A aprendizagem bíblica na educação infantil

A aprendizagem bíblica na educação infantilA educação infantil no Brasil na área secular tem uma história muito recente. Somente no fim do século XIX foi que surgiram as primeiras pré-escolas e as chamadas creches, seguindo um modelo americano da época. Essas creches foram criadas para cuidar das crianças, e não para educar. Como as mães saiam para o trabalho e não tinham com quem deixar as crianças, deixavam para que as babás das creches cuidassem delas; as creches, na verdade, tinham um caráter assistencialista, cujo foco principal era a guarda da criança, a higiene, a alimentação, e os cuidados físicos.

Historicamente, a educação infantil esteve à margem do sistema educacional, principalmente do brasileiro, pois, até meados dos anos 1980, nada se fez de concreto para transformar as creches em polos educativos pedagógicos em nível de ensino. Somente com a aprovação da Constituição Federal em 1988 é que a criança de 0 a 6 anos de idade foi vista como sujeito de direitos. No artigo 205 da Constituição Federal, consta que a educação é um direito de todos; no artigo 208 a Constituição diz que a educação infantil é um dever do “Estado” e no artigo 227 destaca a tricotomia educativa em relação aos deveres: “E dever da família, da sociedade,  e do Estado…”.

1. A educação infantil é dever da família

Aqui está o grande segredo e a resposta a uma pergunta se tem eclodido por boa parte dos cristãos: Porque tanta gente desviada da igreja? Uma das respostas pode ser esta: devido à ausência de uma educação infantil; educação paternal, educação familiar, educação voltada para a formação do caráter e da moral das crianças; porque o atual sistema de ensino secular atualmente não educa, deseduca.

A educação começa pela família, é no lar que se começa a educar, são os pais os responsáveis legítimos na formação educacional da criança: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele” (Provérbios 22.6). Os pais são os grandes responsáveis para educar o maior bem que lhes foi dado por Deus, isto é, os filhos. Para o sucesso no cumprimento da missão de educar os pais se utilizam da disciplina, que é o conjunto de normas e regras a ser seguidos para o exercício da autodisciplina. Geralmente no exercício dessas normas e regras devem ser a aprendizagem bíblica, pois esta proporciona a criança intimidade com Deus e respeito ao sagrado; os benefícios da disciplina cristã estão em levar a criança à adoração a Deus, à leitura da Bíblia Sagrada, à prática da oração e do serviço santo, além de formar na criança uma visão de mundo. A criança não deve ficar sem disciplina, pois esta impõe limites necessários para a vida em sociedade, e é mandamento bíblico (Deuteronômio 6.7).

A Bíblia ensina como deve ser aplicada esta disciplina. Em Efésios 6.4 nós lemos: “E, vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor”. Desse texto podemos extrair:

a) Os pais não podem provocar a ira dos filhos, para que eles não venham ficar com ressentimento, ódio, ira e venham perder o fervor espiritual. Existem muitos pais que, por falta de entendimento racional e espiritual, não sabem disciplinar seus filhos, usam meios antibíblicos e acabam espancando-os, o que a Bíblia e a lei do nosso país condenam.

b) Os pais devem criar os filhos na disciplina e admoestação do Senhor. O termo “criai” aparece no texto original com o sentido de “nutrir”, ou “alimentar”, é exatamente o que os pais devem fazer com seus filhos: alimentá-los diariamente com a Palavra de Deus, aplicando a disciplina com amor, ternura, afeto e muito carinho. “O que não faz uso da vara odeia seu filho, mas o que ama, desde cedo o castiga” (Provérbios 13.24). Esse texto pode ser entendido da seguinte forma: Os pais que não aplicam a disciplina amorosa em seu filho no futuro ele será um filho desobediente; mas o pai que ama no tempo certo, no lugar certo e na hora certa aplica a disciplina corretiva e a disciplina preventiva.

2. É deve da sociedade a educação infantil

Em segundo lugar no âmbito da educação infantil aparece a sociedade civil organizada como responsável. Toda a sociedade como um todo deve estar envolvida e assumindo a responsabilidade educacional para com as crianças e protege-las dos vícios, da pornografia, da prostituição, da exploração sexual etc. No âmbito da educação cristã aparece a igreja como parte da sociedade responsável por toda educação infantil cristã.

Se as autoridades governamentais do Brasil entendessem o quanto a igreja é importante para a sociedade, elas procurariam incentivar o trabalho desta. É na igreja onde se ensina e aprende a Palavra de Deus. No caso, na Assembleia de Deus o ensino é sistematizado e dividido em classes e por faixa etária. A educação infantil na igreja é fundamental, pois as crianças são muito observadoras e perceptivas, isto é, percebem tudo com um coração alegre e receptivo.

A educação começa na vida de uma pessoa quando esta ainda é bebê. A criança é moldável e a educação cristã tem por filosofia moldar ética e moralmente, isto é, a educação molda a criança e é parte fundamental de seu futuro. Atitudes e caráter de uma pessoa não são herdados, mas sim aprendidos com o meio social e os conteúdos que as crianças recebem na educação infantil na Escola Dominical, ficam marcadas para sempre em suas vidas. Se essa aprendizagem for defeituosa no seu conteúdo (teoria) ou em sua prática, os resultados finais serão desastrosos, e na maioria dos casos isso leva a um comportamento inadequado da criança quando adulta que resulta em angustia e por fim o desvio do Evangelho. Neste sentido o relacionamento mãe-filho-pai compartilhada com os professores é fundamental e de uma importância decisiva para o futuro da criança. A Bíblia precisa estar presente neste momento da vida da criança. É imprescindível que a igreja invista na educação infantil priorizando a Bíblia em conjunto com um bom currículo de Escola Dominical [a CPAD dispõe desse material]. Quando a igreja desperta para a importância da educação dos pequenos os resultados podem ser percebidos pela permanência destes nos caminhos do Senhor com firmeza e produzindo frutos.

3. É dever do Estado a educação infantil

Nos dias hodiernos, a educação secular é materialista e ateísta, onde as sociedades pagãs impõem as normas e querem fazê-las “descer goela abaixo” das crianças, a todo custo. Como diz o pastor Elinaldo Renovato de Lima, comentarista de Lições Bíblicas da CPAD, “a educação materialista praticada nas escolas seculares somente poderá ser desmascarada pelo Evangelho de Cristo Jesus, o Único meio de educar, verdadeiramente, o ser humano”.

Por, Mauricio Brito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Google Translate »