Arquivos da Categoria: Reportagem

Após proibir, Bolívia libera evangelismo

Governo voltou atrás após protestos de lideranças evangélicas no país

Após proibir, Bolívia libera evangelismoDesde o final de dezembro, a Bolívia sofria uma onda de protestos contra o Novo Código do Sistema Criminal Boliviano, proposto pelo governo, aprovado pela câmara e promulgado naquele mês com prazo de 18 meses para entrar em vigor. O motivo é que a nova legislação impunha mudanças na sociedade boliviana que feriam as liberdades de expressão e religião, além de atentar contra a dignidade da vida humana, no caso da legalização do aborto. No que diz respeito à liberdade religiosa, a preocupação dos cristãos bolivianos recaía sobre o inciso 11 do artigo 88 da nova legislação, que previa a prisão de sete a doze anos para o “crime” de “recrutamento de pessoas para participação em organizações religiosas ou de culto”.

No domingo, 21 de janeiro, o presidente Evo Morales anunciou em um programa de televisão denominado El Pueblo es Noticia que decidira “revogar todo o Novo Código do Sistema Criminal”, para “não dar argumentos à direita”, que vinha “incentivando protestos no país”. A nova legislação caiu principalmente após protestos da liderança evangélica na Bolívia.

Ação ateísta contra oração falha

Após ateus proibirem oração no campo, alunos oram na arquibancada

Ação ateísta contra oração falhaA organização ateísta Freedom From Religion Foundation (FFRF) decidiu interferir no trabalho conduzido pelo técnico John Small que tinha por hábito conduzir os jogadores do seu time a um momento de oração na lateral do campo antes das partidas. Os ativistas decidiram acionar a East Coweta High School (Geórgia – EUA) e conseguiram impedir o técnico continuar a sua agenda de oração com seus jogadores.

Apesar da sensação de derrota nos tribunais, o técnico Small não imaginava que os familiares dos jogadores e dos demais estudantes da escola reagissem a esta proibição imposta pela justiça. “Em vez de sermos menos de 100 jogadores orando, temos em média 400 estudantes orando nas arquibancadas. Eles têm esse direito e nós vamos apoiá-los nisso”, comemorou Small.

Depósito de bebês abortados nos EUA

Depósito de bebês abortados nos EUAAgentes federais norte-americanos descobriram em um armazém na cidade de Detroit, no estado de Michigan, nos Estados Unidos, quatro corpos de bebês abortados. Os cadáveres foram encontrados durante uma incursão realizada pela polícia no ano de 2013 cujos detalhes foram revelados somente agora pelas autoridades. O local onde foram encontradas as crianças mortas pertencia ao empresário Arthur Rathburn. Segundo os especialistas que examinaram os corpos, os bebês pareciam ter sido abortados no segundo trimestre de gestação, e estavam submersos em um líquido que incluía tecido cerebral humano.

O empresário é acusado de vender partes do corpo humano. Perante as autoridades, ele se declarou inocente, mas como Rathburn adquiriu os bebês abortados e o que pretendia fazer com os corpos não ficou esclarecido por ele. Por sua vez, os advogados do empresário também evitaram comentar o assunto, bem como a acusação e os outros documentos que mencionam os bebês abortados encontrados.

Violência contra os cristãos aumenta entre os muçulmanos e os hindus

Boa notícia só na Tanzânia e relativamente na Etiópia, Quênia e Síria; violência contra cristãos sobe no Afeganistão, Paquistão e partes da África

Violência contra os cristãos aumenta entre os muçulmanos e os hindusPor décadas, a Coreia do Norte claramente tem sido o pior perseguidor dos cristãos do mundo. Mas agora, outra nação quase empata com ela. O ministério internacional Portas Abertas lançou em 10 de janeiro sua World Watch List (WWL) de 2018 com o ranking atualizado dos 50 países onde é mais perigoso seguir Jesus. Segundo o levantamento, aproximadamente 215 milhões de cristãos vivem hoje no mundo sob níveis elevados, muito altos ou extremos de perseguição. Isso significa que 1 em cada 12 cristãos no planeta vivem onde o cristianismo é “ilegal, proibido ou punido”, de acordo com pesquisadores da Missão Portas Abertas.

O país de Kim Jung-un não se mudou do primeiro lugar da lista por 16 anos seguidos. “Com mais de 50 mil prisioneiros em campos de trabalho, essa classificação não é uma surpresa para o regime totalitário que controla todos os aspectos da vida no país e obriga a população a adorar a família Kim”, informou Portas Abertas. Mas a Coreia do Norte tem um rival de peso neste ano: é o Afeganistão, que se classificou como segundo colocado com apenas um ponto de diferença. A pontuação total da Coreia do Norte foi de 94 pontos (em uma escala de 100 pontos), com 93 do Afeganistão por uma diferença de 0,6 na classificação de violência. Nas outras cinco categorias medidas – vida privada, vida familiar, vida comunitária, vida nacional e vida da igreja – ambos os países receberam os piores resultados possíveis.

