Desafio da Igreja Cristã na evangelização do mundo

Desafio da Igreja Cristã na evangelização do mundoMilhares de pessoas tem questionado se existe esperança para a sociedade, para o mundo, para o homem … enfim para as famílias e governos. Essas mesmas pessoas questionam os motivos pelos quais a vida tornou-se tão desagradável? O mundo está afetado por gigantescos “tsunamis” na economia, na família, nas instituições. Vemos o público jovem envolvido com as drogas, trazendo consequências terríveis para eles e seus entes queridos. O mundo adoece a olhos vistos e este fato leva-nos a refletir sobre o enorme desafio enfrentado pela Igreja. Diante de um quadro social tão conturbado, chegamos a conclusão de que a maior necessidade de nossa sociedade é ser evangelizada.

Com toda a certeza, em todos os tempos e em todos os lugares o maior desafio dos cristãos será o evangelismo. É lógico que não podemos esquecer que o evangelismo caminha de mãos dadas com o ensino, divulgação da Palavra de Deus, uma vida fervorosa de oração e consagração ao Senhor; estes são os meios pelos quais os cristãos possam chegar ao porto seguro, isto é, as mansões celestiais. Mas a atividade primacial da Igreja é a evangelização deste mundo. Aliás, esta foi a grande missão outorgada pelo próprio Jesus, sendo sua responsabilidade principal, como registrado no Evangelho de Marcos. O Senhor estava para voltar ao céu e, antes de acontecer a sua ascensão, Ele dirigiu-se ao pequeno grupo de seguidores reunidos em torno dele. “E disse-lhes (Jesus): ‘Vão pelo mundo todo e preguem o Evangelho a todas as pessoas’” (Marcos 16.15 – NVI).

Se o desafio da Igreja fosse resumido em uma só palavra, a resposta seria sempre esta: “evangelismo”, que por definição significa: um método em que o cristianismo tenta encaminhar os homens a Jesus Cristo. Desta forma, a tarefa que os cristãos tem pela frente é o enorme desafio de conduzir almas aos pés de Cristo, e esta atividade deve ser a sua maior paixão. A Igreja deve estar vigilante e ter o cuidado de manter em seus projetos um intenso serviço de evangelismo, pois é sabido que os cristãos como um todo são considerados a ferramenta de Deus para alcançar o mundo.

Sendo assim, a evangelização deve ser entendida como a maior responsabilidade da Igreja, de modo que devemos nos dispor e penetrar em locais onde a mensagem cristã se faz necessária. O Senhor Jesus Cristo dispôs-se a aproximar-se das pessoas e seus métodos eram variados, portanto, torna-se inadmissível a comunidade cristã manter-se apática diante de uma sociedade carente da graça de Deus.

Uma verdade a ser enfatizada é que o povo de Deus não pode deixar-se envolver com futilidades como o consumismo, sendo conduzidos por uma mentalidade que mede a relevância do ser humano de acordo com a quantidade de bens pessoais (dinheiro, casa, carro e outros aparatos), de olho nos bens materiais e nos prazeres que a riqueza pode proporcionar. Essa mentalidade impede que os necessitados sejam atendidos e que a proclamação do Evangelho seja uma realidade. Os cristãos devem evitar o egoísmo. Como discípulos de Cristo, cada fiel é intimado a observar o mundo, proclamar a mensagem do Reino e combater as forças do mal.

O que a humanidade almeja é uma vida completa, repleta de paz na alma, de perfeitos relacionamentos, uma existência que valha a pena. O ser humano é sedento por paz. A sua procura por um significado resulta em um doloroso fracasso. A Palavra de Deus indica somente Jesus como Aquele que oferece a oportunidade de de o ser humano reconciliar-se com Deus. “O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância” (João 10.10). Somente Jesus oferece a oportunidade de se conseguir uma vida plena.

Neste ponto há um lugar para o seguinte pensamento: qual a resposta apropriada dos cristãos para uma sociedade que sofre por causa do pecado, além de estar na contramão de Deus? O que a Igreja tem para oferecer ao ser humano que vive em um mundo mergulhado em trevas? Estamos prontos a fim de corresponder ao desafio de evangelizarmos o ser humano necessitado e aliviar a sua alma das dores?

Se nós, os cristãos, encararmos com seriedade os reclames da Grande Comissão, de acordo com o que está escrito em Marcos 16.15 e decidirmos agir neste tempo que se chama agora, sem sombra de dúvida, seremos responsáveis pelo impacto naqueles que estão ao nosso redor. A igreja primitiva acreditou nesta mensagem e a anunciaram com fervor na Cidade Santa, de modo que os inimigos os acusaram de “encher Jerusalém dessa vossa doutrina” (Atos 5.28). Façamos nós o mesmo nestes dias de caos na sociedade.

Por, Celso Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »