis 13 após ele ter profetizado mentira?

Deus usa profeta que fala mentiraO capítulo 13 de 1 Reis conta um evento envolvendo dois profetas. O primeiro era do Reino do Sul e foi enviado por Deus para profetizar ao rei do Norte, Jeroboão. As ordens de Deus foram muito claras: entregaria a mensagem e, para garantir a total isenção e desaprovação ao que estava ocorrendo, não receberia qualquer hospitalidade, nem voltaria pelo mesmo caminho.

A mensagem foi entregue, e confirmada pelo Senhor com os sinais realizados. O rei Jeroboão oferece acolhida e uma recompensa, que é rejeitada pelo profeta. Ao recusar a hospitalidade do rei o profeta tornou pública a ordem divina, que, logo ficou conhecida de todos naquele lugar. A notícia chegou a um profeta velho, que habitava em Betel, e ele foi ao encontro do profeta mais jovem, a fim de enganá-lo.

Ao encontrar o jovem profeta, por certo cansado e faminto, descansando ao pé de uma árvore, o profeta velho afirmou ter recebido uma mensagem de um anjo, da parte de Deus, que contrariava a ordem que Deus havia dado ao jovem profeta. Ele confia no profeta velho e aceita a sua hospitalidade. O texto afirma que o velho profeta mentiu (V. 18).

Uma vez consumada a desobediência do homem de Judá, o profeta velho transmite uma mensagem de Deus (agora, verdadeira), que anuncia um castigo para o jovem profeta. A mensagem se cumpre, na íntegra, ele é morto por um leão, a caminho de casa. O fato de sua montaria ficar viva e o leão ao lado confirma que foi algo dirigido por Deus.

Façamos algumas observações importantes: a) a mensagem do profeta velho foi dada por um anjo e era contraditória. É uma aplicação perfeita do que o apóstolo Paulo afirma em Gálatas 1.8. Um anjo pode invalidar uma palavra divina; b) o fato de o profeta velho ter mentido na primeira mensagem não o torna inapto para receber outra mensagem de Deus, que, comprovadamente era divina, visto que veio a se cumprir (Deuteronômio 18.22).

O profeta velho pode ter mentido por vaidade pessoal, querendo mostrar que era um profeta maior que o estrangeiro. A Bíblia não declara sua motivação. Deus pode ter permitido a mentira, embora não a estimulasse, para provar a obediência do homem do Sul. Ao rei, ele afirmou com segurança: “não vou contigo”, mas ao profeta velho afirmou: “não posso ir contigo”. Talvez estivesse já fraquejando em suas convicções.

Podemos extrair lições deste episódio: a) devemos comprar todas as profecias com a Palavra de Deus, para estarmos seguros de sua origem. Deus nunca se contradiz; b) o fato de alguém ser usado para trazer uma mensagem de Deus não demonstra que ele é muito espiritual, pois esta qualidade é determinada pelo fruto do Espírito, e não pelos dons espirituais. Balaão também foi usado pelo Senhor, mas afastou-se da verdade e prejudicou o povo de Deus; b) devemos ter cuidado com mensagens dadas em momentos de forte emoção. É possível que o profeta velho tenha se aproveitado da situação de cansaço, fome e sede do profeta jovem para intimidá-lo.

Por, Márcio Klauber Maia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »