Conselhos do apóstolo Paulo

Conselhos do apóstolo PauloO texto de 2 Timóteo 2.14, 15 serve como introdução à nossa meditação na Palavra de Deus: “Recomenda estas coisas. Dá testemunho solene a todos perante Deus, para que evitem contendas de palavras que para nada aproveitam, exceto para a subversão dos ouvintes. Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade”.

Devemos observar que ao escrever 1 Timóteo e Tito, o apóstolo Paulo gozava de liberdade para colocar em prática seus projetos e locomover-se à vontade. Mas, ao escrever a Segunda Carta à Timóteo, ele encontrava-se encarcerado e aguardava o fim iminente (2 Timóteo 4.6). Em que lugar o apóstolo dos gentios fora aprisionado pela segunda vez, e quais as razões para o encarceramento, nada se sabe. Aparentemente, ele escreveu 2 Timóteo em Roma, onde aguardava sua execução. Os colegas de viagem haviam esquecido dele, com exceção de Lucas que o acompanhara. O veterano missionário ansiava por Timóteo, que provavelmente estava em Éfeso para deslocar-se até Roma antes do inverno (2 Timóteo 4.9).

O conteúdo desta última epístola é rico e variado e inclui certo número de tocantes apelos, especialmente em vista da situação de Paulo. Muitas incumbências específicas são endereçadas a Timóteo e que referem-se em primeiro lugar à sua vida pessoal como ministro e que são úteis para nós hoje em dia. Paulo o chama de Filho na fé (2 Timóteo 2.1) e demonstra a sua ansiedade para vê-lo devido as saudades que sentia (2 Timóteo 4.9).

Paulo faz alguns pedidos a Timóteo

Ele pede que Timóteo reavive o dom (2 Timóteo 1.6). “Por esta razão, pois, te admoesto que reavives o dom de Deus que há em ti pela imposição das minhas mãos”. Dom é um presente, ou um privilégio adquirido por um modo sobrenatural.

Pede que mantenha a coragem (2 Timóteo 1.7a). “Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia”. Covardia é o comportamento que denota ausência de coragem. Atitude, gesto que se caracteriza pelo temor, pelo acanhamento, pela falta de ousadia.

Pede que tenha espírito de poder (2 Timóteo 1.7b). “… mas (espírito) de poder…”. Espírito de Poder e a aptidão para atuar em nome de Jesus.

Pede que tenha espírito de amor (2 Timóteo 1.7c). “… (espírito) de amor…”. Espírito de Amor é demonstrado através da compaixão pelas almas perdidas.

Pede que tenha espírito de moderação (2 Timóteo 1.7d). “…(espírito) de moderação”. Espírito de Moderação é a condição de permanecer na exata medida e vontade de Deus.

Pede que não sinta vergonha (2 Timóteo 1.8). “Não te envergonhes, portanto, do testemunho de nosso Senhor, nem do seu encarcerado, que sou eu; pelo contrário, participa comigo dos sofrimentos, a favor do Evangelho, segundo o poder de Deus”. Não te envergonhes, ou seja, seja honrado, humilde. Devemos estar vigilantes a fim de evitar manchar a nossa reputação.

Paulo faz recomendações a Timóteo

Dá testemunho solene a todos (2 Timóteo 2.14b). “Dá testemunho solene a todos perante Deus, para que evitem contendas de palavras que para nada aproveitam, exceto para a subversão dos ouvintes”. O testemunho é uma declaração verídica, depoimento. Solene, ou seja, acompanhado de atos e de formalidades, que dão uma importância considerável.

Apresente-se a Deus (2 Timóteo 2.15). “Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a Palavra da Verdade”. Obreiro é uma pessoa que coopera no desenvolvimento de uma empresa ou de uma idéia. Obrador é o indivíduo que integra a classe dos operários. Aprovado é aquele que está apto. Que não tem do que se envergonhar, ou seja, íntegro e irrepreensível. Maneja bem a Palavra da verdade, quer dizer a realização da exegese correta, sem desvios nem distorções (sem rodeios).

Evite as coisas inúteis (2 Timóteo 2.16). “… evita os falatórios profanos, porque produzirão maior impiedade. Falatórios inúteis e profanos quer dizer piadinhas, etc.

Aparte-se da injustiça (2 Timóteo 2.19). “Todavia, o fundamento de Deus fica firme, tendo este selo: O Senhor conhece os que são seus, e qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da injustiça”. Se continuarmos na verdade (justiça), o Senhor jamais nos abandonará.

Foge das paixões carnais (2 Timóteo 2.22a). “Foge, também, dos desejos da mocidade…”. Em algumas situações a fuga é considerada covardia. Mas as pessoas sábias entendem que se afastar fisicamente da tentação pode ser a atitude mais corajosa a ser tomada. Na batalha espiritual, saber quando fugir é tão importante quanto saber quando e como lutar.

Segue (2 Timóteo 2.22b). “… e segue a justiça, a fé, a caridade e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor.

– Segue a justiça”. Princípio moral em nome do qual o direito deve ser respeitado.

– A fé. Compromisso assumido para ser fiel à palavra dada, compromisso de cumprir exatamente o que prometeu.

– O Amor. Devoção afetuosa dirigida ao Senhor.

– A Paz. Desenvolvimento de uma relação tranquila com os demais, que haja ausência de problemas, de violências, que andem sempre em comum acordo.

Repele (2 Timóteo 2.23). “Rejeita as questões loucas e sem instrução, sabendo que produzem contendas”.

Pede que não se envergonhe de seu superior, mas que participe de tudo com ele (2 Timóteo 1.8). “Não te envergonhes, portanto, do testemunho de nosso Senhor, nem do seu encarcerado”. O cristão deve honrar e obedecer ao seu pastor ou mestre mesmo não estando perto.

Manter o padrão das sãs palavras (2 Timóteo 1.13). “Mantenha o padrão das sãs palavras que de mim ouviste com fé e com o amor que está em Cristo Jesus”. O padrão é a base de comparação, algo que o consenso geral ou um determinado órgão oficial (neste caso a Igreja) consagrou como um modelo aprovado.

O Senhor se comunica através da Bíblia Sagrada, mas nós precisamos estar abertos e receptivos a Ele.Ao ler a sua Palavra, Bíblia, peça ao Criador que mostre suas verdades infinitas e atemporais (fora do domínio do tempo), bem como a aplicação destas à sua vida. Considere o que leu, pense e medite a respeito. Deus lhe dará a compreensão.

Pede que guarde o bom depósito (2 Timóteo 1.14). “Guarda o bom depósito, mediante o Espírito Santo que habita em nós.

Bom Depósito são as informações seculares e espirituais que o cristão absorve.

Pede que se fortifique na graça (2 Timóteo 2.1). “Tu, pois, filho meu, fortifica-te na graça que está em Cristo Jesus”.

Fortifique na Graça. Da mesma maneira como somos salvos pela graça de Deus (Efésios 2.8,9), devemos viver por ela (Colossenses 2.6).

Receba e utilize o poder de Cristo. Ele lhe dará forças para fazer a Sua Obra.

O apóstolo solicita à Timóteo que participe do sofrimento como bom soldado de Cristo Jesus (2 Timóteo 2.3). “Participa dos meus sofrimentos como bom soldado de Cristo Jesus”.

Sofrimento, isto é, à medida que Timóteo pregasse e ensinasse,enfrentaria sofrimentos, mas seria capaz de suportá-los.

O apóstolo Paulo fez uso de comparações como um soldado, um atleta e um lavrador:

Soldado, o cristão deve repudiar a segurança dos tempos hodiernos e seguir uma disciplina rigorosa.

Atleta, o cristão deve treinar muito e seguir as regras estabelecidas.

Lavradores, o cristão deve trabalhar arduamente e ser paciente.

Na eternidade, o Senhor julgará as obras realizadas na Terra por seus filhos, por esse motivo devemos edificar a vida espiritual tendo como base a Sua Palavra com a devida aplicação, esta, por si mesma, já nos indica como viver e servir a Deus a fim de agradá-lo.

Por, Paulo Ludwig Batista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Google Translate »