Como aconteceu a morte de Judas?

Por que o relato da morte de Judas é diferente comparado com Mateus 27.5 e Atos 1.18?

judasKissAs referências bíblicas citadas acima têm sido utilizadas como base para aqueles que buscam negar a inerrância da Bíblia Sagrada. Eles a utilizam de maneira leviana com uma interpretação equivocada e descomprometida com as verdades bíblicas e também traindo os acontecimentos históricos. No entanto, aqueles que buscam a interpretação fiel dos textos sagrados concluem que, em nada a Bíblia se contradiz, pois ela é a infalível e inerrante Palavra de Deus.

No Evangelho escrito por Mateus, a informação é que Judas “saiu para enforcar-se” (Mateus 27.5), ao passo que em Atos, o doutor Lucas informa que o corpo dele “precipitou-se… rompeu-se… e suas entranhas se derramaram” (Atos 1.18). Com essas diferentes informações sobre o mesmo acontecimento, estaria a Bíblia se contradizendo?

É evidente que a Bíblia não se contradiz em absolutamente nada. Então, como explicar essa aparente contradição?

Existem muitas interpretações que buscam solucionar essa problemática. Orígenes explicava a expressão bíblica “precipitando-se” como “inchaço”, “aumento de tamanho”, alegando que tenha ocorrido isso com Judas no momento do seu suicídio. Além dessa interpretação, e dentre tantas outras, temos também alguns que acreditam que o traidor foi consumido pela angústia da consciência e por isso sua morte foi explicada dessa forma, tentando assim conciliar as duas passagens bíblicas.

Outros argumentam, mais próximos da realidade, que depois de Judas morrer ao enforcar-se, pessoas que cortaram a corda para que seu corpo fosse removido descuidaram e o corpo caiu no precipício que havia no local, causando a tragédia registrada no livro de Atos.

O que é certo é o que se tem como informação acerca da morte de Judas e como isso se deu nesses dois textos sagrados. Sendo assim, o mais razoável é entender, à luz desses textos, e como a própria tradição cristã afirma, que após ou no momento do enforcamento, a corda se soltou ou se partiu, ocorrendo então a queda e a mutilação do corpo do traidor.

Essas passagens bíblicas devem ser entendidas em unidade, no sentido de uma complementar a outra. As duas estão corretas e os escritores (Mateus e Lucas), por terem propósitos distintos, apresentaram cada um uma parte do ocorrido.

Em síntese, é importante destacar que o propósito dos textos estudados não é de detalhar a morte de judas, mas deixar claro que ele suicidou-se e que o resultado disso foi horripilante e terrível, levando Pedro a comentar em detalhes (Atos 1.15-26). Além disso, a ênfase recai sobre o caráter profético do acontecimento como o “atirar” dinheiro no templo, que foi previsto por Zacarias (11.13). Além disso, Mateus deveria ter em mente os textos de Jeremias 18.1-4, 19.1-3 e 32.6-15, quando informou acerca da decisão de Judas, tanto de atirar o dinheiro quanto de suicidar-se. A Bíblia jamais se contradiz. As passagens bíblicas se complementam e ela se auto-explica. Ela é a Palavra de Deus.

Por, Elias Torralbo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »