A. T. Robertson: um dos maiores especialistas no Novo Testamento

Nascido a exatos 150 anos, ele é considerado ainda hoje uma das maiores referências do grego neotestamentário em todo o mundo

A. T. Robertson - um dos maiores especialistas no Novo TestamentoUm dos maiores especialistas no grego neotestamentário em todos os tempos, e o maior em sua geração, foi, sem dúvida alguma, Archibald Thomas Robertson, mais conhecido como A. T. Robertson.

Nascido em 6 de novembro de 1863, na cidade de Cherbury, perto de Chatham, no Estado da Virgínia (EUA), Robertson foi educado desde cedo nos caminhos do Senhor pelos seus pais. Ele estudou Teologia no Wake Forest College, na Carolina do Norte, formando-se em 1885; e depois fez mestrado no Seminário Teológico Batista do Sul (STBS), em Louisville, Kentucky, formando-se em louvor em 1888, aos 25 anos. Em seguida, no próprio STBS, ele foi instrutor e professor de Interpretação do Novo Testamento, permanecendo no cargo até a sua morte, em 1934.

Mesmo 80 anos depois de sua morte, seus livros ainda são consultados, particularmente pelo seu rico estudo sobre as figuras de linguagem no Novo Testamento, com destaque para seus comentários bíblicos exegéticos do Novo Testamento e a sua célebre Gramática do Grego do Novo Testamento à luz das pesquisas históricas. Ao todo, Robertson publicou 45 livros, muitos dos quais ainda são populares hoje em versão impressa. Alguns de seus escritos são caracterizados pela combinação marcante de excelência acadêmica com profunda devoção cristã.

A CPAD lançou no ano passado e neste ano, pela primeira vez no Brasil, os dois primeiros volumes da série de comentários exegéticos de Robertson do Novo Testamento. Em 2012, foi lançado o “Comentário de Mateus & Marcos”, e neste ano, recentemente, o “Comentário de Lucas”.

Casal Robertson: dedicação ao ensino

Pastor batista, A. T. Robertson ajudou a fundar a Aliança Batista Mundial em 1900. Ele foi um dos grandes nomes entre os Batistas do Sul nos Estados Unidos, sendo muito respeitado em sua época, fora e dentro de sua denominação. A preocupação principal de Robertson era equipar seus alunos com as ferramentas adequadas para uma boa pregação.

Robertson era casado com Ella Broadus (1872-1945), filha do famoso pregador batista norte-americano John Albert Broadus, um dos cofundadores do Seminário  Teológico Batista do Sul dos EUA. Ella Broadus Robertson escreveu livros como “O Ministério da Mulher”, “O Culto no Lar” e “A Arte da Maternidade”, dentre outros. Ela também foi editora da “Bíblia da Criança”, lançada nos EUA na primeira metade do século 20. O casal Robertson encontra-se enterrado – um ao lado do outro – no cemitério de Cave Hill, em Louisville, Kentucky (EUA).

O professor Robertson faleceu em 24 de setembro de 1934, num dia em que ele cometeu o ato raro de descartar dar uma aula para ir para casa mais cedo. Em casa, teve um acidente vascular cerebral e faleceu.

Fases celebres

Robertson era conhecido também pelas suas frases famosas, especialmente ligadas ao seu apreço à importância do Estudo da Palavra de Deus, especialmente do estudo do grego do Novo Testamento para aperfeiçoamento da pregação.

Três frases dele estão entre as mais famosas. São elas:

“A maior prova de que a Bíblia é inspirada é que ela tem resistido até hoje a pregações muito ruins!”;

“Deus se compadece do pobre pregador que tem que caçar alguma coisa para pregar – e das pessoas que têm que ouvi-lo!”;

“A pregação é coisa mais perigosa do mundo”.

Por, Mensageiro da Paz.

2 Responses to A. T. Robertson: um dos maiores especialistas no Novo Testamento

  1. Cleber Bernardes disse:

    Muito lindo saber um pouco mais de um ser de tão grande sabedoria bíblica neotestamentáris.

  2. Nilton Francisco Júnior disse:

    A pregação da Palavra de Deus é algo em extremo subline e de capital importância para que Cristo seja conhecido e tenha seu caráter enraizado nos seus seguidores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »