A Volta de Jesus e o espírito do anticristo

A Volta de Jesus e o espírito do anticristoEntre todos os eventos preditos pela Bíblia, a Vinda de Jesus para arrebatar a Sua amada Igreja é o acontecimento mais importante para a vida do crente. Com esse acontecimento, toda a nossa luta se findará, nossas dificuldades também, enfermidades, tudo isso se acaba, e passaremos ao período definitivo da nossa grande vitória. Para ter certeza de nossa participação na Vinda de Jesus necessitamos viver três pilares: vigilância, santidade e trabalho.

As parábolas das Dez Virgens e dos Dez Talentos ensinam-nos a vigilância e o trabalho (Mateus 25.1-30). Deve ser entendido que vigilância e trabalho devem se somar à santificação (Hebreus 12.14).

Paulo, pela revelação do Espírito Santo, nos admoesta ao cuidado e à preparação que precisamos ter para sermos arrebatados, deixando bem acentuadas as dificuldades dos dias que iriam anteceder a Vinda de Jesus. Conferindo os sinais vaticinados por Jesus no Sermão Profético (Mateus 24), identificamos que estamos vivendo “já a última hora” (1 João 2.18,19).

As evidências da operação do espírito do anticristo são visíveis no mundo presente, e até nomeio dos evangélicos. O desvio de muitos (apostasia), a aparição de muitos ensinadores de um evangelho social que tolera toda sorte de pecados, as mensagens de prosperidades e revelações sem santificação, o envolvimento de grupos evangélicos em negócios espúrios, tudo isso é o resultado do trabalho do anticristo. “Porque já o mistério da injustiça opera somente há um que, agora resiste até que do meio seja tirado” (2 Tessalonicenses 2.7). Graças ao Senhor que o Espírito Santo está conosco garantindo a nossa fé, nos ajudando a vigiar, nos guardando do pecado. Devemos ter muito cuidado, pois são muitos os planos diabólicos para roubar nossa fé, são muitas as propostas enganadoras de Satanás (Marcos 13.33).

A manifestação do espírito do “homem do pecado” e “filho da perdição” está causando sérios prejuízos no meio do povo evangélico, implantando comportamento mundano, que resulta no esfriamento da fé (Mateus 24.12), criando um quadro difícil para grande parte da igreja nas áreas moral, espiritual e doutrinária. Muitos ímpios estão entrando na igreja, corrompendo os bons costumes e as boas tradições do povo de Deus. Ultimamente, muitos têm apresentado uma salvação fácil e uma graça divina sem valor, onde não se fala de santificação. Destruíram os marcos doutrinários, misturando-se com os costumes do presente século. Cuidemos da nossa santificação e estejamos tranquilos porque, quando o anticristo se revelar em pessoa, nós já estaremos com o Senhor nas Bodas do Cordeiro (Apocalipse 3.10).

Tudo indica que estamos vivendo os últimos segundos da dispensação da graça. Os sinais preditos por Jesus estão se cumprindo. Só nos primeiros dez anos deste século aconteceram 19 terremotos matando mais de meio milhão de pessoas. O número dos apóstatas aumentou muito. São muitos os que estão à procura de uma porta larga que proporcione a entrada de toda a sua bagagem de pecados. Estamos vivendo um período semelhante ao dos antediluvianos: “Comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na Arca, e veio o dilúvio, e os consumiu a todos” (Mateus 24.38). Portanto, fiquemos com o conselho do Senhor Jesus: “Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis” (Mateus 24.44).

Por, José Wellington Bezerra da Costa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Google Translate »