Médicos cristãos reunidos na Rússia relatam milagres

Profissionais se surpreendem por testemunho de cura de cegueira

Médicos cristãos reunidos na Rússia relatammilagresAconteceu nos dias 20 e 21 de outubro do ano passado, na histórica cidade de São Petersburgo, na Rússia a 114ª Conferência da Rede Mundial de Médicos Cristãos (WCDN), onde os médicos cristãos de todo o mundo reuniram-se a fim de compartilhar suas experiências com casos sobrenaturais que aconteceram pelo poder de Deus.

A reunião dos médicos ganhou contornos até então inimagináveis, por dois motivos: os seus testemunhos impactantes e o seu significado diante das recentes leis ‘antiterroristas’ outorgadas pelas autoridades russas, a medida visa restringir a atividade evangelística dos protestantes. A medida é chamada de “Lei Yarovaya” (por causa da parlamentar que a elaborou), e foi elaborada para restringir as práticas das minorias religiosas. O objetivo do governo russo é garantir a prioridade da Igreja Ortodoxa Russa.

Igrejas liberais morrem nos EUA

Megaigreja no Tennesse perdeu 89% de sua membresia após liberalizar

Igrejas liberais morrem nos EUADesde 2015, pesquisas têm mostrado que as igrejas evangélicas nos Estados Unidos que aderiram ao liberalismo teológico e social, defendendo bandeiras como ecumenismo e o “casamento” homossexual, têm definhado em sua membresia. O caso mais gritante é o de uma antiga “megachurch” (mega igreja), como era considerada a Igreja GracePointe em Franklin, Tennessee.

Segundo o jornal Christian Head Lines, em sua edição de 14 de novembro de 2017, essa igreja, que decidiu em 2015 realizar “casamentos” de pessoas do mesmo sexo, está vendendo seu campus e se mudando para um espaço alugado menor depois de ver um declínio enorme em sua membresia e na assistência aos cultos após essa decisão de pouco mais de dois anos atrás.

Depois de o pastor Stan Mitchell, da Igreja GracePointe, anunciar seu apoio ao movimento LGBT em 2015, a adesão da igreja caiu simplesmente para muito menos da metade em apenas dois anos. A participação das pessoas nos cultos era antes de cerca de 2,2 mil pessoas, com as reuniões menos concorridas tendo um comparecimento mínimo entre 700 a 800 pessoas por culto. Hoje, o culto mais concorrido chega no máximo a cerca de 240 participantes, de acordo com um artigo publicado no jornal “The Christian Post” em 14 de novembro. Isso representa 11% da assistência às reuniões no auge da igreja, antes de seu pastor aderir ao liberalismo. Os membros da Junta de Anciãos da igreja também deixaram a igreja.

Salomão e José no foco da arqueologia

Achados da Fortaleza de Salomão e túmulo de José desmentem céticos

Salomão e José no foco da arqueologiaRecentemente arqueólogos descobriram dois valiosos achados que podem servir como um “divisor de águas” e indicar novos caminhos para futuras descobertas no local onde os homens costumavam adorar ao único Deus e presenciar seus milagres.

O cineasta Timothy Mahoney e sua equipe formada por pesquisadores divulgaram a descoberta de algo que pode confirmar a narrativa em torno da vida do patriarca José, que foi vendido como escravo pelos irmãos e acabou primeiro ministro do Egito. O cineasta disse em uma entrevista ao site de notícias World Net Daily (WND) do seu documentário intitulado “Patterns of Evidence: Exodus” e do lançamento de um livro com detalhes de sua viagem arqueológica. “Comecei há 12 anos uma aventura uma busca pelo caminho do Êxodo. Eu queria mostrar tudo. Mas quando cheguei ao Egito e conversei com egiptólogos e estudiosos, eu ouvi de um deles: ‘Você não sabe que o Êxodo nunca aconteceu? Não há provas disso’”, relata.

EUA reconhem Jerusalém como capital de Israel e nações se dividem

Mídia, líderes da União Europeia e ONU se opõem à decisão, confirmando sua oposição a Israel; falácia de que tudo vai piorar não se sustenta

EUA reconhem Jerusalém como capital de Israel e nações se dividemO presidente dos Estados Unidos, Donald J. Trump, sendo mais uma vez fiel às suas promessas de campanha (algo raro para políticos profissionais, algo que ele, de fato, não é), entrou definitivamente para a história da humanidade ao reconhecer, em 6 de dezembro último passado, a cidade de Jerusalém como capital do Estado de Israel. A decisão impactou especialmente o mundo islâmico, que se opõe, em sua esmagadora maioria, à existência do Estado de Israel.

