Deus tem livramento para você e os que estiverem contigo

Deus tem livramento para você e os que estiverem contigoPrezado leitor, desejo compartilhar com você uma mensagem extraída do livro de Atos dos Apóstolos, capítulo 27 e versículos de 21 a 24. Essa passagem bíblica me impressiona pelos detalhes que nos são oferecidos sobre a terceira e última viagem do apóstolo Paulo, com destino a Roma.

No final da segunda carta escrita ao seu filho na fé, Timóteo, o apóstolo Paulo queixa-se da aparente solidão em que se encontrava e do abandono sofrido por parte de alguns de seus companheiros ministeriais. Lucas, que veio a se tornar companheiro de Paulo, é mencionado como o único que estava com ele. Dessa forma, entende-se que o “médico amado” marcou presença até o epílogo de sua vida, e por estar muito próximo de Paulo, o doutor cuidava da saúde deste. Segundo alguns escritores, o “apóstolo dos gentios” não gozava de boa saúde, mesmo porque o seu corpo foi muito atingido. Paulo sofreu muito. A perseguição aconteceu não apenas na forma de prisões, mas nos açoites, no fogo, no frio. Fisicamente ele estava combalido, mas o Senhor Deus o assistia. No Texto a Timóteo, o apóstolo deixou registrado que muitos o haviam abandonado, mas estava acompanhado pelo Senhor. “Ele está comigo e me assistiu em todas as minhas necessidades”, diz ele. No texto de Atos dos Apóstolos, Lucas descreve essa viagem que Paulo fez.

A Bíblia revela que um grupo de judeus tramou uma conspiração contra Paulo. Lucas afirma que o número de conspiradores estava em tono de 40 pessoas que buscaram as autoridades a fim de chamarem Paulo para depor mais uma vez, e no caminho eles matariam o prisioneiro, mas o plano foi descoberto. Apesar de estar sendo guardado pelo procurador Festo e pelo rei Herodes Agripa 2, Paulo não se sentia seguro, o que o fez apelar para César.

Quando eu leio essa narrativa, penso comigo: o crente desfruta de paz até nas tempestades. Lemos que a tempestade acontece, e o texto bíblico dá conta de que os passageiros ficaram 14 dias sem ver o sol. Eles colocaram em prática todo o conhecimento que tinham sobre o mar, tempestade, segurança, enfim, mas nenhum desses conhecimentos proporcionou livramento. Depois de Paulo ter sido considerado leigo no assunto navegação, por causa de conselho dado e rejeitado sobre o que podiam sofrer durante o percurso marítimo, restou-lhe apresentar a Deus o problema, confiantemente.

Esta é uma das maiores lições que eu observo na vida deste grande homem. Paulo depositava sua confiança em Deus, a quem ele servia, e isso deve servir de paradigma para confiarmos inteiramente no Senhor, independente das circunstâncias. Paulo estava em uma grande aflição, mas ele estava tranquilo devido à plena convicção de que estava na inteira direção de Deus, e realizou a sua obra na cidade de Roma. Essa segurança deve ser observada por todos nós. De fato, Deus livrou aqueles homens, assim como Paulo havia dito.

Por, José Wellington Bezerra da Costa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *