A necessidade de ser puro

A necessidade de ser puroNa Bíblia, encontramos a palavra pureza várias vezes, tanto no Antigo, quanto no Novo Testamento. Analisando o termo “Kázaros”, do grego, vemos a definição de várias situações que indicam pureza.

Reflitamos sobre a roupa suja que foi lavada. Quanto mais tempo uma roupa é usada, mais suja e, portanto, de uma lavagem mais intensa ela precisa. No que se refere à vida espiritual, todos nós temos roupas espirituais. Antigamente, antes de Jesus vir ao mundo para morrer na cruz, os judeus ofereciam sacrifícios de animais para que seus pecados fossem cobertos e a ira de Deus não caísse sobre eles. Mas, hoje, podemos contar com o poderoso sangue de Jesus que é o único, e suficiente, meio para purificação das nossas vestes espirituais (1 João 1.7). Nós não temos a capacidade de auto purificar-nos, porém, há alguns passos que são de nossa responsabilidade.

Um deles é a decisão pessoal e racional de andarmos na luz, como Ele na luz está (1 João 1.7). Todo cristão sabe que a bússola que nos indica o caminho ao céu é a Palavra de Deus. Ela é a nossa luz. Davi, no salmo 119, versículo 105, foi muito feliz quando afirmou que a Palavra é a lâmpada para os nossos pés e a luz para o nosso caminho. No caminho da purificação, faz-se necessário obedecer ao que a Bíblia Sagrada diz.

Há também a necessidade de confessarmos os nossos pecados (1 João 1.9). A atitude de entender e reconhecer que somos falhos nos leva a contarmos para Deus aquilo que fizemos de errado – pecados de ação –, ou deixamos de fazer certo – pecados de omissão –, e pedir-Lhe o Seu perdão. É claro que Deus sabe de tudo, porém o ato de expor com nossas palavras a Deus exige um processo de reflexão e arrependimento, o que nos leva a busca por ser melhor.

Após entender a nossa dependência do perdão de Deus, automaticamente sentimos a necessidade de clamar a Deus por um coração novo. Podemos perceber esta realidade na vida de Davi, quando em oração clamou a Deus por um coração puro (Salmos 51.10). O homem, sem Deus, não tem um coração bom. Por isso, é fundamental que ele reconheça a sua necessidade de um salvador que transforme a sua vida por inteiro. Só assim é possível ter um coração puro.

Além destas atitudes proativas de pedir perdão, reconhecer o estado de necessidade do auxílio de Deus, a pureza é alcançada com práticas rotineiras que só terminam quando a morte chega. É necessário que nós andemos na verdade. “Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado” (1 João 1.7).

Os benefícios de quem busca a purificação de sua vida espiritual são inúmeros, dentre eles destacam-se alguns.

Receber a recompensa do Senhor: A máxima descrita pelo apóstolo Paulo em Gálatas 6.7 – “tudo que o homem plantar isso também ceifará” – é a prova de que precisamos ter atitudes corretas e um comportamento puro para atrair a benção de Deus para nossas vidas. Ele retribuirá de acordo com o que somos. Não há como esperar que Deus tenha compromisso conosco, se nós não temos para com Ele. Claro que a fidelidade de Deus vai muito além da nossa, porém, cabe a nós cumprir com nossa responsabilidade diante de dEle.

Conquistar amizades verdadeiras: Em Provérbios 22.11, o sábio Salomão disse que “o que o ama a pureza, e é amável de lábios, será amigo do rei”. Uma pessoa que tem um coração impuro nunca passa despercebida. Seus olhares, palavras, reações e ações irão demonstrar toda sua pecaminosidade do coração. Ser amigo de alguém assim é, no mínimo, destrutivo para a vida espiritual e moral. Alguém que busca ter um relacionamento sadio com Deus não consegue manter relações profundas e edificantes com outra pessoa que não tem a mesma pretensão. Isto é o que a Bíblia chama de jugo desigual. “Afinal, que comunhão há entre a luz e as trevas?” (2 Coríntios 6.14). Se você deseja ter bons amigos, e o melhor, ser amigo do Criador, tenha um coração puro e uma boca abençoadora.

Receber bênçãos e justiça divina: No salmo 24.3-5, Davi cantou: “Quem subirá ao monte do Senhor, ou quem estará no seu lugar santo? Aquele que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à vaidade, nem jura enganosamente. Este receberá a bênção do Senhor e a justiça do Deus da sua salvação”. Subir ao monte do Senhor exige de nós mais do que vontade, mas sim atitude, por isso que a purificação é fundamental. Além disso, estar no lugar santo, ou seja, a manutenção desta posição diante do Pai é baseada no motor da santificação diária.

Por fim, como resultado final da pureza em nosso coração, teremos a alegria de ver a Deus.

Em 1 Coríntios 13.12 encontramos: “Porque, agora, vemos por espelho em enigma; mas, então, veremos face a face”. É claro que temos muitas palavras além destas que prometem o nosso encontro com Deus no céu. Mas, só por elas, já podemos ter uma noção de como vale a pena buscar a pureza espiritual que Deus nos pede. Abrir mão de comportamentos, manias, ideias, preconceitos e conceitos formados em prol da aproximação de Deus é a decisão mais valiosa que uma pessoa pode tomar.

Neste caminho de purificação, que é igual para todos, você pode até ser atacado pelo Inimigo, que detesta a ideia de você ser salvo e abençoado, mas, se você ficar firme na sua posição, humilde para reconhecer esta necessidade todos os dias e confiar que, em todos os momentos, o Espírito Santo irá te ajudar, este processo será possível, duradouro eficaz.

Por, Débora Hoffmann Jordan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Google Translate »