Satanás sabe o que pensamos?

Aprendi que se quisermos pedir alguma coisa a Deus sem que o Diabo interfira, devemos pedir apenas na mente e não verbalizar. Baseado em que os cristãos sustentam tal ideia?

Satanás sabe o que pensamosEm 1 Crônicas 28.9, a Bíblia diz que o Senhor esquadrinha todos os corações e entende todas as imaginações dos pensamentos humanos. O Salmo 94.11 relata que o Senhor conhece os pensamentos dos homens. Em Mateus 9.4; 12.25, o texto bíblico afirma que Jesus conhecia o pensamento dos homens que estavam ao seu redor. O texto de 1 João 3.20 afirma que o conhecimento divino é pleno e perfeito. Estes e outros textos bíblicos demonstram que a prerrogativa do conhecimento dos pensamentos é exclusiva de Deus. Em nenhuma outra passagem da Bíblia é possível identificar Satanás ou os demônios com capacidade de conhecer os pensamentos humanos.

Em primeiro lugar, é necessário ter em mente que atributos divinos são qualidades ou características atribuídas a Deus e indicam Sua integridade e natureza1. Um de Seus atributos é a onisciência, termo latino que tem origem na soma de “omnis”, que significa “tudo”, e “scientia”, que significa “conhecimento”, e refere-se à capacidade exclusiva de Deus em conhecer todas as coisas. Hebreus 4.13 afirma que nada está encoberto diante dEle, mas antes, todas as coisas estão descobertas e abertas diante de seus olhos. Os textos de Êxodo 3.7, 1 Crônicas 29.19 e Salmos 139.1-4 demonstram que todo procedimento humano é conhecido por Deus. Em Atos 15.18 a Bíblia afirma que não há limites para esse conhecimento, pois desde o princípio de tudo, Ele já conhecia de forma plena todas as coisas.

Sobre o pleno conhecimento do Senhor, Strong destaca que “Deus conhece toda a sua criação inanimada (Salmo 147.4); Ele conhece a criação irracional (Mateus 10.29); conhece o homem e seus desejos (Salmo 33.13-15); conhece também o coração dos homens e seus pensamentos (Atos 15.8; Salmo 139.2); e os nossos pedidos (Mateus 7.8); além das coisas mínimas (Mateus 10.30); do passado (Malaquias 3.16); e do futuro (Isaías 46.9,10); conhece os atos futuros dos homens (Isaías 44.28); os atos maus que o homem praticará no futuro (Atos 2.23); conhece o que é idealmente possível (1 Samuel 23.12); assim como conhece a eternidade (Atos 15.18)”2.

Em segundo lugar, é necessário ter em mente que Satanás e os demônios foram criados por Deus. A passagem bíblica de Mateus 12.24; 25.41 afirma que Satanás é um anjo e o chama de “príncipe dos demônios”. Sendo Deus eterno e infinito, não pode ser medido no tempo, assim, nada existe antes dEle, o que nos leva ao entendimento que os anjos foram criados por Ele. Os textos de Neemias 9.6, Salmos 148.2-5 e Colossenses 1.16 fundamentam a existência deles, bons ou maus, criados pelo próprio Deus, com natureza própria, subordinada à Sua e limitada. Segundo 1 João 4.4, o poder dos demônios é limitado. As obras e atividades de Satanás e dos demônios descritas na Bíblia não apresentam qualquer possibilidade de possuírem o atributo da onisciência. A Bíblia afirma que demônios podem influenciar pessoas, portanto, possuem o poder maligno de atuar na mente humana, influenciando com maus pensamentos. Isto significa que, demônios, podem agir no sentido de gerar maus pensamentos, o que é diferente de conhecer os pensamentos. Somente Deus, em Sua onisciência, pode conhecer os pensamentos humanos.

NOTAS

1. CHAMPLIN, Russell Norman. Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia. Vol.1. São Paulo: Hagnos, 2013. p.391.
2. STRONG A. H. apud TENNEY, Merrill C. Enciclopédia da Bíblia – Cultura Cristã. Vol.4. São Paulo: Cultura Cristã, 2008. p.650.

Por, Eliel dos Santos Gaby.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Google Translate »