Ao reconhecer Jerusalém, Trump apenas fez cumprir uma lei aprovada pelo Congresso norte-americano em 1995, portanto há mais de 22 anos, que estabelecia o reconhecimento de Jerusalém como capital indivisível do Estado de Israel e a consequente transferência da embaixada dos Estados Unidos de Tel Aviv para Jerusalém. Na época dessa aprovação, o então presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, que estava no primeiro de seus dois mandatos presidenciais, não fez cumprir a lei, usando uma cláusula que permitia que o presidente, alegando segurança nacional, poderia adiar o reconhecimento e a transferência da embaixada norte-americana. Seus dois mandatos se passaram e ele não cumpriu a lei. Vieram, então, dois mandatos do presidente George Bush e o mesmo aconteceu. Em seguida, dois mandatos de Barack Obama e tudo continuou na mesma – com o detalhe de que tanto Clinton quanto Bush e Obama prometeram, em suas respectivas campanhas presidenciais, autorizarem o reconhecimento de Jerusalém e a transferência da embaixada, mas todos eles se esquivaram. Trump, no primeiro ano de mandato, cumpriu a promessa.

Spurgeon e seu Tesouros de Davi

Spurgeon e seuTesouros de DaviNeste final de ano, a CPAD está lançando no Brasil, de forma inédita, a obra magna do pastor inglês Charles Haddon Spurgeon, denominado por muitos evangélicos “O príncipe dos pregadores” em sua geração. Trata-se da obra Tesouros de Davi, contendo milhares de páginas onde todos os salmos bíblicos são abordados versículo por versículo por esse célebre pregador batista. O empreendimento, por si só, já é um indicativo da grandeza da obra. No entanto, para compreender melhor a importância desta obra, é preciso conhecer seu autor.

Spurgeon nasceu em Kelvedon, Essex, Inglaterra, em 19 de junho de 1834, e converteu-se a Cristo aos 15 anos, em Colchester, no dia 6 de janeiro de 1850. Em 3 de maio do mesmo ano, foi batizado nas águas no Rio Lark, em Isleham. Desde cedo, Spurgeon manifestou sua vocação para a pregação e o ensino bíblico. Ele pregou seu primeiro sermão na casa de uma família rural em Teversham, quando contava com apenas 16 anos, ou seja, com um ano de fé. Em 12 de outubro de 1851, aos 17 anos, pregou pela primeira vez em um templo, na Capela Batista Waterbeach. Em 18 de dezembro de 1853, aos 19 anos, pregou pela primeira vez em Londres, na Capela New Park Street, igreja da qual assumiria o pastorado em 28 de abril do ano seguinte, dois meses antes de completar 20 anos. Na época, aquela igreja contava com 232 membros. Em 7 de janeiro de 1855, um dia antes de casar com Susanah Thompson, Spurgeon teve pela primeira vez um sermão seu publicado em jornal. Com o passar do tempo, se tornaria um hábito dos jornais londrinos publicar os sermões dominicais dele.

Eles atacam a família tradicional, mas com qual objetivo? Saiba o porquê

Os ataques ao conceito natural e tradicional de família são uma estratégia importante para o projeto globalista de reformulação da sociedade

Eles atacam a família tradicional, mas com qual objetivo Saiba o porquêTemos visto nos últimos anos uma intensificação dos ataques ao conceito natural e tradicional de família. Diante de tais absurdos, é natural que muitos se questionem: afinal, qual a razão para isso? Por que essa pressão midiática e política para desestabilizar justamente a célula-mãe da sociedade? Por que desferir ataques justamente contra aquela que é a base de toda sociedade, cuja saúde é vital para a saúde da própria sociedade? A resposta a essa pergunta está justamente na própria pergunta. É exatamente porque a família natural e tradicional é a base da sociedade como a conhecemos que ela está sendo atacada. O objetivo daqueles que atacam-na é exatamente reformular a sociedade, e para isso é preciso operar uma mudança desde as suas bases, isto é, desde o conceito básico de família.

Esse projeto de reengenharia social começou há décadas, começando com a propaganda pró-liberação sexual e pró-feminismo, passando pela propaganda pró-aborto e chegando à propaganda pró-cultura gayzista. Para entendê-lo, é preciso entender o que é o movimento globalista e seus propósitos.

Google Translate »