A Bíblia e a Teologia da Libertação

Gostaria de saber o que é a Teologia da Libertação.

A Bíblia e a Teologia da LibertaçãoEm meio às agitações políticas e sociais do século 20, apareceu na América Latina a Teologia da Libertação como proposta às injustiças, à pobreza e à desigualdade social. O movimento ganhou grandes espaços no universo religioso no Terceiro Mundo, a partir da década de 1950, vindo a ser apelidada de a “cruz política”. Quanto à sua militância, ganhou rapidamente a simpatia da mídia. Nesses países, marcados pela desigualdade social e, paradoxalmente, pelo avanço do Evangelho, os teólogos da libertação encontraram o ambiente perfeito para fermentarem a sua doutrina.

Em que se sustenta, pois, esta teologia tão bem recebida nos ambientes socialmente críticos? Será a Teologia da Libertação realmente bíblica? A Teologia da Libertação é, na verdade, uma releitura marxista da Bíblia Sagrada; pouco valor empresta à redenção do homem através do sacrifício do Cristo de Deus na cruz. Antes, engaja-se nas ciências sociais e políticas, para recriar o homem segundo os pressupostos comunistas. Diz buscar a inclusão do homem, mas exclui esse mesmo homem do Reino de Deus. Para essa teologia, totalmente divorciada da Sã Doutrina, as narrativas bíblicas quanto aos milagres, por exemplo, não passam de mitologia. Enfim, ela não aceita a Bíblia como a inspirada, inerrante e infalível Palavra de Deus. “Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça, para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído para toda boa obra” (2 Timóteo 3.16,17).

A Teologia da Libertação esvazia a fé do cristão, buscando explicar os milagres através da ciência; visa suprimir a transcendência do cristianismo, tornando-a um mecanismo de agitação e turbação social. Ela ignora o poder do Evangelho de Jesus Cristo. “Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego. Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá da fé” (Romanos 1.16,17).

A forma de divulgação e cooptação dos ensinos desta teologia é dissimulada, sem açodamento, porém constante. Ela procura guarida em várias paragens. E, sem o perceber, até igrejas evangélicas começam a assimilar-lhe as práticas e proposições. Nesse processo, a mídia tem sido a grande aliada da Teologia da Libertação, gerando uma visão romântica dessa ideologia nefasta e totalmente destituída do Reino de Deus.

Em termos gerais, a Teologia da Libertação encerra, em si, uma propositura repleta do ideal marxista como ferramenta de mudança do homem e da sociedade, afastando o ser humano do Plano de Salvação que Deus, através do Espírito Santo, estabeleceu para redimir a humanidade. É uma doutrina tão comunista como aquela que destruiu Cuba e a Venezuela e que tantos prejuízos causaram à Rússia e à China.

Por, Gilberto Corrêa de Andrade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »