As promessas de Deus específicas ao povo de Israel

As promessas de Deus específicas ao povo de IsraelHá alguns cristãos que acreditam que todas as profecias sobre Israel são cumpridas espiritualmente para a Igreja. De acordo com essa teologia, denominada Teologia da Substituição, Israel foi desobediente e perdeu as promessas condicionadas de Deus que lhe foram feitas. Assim, Deus substituiu Israel por um novo Israel um “Israel espiritual” (Gálatas 6.16), conhecido como a Igreja que cumpre “o novo pacto feito com Israel”.

Ora, em primeiro lugar, os pactos de Deus com Abraão e Davi não foram condicionais, mas incondicionais (Romanos 11.29). Em segundo lugar, em nenhum lugar do Novo Testamento a Igreja é chamada de “Israel Espiritual”. A passagem de Gálatas 6.16, que usa o termo “Israel de Deus”, este termo está relacionado à “verdadeira circuncisão” (Filipenses 3.3, NVI) de quem adora a Deus em espírito e não confia na carne. Ambos os termos significam literalmente judeus que aceitaram Jesus como seu Messias e vivem em Sua graça, não tentando atingir a Salvação pela mera guarda da lei (Romanos 10.1-4).

Em terceiro lugar, embora a Nova Aliança tenha sido feita em Israel, seus benefícios não se limitam aos judeus. Sobre Abraão foi dito que através dele seriam “benditas todas as famílias da Terra” (Gênesis 12.3). E muitas vezes os profetas falaram da salvação dos gentios.

Disse Deus por intermédio de Amós: “Naquele dia levantarei o tabernáculo caído de Davi, repararei as suas brechas; e, levantando-o das suas ruínas,  restará-lo-ei como foram nos dias da antiguidade; para que possuam o restante de Edom e todas as nações que são chamadas pelo meu nome, diz o Senhor, que faz estas coisas” (Amós 9.11, 12). Pedro cita esse versículo expressamente em Atos 15.16, 17, e afirma ao citar o final da passagem: “…para que os demais homens busquem o Senhor, e todos os gentios sobre os quais tem sido invocado o seu nome” (Atos 15.17).

Em quarto lugar, a Igreja do Novo Testamento (onde judeus e gentios estão em um corpo espiritual) não foi conhecida no Velho Testamento (Colossenses 1.26-27), “não foi dado a conhecer aos filhos dos homens em outras gerações”, mas apenas no tempo dos “apóstolos e profetas” do Novo Testamento (Efésios 3.5-6).

Em quinto lugar, o Novo Testamento se refere a um futuro reino literal de Israel, mesmo depois da época de Cristo. Os discípulos de Jesus perguntaram-lhe quando Ele iria “restaurar o Reino de Israel” (Atos 1.6-8). Mesmo depois do início da Igreja (em Atos 2), Pedro prometeu aos “homens de Israel” (Atos 3.12) a “restauração de todas as coisas sobre as quais Deus falou pela boca dos seus santos profetas há muito tempo” (Atos 3.21).

Romanos 11 fala de Israel nacional ser restaurado após “a entrada da plenitude dos gentios” (Romanos 11.25-26). Isso diz ele, no contexto de lembrar-lhes que “os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis” (Romanos 11.29).

Quanto a Bíblia afirmar que a terra incondicional de Deus e a promessa de trono a Israel serão cumpridas pela Igreja: É correto que os crentes recebem os benefícios da salvação espiritual (Romanos 4; Gálatas 3) prometida aos gentios no Antigo Testamento (Gênesis 12.3; Amós 9.11, 12), mas nunca a Bíblia afirma que a promessa irrevogável feita ao Israel nacional será realizada na Igreja. Essas promessas estão ainda a ser cumpridas no reino milenar literal de Cristo na Terra (Apocalipse 20.1-6).

Por, Norman Geisler.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »