A dedicação das mulheres a Deus e ao Seu Reino

mulheres no sepulcroDesejo compartilhar com o prezado leitor uma mensagem bíblica extraída do Evangelho de Lucas 8.2, 3, que diz: “E algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demônios. Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes, e Suzana, e muitas outras que serviam com as suas fazendas”. Observamos que, no ministério do Filho de Deus, existia um grupo de mulheres que seguiam Jesus e O serviam com o seu dinheiro. Entendo que esse grupo de senhoras que acompanhavam o Senhor eram detentoras de recursos financeiros, e elas desejavam que a influência de Jesus não ficasse restrita apenas a Jerusalém, mas que chegasse em todas aquelas aldeias onde Ele passou. Dessa maneira, as mulheres contribuíam para a sobrevivência daquele grupo apostólico liderado por Cristo.

Mas, quando analisamos a Bíblia, encontramos não apenas esse grupo, mas um grande número de senhoras que serviam a Deus. Podemos mencionar Sara, esposa do patriarca Abraão. Ela serviu ao Senhor com muita alegria e júbilo, pois o Eterno fez cumprir em sua vida uma promessa feita há 25 anos ao seu marido. Apoiados no exemplo de Sara, quero dirigir-me agora principalmente às nossas irmãs, para dizer-lhes: se você aguarda uma promessa da parte de Deus, tranquilize-se; seja fiel, porque certamente Ele vai cumprir.

Temos também outros exemplos de mulheres que serviam a Deus com coração fiel. Lembremos de Ester, que foi um instrumento nas mãos de Deus a fim de livrar o povo hebreu da destruição iminente. O nome dessa jovem significa “estrela”, e ela foi esposa do rei Assuero, chegando a expor a sua própria vida para garantir o livramento à nação judaica. Sem dúvida, Ester foi uma grande mulher.

A Bíblia também menciona Rute, que ficou viúva, mas o Senhor tinha um plano em sua vida. Ela foi exemplo de uma nora que amava muito a sua sogra. Apesar de ser liberada por Noemi, preferiu seguir seus passos, pronunciando as célebres palavras: “O seu povo é o meu povo, o seu Deus é o meu Deus”.

Temos outros exemplos como o de Maria, que foi escolhida para concretizar o plano da redenção através de Cristo e contemplou o seu filho sendo morto na cruz. É bom lembrar que a fibra das mulheres é tamanha que no momento da crucificação de Jesus, dos homens, somente o apóstolo João esteve junto à cruz, enquanto as mulheres acompanharam o Senhor de perto, até Seu sepultamento. Observe que fé, amor e dedicação ao Mestre!

Por, José Wellington Bezerra da Costa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Google Translate »