Arquivos da Categoria: Edificação

Somente as Escrituras

Somente as EscriturasA Bíblia alimenta nossas almas (Jeremias 15.16; Mateus 4.4; 1 Pedro 2.2). Não há dúvida de que o estudo da Palavra de Deus traz nutrição e crescimento espiritual. Ela é tão indispensável à alma como é o pão ao corpo. Nas passagens acima, ela é comparada ao alimento, porém este só nutre o corpo quando é absorvido pelo organismo. O texto de 1 Pedro 2.2 fala do intenso apetite dos recém-nascidos; assim deve ser o nosso desejo pela Palavra. Bom apetite pela Bíblia é sinal de saúde espiritual. Como está o seu apetite pela Bíblia?

Contra o aborto no Brasil

Contra o aborto no BrasilExcelentíssima senhora ministra Rosa Weber, relatora da ADPF 442: represento nesta audiência pública a Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB). Nossa instituição é constituída por cerca de 100 mil pastores entre consagrados e credenciados. E nossas igrejas comportam 22 milhões de brasileiros entre membros e congregados nos mais de 100 mil templos em todo o território nacional. Estes dados caracterizam a elevada representatividade das Assembleias de Deus na sociedade brasileira.

Levando adiante o recebido

Levando adiante o recebidoEm Hebreus 2.3, o autor fala a respeito da salvação e sobre como alguém deve receber o anúncio a respeito da salvação. Ele lembra que a palavra da salvação começou a ser anunciada pelo Senhor Jesus e depois foi confirmada e continuou a ser divulgada pelos que a ouviram. As pessoas que ouviram falar de Jesus prosseguiram com o ensino ministrado pelo Senhor. Deixe-me dar um exemplo da importância disso. A Bíblia nos fala a respeito de problemas enfrentados pelos hebreus depois que tomaram posse da Terra Prometida. Após a morte de Josué e já na época dos juízes, os israelitas rebelaram-se contra o Senhor, que os entregou nas mãos dos seus inimigos. Os juízes não deram conta de conduzir seus compatriotas à presença de Deus, de modo que faltou alguém que desse continuidade ao testemunho das realizações de Deus na vida daquele povo desde a saída do Egito e a caminhada no deserto.

O Cristão pode divorciar-se e casar-se de novo?

O Cristão pode divorciar-se e casar-se de novoO tema do divórcio tem atormentado muitos cristãos que, por razões tantas, viram-se na situação de divorciarem-se de seus cônjuges. Por esta razão, a questão de se pode um cristão divorciar-se toma relevos dos mais importantes e deve, portanto, ser enfrentada com base nas Escrituras Sagradas. Vejamos.

Para fins didáticos, vamos dividir a explanação do divórcio em três princípios centrais, sendo o primeiro deles o seguinte:

Comunhão plena com Cristo

Comunhão plena com CristoRefletir a Cristo em uma sociedade inversa aos princípios cristãos, sem dúvida é desafio. A que se dizer, que não há ninguém que se aproxime de Jesus que não seja caracterizado como um seguidor ou cristão. Isso, é claro, fica cada vez mais visível à medida que cultivamos uma comunhão plena com o Senhor. “Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor” (2 Coríntios 3.18).

Para tanto, é bom entendermos algumas definições da palavra comunhão. De acordo com o escritor John Macarthur, o termo pode ser entendido como “ter algo em comum, participar, ter participação em”1. É bem verdade que a palavra desencadeia outros significados, tal como a explicação contida no Dicionário de Almeida, “associação com uma pessoa”2, mas todos com um sentido comum. Para esta explanação, teremos por base a definição de John Macarthur.

Encorajamento para louvar ao Senhor

Encorajamento para louvar ao SenhorO salmo 100 trata-se de um hino de louvor. Este salmo simples era entoado, conforme indicado por seu conteúdo, por um cortejo de adoradores que estavam a ponto de entrar nos portões e nos átrios do templo. Seu propósito era efetuar um “culto de agradecimento” e “ofertas pacificas”.

Que tipo de culto era esse?

É um ato voluntário de adoração; ação de graças e comunhão, ou seja: segundo (Levíticos 3.1-17), o sacrifício pacífico era efetuado diante de Deus, no sentido do ofertante ter comunhão com Ele, expressar gratidão ou fazer um voto. Envolvia um compromisso do ofertante com o concerto e celebrava a paz e a reconciliação entre Deus e o adorador.

O sacrifício de Cristo na Cruz

O sacrifício de Cristo na CruzTodos os dias nós devemos fixar o nosso olhar na cruz como fonte de toda vitória. Na realidade, o mesmo significado da crucificação tema ver com algo que ocorreu no passado longínquo, mas que tem contínuos resultados, com efeito, resultados que nunca terminarão.

Os perigos do vício no trabalho

Os perigos do vício no trabalhoOs olhos da garota brilham enquanto corre para a biblioteca fazer um pedido especial ao seu pai. “Papai, como o meu aniversário está muito perto, eu queria saber se posso fazer uma grande festa, chamar todas as minhas amigas, organizar um grupo musical e […] vai sair um pouco caro, mas esperei por esse dia a minha vida inteira [a voz ofegante dá lugar à preocupação]!”, diz a filha. O pai, olhando por baixo dos óculos pergunta perplexo: “Quantos anos vai fazer minha filha?”. Responde a filha: “15 anos, papai!” Ele então coloca o livro sobre a mesa e responde paralisado: “Sim, sim, tudo o que você quiser meu amor!” O pai recebe um abraço de muito obrigado e vê a filha sair correndo pelo corredor. Seus pensamentos então regridem pelo tempo afora, não acredita que a sua menina se transformou em uma linda jovem, não se lembra de ter participado dos seus anos escolares, nem de seus aniversários compensados com presentes, não sabe quem a ensinou andar de bicicleta, ou quando aprendeu a ler…; enfim, continuou refletindo, e pensou sobre como andava o seu filho e a sua esposa.

As faces do sofrimento

As faces do sofrimentoQuando a mulher, que estava há 12 anos com um fluxo de sangue, tocou em Jesus, ela foi curada, alcançou a salvação e saiu em paz (Marcos 5.34). A mulher saiu levando consigo a paz que Jesus lhe outorgou. A bênção é completa, pois no pacote vem salvação, cura e paz. O Senhor não faz nada pela metade. Muitas vezes achamos que está faltando algo, mas para Jesus não está faltando nada. Se você já foi salvo e curado, por que ainda não tem a paz? Ainda falta paz para muita gente. Ou melhor, há muita gente que ainda não encontrou a paz.

Fugindo da iniquidade

Fugindo da iniquidadeTemos observado no cenário evangélico e no seio da igreja, jovens e adolescentes convivendo complacentemente com a iniquidade, em namoros licenciosos, onde não há princípios éticos, morais e cristãos; com pronúncias de palavras chulas e gírias imorais; com grande desinteresse pelas coisas de Deus; desconhecimento bíblico e muito mais, o que tem resultado numa vida cristã fragilizada, sem nenhuma estrutura espiritual. É notório que tudo isso levará ao surgimento de mais uma família, mais um lar totalmente despreparado para o enfrentamento dos embates da vida cotidiana.

Google Translate »