A Bíblia é a “Mãe das Heresias”?

A Bíblia é a “Mãe das Heresias”É comum vermos pessoas usando frases e bordões para expressar seus posicionamentos, e os evangélicos não fogem a esta regra. Porém, algumas formulações são nocivas, misturando verdade com mentira e trazendo confusões e equívocos a quem os toma por verdade. Sendo que há também certos adágios, provérbios e bordões que Deus reprova contundentemente: “Que pensais, vós, os que usais esta parábola sobre a terra de Israel, dizendo: Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos se embotaram? Vivo eu, diz o Senhor Deus, que nunca mais direis esta parábola em Israel” (Eclesiastes 18.2-4).

Alguns teólogos, pastores e professores cristãos têm, por exemplo, dito por aí que a Bíblia é a mãe das heresias, referindo-se aos grupos hereges e seitas perigosas que dizem se fundamentar nas Escrituras Sagradas para o apoio das mais variadas aberrações doutrinárias e monstruosidades teológicas.

Entretanto, até entendo a intenção que subjaz nesta frase, que é chamar a atenção para o fato de que muitas dessas seitas também gostam de usar a Bíblia, contudo temos que pensar nos leigos e descrentes que, ouvindo uma frase dessas, concluirá que a Bíblia está cheia de erros ou passagens confusas, com ensinamentos falsos e perniciosos para a vida, então não é digna de confiabilidade. Logo, será que essa formulação é puramente saudável a todos os que ouvirem?

Vejamos algumas considerações:

a) A Bíblia é a fonte da verdade. “A tua palavra é a verdade desde o princípio, e cada um dos teus juízos dura para sempre” (Salmo 119.160). Ver também Salmos 19.7-11 e João 17.17.

b) As heresias são originárias dos demônios que usam homens com as obras da carne: “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência” (1 Timóteo 4.1, 2). Ver também Gálatas 5.19-21.

c) Deus é verdadeiro e o homem é mentiroso: “De maneira nenhuma; sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso; como está escrito: Para que sejas justificado em tuas palavras, e venças quando fores julgado” (Romanos 3.4).

d) O diabo é que é o pai da mentira: “Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira” (João 8.44).

Se os homens utilizam indevidamente a Palavra de Deus, isso não a torna “mãe das heresias”. A atitude deles só ressalta a mente carnal e corrompida de muitos que não têm o Espírito de Deus (Ver Colossenses 2.18; 2 Coríntios 4.4; Judas v. 19). Assim como uma arma não tem culpa se alguém a utilizar criminalmente, de igual modo a Bíblia não tem que levar a culpa se alguém a interpretar erradamente, recebendo o rótulo de “mãe das heresias”. Lembremo-nos que “o temor do SENHOR é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo a prudência” (Provérbios 9.10); “Toda a Palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam” (Provérbios 30.5); e “As Palavras dos SENHOR são palavras puras, como prata refinada em fornalha de barro, purifica sete vezes” (Salmo 12.6).

Jamais devemos descridibilizar a imagem da Bíblia com frases como esta, relacionando-a a heresias. O problema das heresias está nos homens, que com ou sem influência maligna fazem suas “eisegeses” e distorções prejudiciais, e que o Senhor condena abertamente na Sua Palavra. “Na verdade, a terra está contaminada por causa dos seus moradores; porquanto têm transgredido as leis, mudando os estatutos, e quebrando a aliança eterna” (Isaías 24.5); “Não acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do Senhor vosso Deus, que eu vos mando” (deuteronômio 4.2); “E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça, e a estrela da alva apareça em vossos corações. Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo” (2 Pedro 1.19-21).

A frase que estamos estudando, em si só, já é um erro, uma heresia, logo precisa ser refutada e combatida. Já dissera o apóstolo Paulo que as heresias fazem com que os sinceros se manifestem. “E até importa que haja entre vós heresias, para que os que são sinceros se manifestem entre vós” (1 Coríntios 11.19). E como disse Martinho Lutero, o único valor positivo das heresias é que elas “servem para que nos apeguemos ainda mais a verdade”

A intenção irônica da frase é boa e reflexiva, porém o modo de expressão é ambíguo, questionável e soa negativo aos leigos, fracos e descrentes. Tenhamos mais cuidado com nossas formulações para que sempre sejam compatíveis integralmente com a Palavra de Deus (Isaías 8.20).

Por, Chrystian S. Benigno.

3 Responses to A Bíblia é a “Mãe das Heresias”?

  1. Andriellysson disse:

    Muito bom o artigo, e muito proveitoso ao nosso dia à dia.

  2. luzenete amario da silva disse:

    adorei muito bom saber sobre heresias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »