Arquivos da Categoria: Edificação

Salvação no último minuto da vida

Salvação no último minuto da vidaDesde que o homem desobedeceu a Deus no Éden (Gênesis 3), a sombra do pecado foi posta sobre cada aspecto de sua existência. Bruce R. Marino diz que: “Fora de nós, o pecado é um inimigo que seduz; por dentro, compele-nos ao mal. […] [Ele] promete a liberdade, mas escraviza, produzindo desejos que não podem ser satisfeitos”. Para que se compreenda a salvação, é necessário compreender as consequências que o pecado gerou na vida humana. O pecado distorceu não apenas a compreensão de Deus, mas até de nós mesmos. A desobediência humana afrontou a Deus e afetou toda a criação. A Bíblia nos diz que o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte. Assim, todos nos tornamos pecadores (Romanos 5.12). A única alternativa de salvação foi a morte de Cristo (Romanos 5.25).

Corrupção e conflito de interesses

Corrupção e conflito de interessesNos últimos anos as atenções da população brasileira se voltaram para a maior investigação de lavagem de dinheiro da história do país: a Operação Lava Jato. Por meio dela, políticos, empresários e doleiros foram julgados, condenados e muitos encontram-se na prisão em cumprimento de pena. É mais um capítulo sombrio no país do “jeitinho”. Por aqui, afirma-se que a corrupção está impregnada na cultura nacional, ante a normalidade com que usualmente o problema é encarado.

Quando Jesus entra na vida

Quando Jesus entra na vidaA mulher do fluxo de sangue gastou tudo o que tinha com a sua enfermidade, mas agora Jesus entra em sua vida (Marcos 5.21-34). Ela então tocou nEle e imediatamente foi curada. Se eu me encontrasse com aquela mulher, eu perguntaria: “Por que você perdeu tanto tempo? Por que você gastou tanto dinheiro? Por que você ficou tanto tempo enferma?” Acho que ela diria assim para mim: “Porque eu ainda não conhecia Jesus. Eu não conhecia a Ele. Mas agora eu O conheço. Agora eu sei que Ele é o Filho de Deus. Porque toquei nEle, recebi virtude dEle. Fui curada por Ele. Fui salva por Ele. Fui visitada por Ele”.

Ele não foi ao enterro do amigo

Ele não foi ao enterro do amigo“Por isso, o SENHOR esperará para ter misericórdia de vós; e, por isso, será exalçado para se compadecer de vós, porque o SENHOR é um Deus de equidade. Bem-aventurados todos os que nele esperam” (Isaías 30.18).

É difícil entender porque uma pessoa que é amiga de uma família, com muita afinidade e profunda amizade; que jantava alegremente sempre que podia com aquela família.

E quando este amigo estando em outra cidade, recebeu uns enviados com um urgente recado: Lázaro, o teu amigo está seriamente doente; quase à morte e a família pede que compareça o mais depressa possível. E esse amigo de Lázaro, sendo o grande médico, não se apressou para socorrê-lo ao permanecer ali ainda dois dias. E quando Lázaro morre, a sua ausência também é sentida durante o sepultamento do amigo. Até no último instante; possivelmente os olhares estavam fixos na estrada: “Será que ele ainda virá?”. Os amigos perguntavam a Marta, irmã do defunto: “E aquele seu amigo? Ele está a caminho?”. E ela respondia: “Estamos no aguardo, mas até agora Ele não veio.” O dia e a hora do enterro chegaram, o corpo foi sepultado, e o amigo não apareceu.

A unidade da Igreja

A unidade da IgrejaVocê já parou para pensar qual o motivo do sucesso das redes sociais na internet? Talvez, seja o íntimo e sincero desejo do ser humano de não estar só. Todos nós desejamos estar ligado a alguém. Precisamos nos relacionar.

Nos relatos bíblicos de Gênesis (capítulos 2 e 3) conhecemos a narrativa da criação de Adão e Eva e sobre a unidade que havia entre eles, entre ambos e o meio ambiente no qual viviam e entre os dois e Deus. De modo que é possível percebermos que o ser humano foi gerado em um ambiente de relacionamentos horizontais (entre pessoas e meio ambiente) e vertical (com Deus).

O significado da cruz

O significado da cruzAo escrever aos Coríntios, o apóstolo Paulo afirmou que a pregação do Cristo crucificado era “escândalo para os judeus e loucura para os gregos” (1 Coríntios 1.23). O Apóstolo dos gentios tinha consciência que a mensagem pregada por ele não era bem aceita, e este fato é facilmente comprovado pela história eclesiástica, em que a Igreja de Cristo foi, e ainda é, perseguida por pregar que Cristo morreu na cruz do calvário para resgatar a humanidade pecadora. Mas, por que uma mensagem que traz libertação é tão rejeitada? Por que muitas pessoas não aceitam a mensagem da cruz? Não me refiro à cruz que adorna muitos templos religiosos ou que é usada em joias por muitas pessoas, mas a “rude cruz” na qual nosso Senhor foi pregado e verteu o seu sangue para nos salvar.

O bom nome na vida do cristão

O bom nome na vida do cristãoTodo ser humano é detentor de um nome. Em várias sociedades e culturas mundiais encontram-se as mais variadas formas de se dar nome às pessoas. Essa prática é bem extensa, indo desde tradições até invenções, saindo do que é aparentemente normal até ao que se pode chamar de ridículo. Gostando ou não ele ou ela carregará essa designação social desde o nascimento até à morte, a não ser que faça a troca do nome em um órgão competente. No ordenamento jurídico brasileiro existiu, durante algum tempo, a imutabilidade do nome, porém, lei mais recente garante aos brasileiros a possibilidades de alteração do nome civil, desde que atendidas algumas exigências prevista em diploma legal.

A Palavra era Deus

A Palavra era DeusJoão, ao relatar o seu Evangelho, logo no início começou com uma introdução poética, onde é mais conhecida como o prólogo de João (João 1.1-18). A maneira como o apóstolo se expressou foi de uma forma impressionante e ao mesmo tempo complicada de se entender. Visto que, ele ainda no versículo primeiro do capítulo um registra o seguinte: “A Palavra era Deus” (João 1.1).

Por causa de tal expressão houve várias linhas de interpretações e até mesmo de traduções, isso devido o termo “Deus” não vir precedido por um artigo definido no texto grego, e supostamente deixando assim o equivalente termo (Deus) indefinido. Supostamente, porque nem sempre um substantivo que se encontra sem o artigo definido pode ser considerado indefinido, porque antes precisa, acima de tudo, analisá-lo segundo o contexto que se encontra. Isso no grego é claro.

O Senhor opera milagres

O Senhor opera milagresVamos meditar um pouco na passagem bíblica de Marcos 5.21-34. Esse texto fala a respeito de uma mulher que há muito tempo estava enferma e foi curada por Jesus.

O texto nos diz que Jesus é chamado por um homem por nome Jairo, que lhe pede para que vá à sua casa, pois a sua filha estava muito enferma. Jesus então se dirige para a casa de Jairo. A Bíblia diz que uma multidão acompanhava o Senhor no percurso. A multidão estava cercando o Senhor Jesus. Eu posso ver Jesus andando e a multidão ao Seu redor. Muitos, quem sabe, curiosos para ver como seria aquela cura, como era que Jesus iria atender àquele pedido, como era que Jesus iria atender àquele clamor. Mas, certamente nomeio daquela multidão havia pessoas que tinham sido alcançadas pelo Senhor Jesus. Pessoas que estavam enfermas, que estavam com problemas, quem sabe até que foram endemoninhadas, mas foram libertas pelo Senhor, e O acompanhavam. Eram pessoas que acompanhavam Jesus por que foram alcançadas por Ele, pessoas que acompanhavam para glorificar ao Senhor, mas havia pessoas que acompanhavam por curiosidade, para saber como Ele iria operar milagres na vida de cada uma pessoa, como seria a operação do milagre, ou como Ele atenderia determinadas pessoas.

Para que serve a fé?

Para que serve a féO escritor aos Hebreus afirma que “… a fé é a certeza das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem” (11.1).

Após apresentar esta clara e objetiva definição acerca do significado da fé, o escritor inicia uma série de relatos a respeito de personagens que, de acordo com suas palavras, “… o mundo não era digno…” (v.38), que nós conhecemos como a galeria dos heróis da fé. Entretanto, é necessário que seja levantada a seguinte questão: “Com qual objetivo o escritor acrescenta esta lista após definir a fé?”

Google Translate »