Discipulado: um despertamento na Igreja

Discipulado - um despertamento na Igreja“A Assembleia de Deus é competente em ganhar almas, mas não sabe discipular” – esta é uma frase corriqueira, dita por alguns obreiros e membros de nossa igreja. Por certo você já ouviu alguém pronunciá-la. Muito embora não seja tarefa fácil discipular em nenhuma denominação, a nossa igreja vem engendrando um esforço hercúleo, a fim de priorizar a tão nobre missão ordenada pelo nosso Senhor: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século” (Mateus 28.19,20). Logo, olhar carinhosa e amorosamente para os novos convertidos deve ser uma iniciativa verdadeira, pois tão importante quanto evangelizar pessoas é discipular vidas que o Altíssimo nos entregou. Por isso, precisamos despertar para o que vem acontecendo em relação ao Discipulado Cristão no Brasil e em pelo menos duas perspectivas no âmbito assembleiano: a regional e a nacional.

De uma perspectiva regional, o exemplo da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Joinville (IEADJO) mostra-se um oásis no campo do discipulado cristão brasileiro. A igreja vem realizando congressos para a capacitação de discipuladores com a presença aproximada de 2.000 pessoas. Isto significa capacitar milhares de discipuladores cristãos em uma região específica do Brasil. Quando que num dia chegaríamos a reunir aproximadamente 2.000 pessoas num único espaço para discutir propostas sobre o discipulado cristão? É o que tem acontecido sistematicamente na região sul do país. A Assembleia de Deus em Joinville está fazendo história no campo do discipulado cristão. Seus congressos não são eventos esporádicos, mas revelam a seriedade dessa comunidade eclesiástica que atua na cidade de Joinville e no estado catarinense de maneira intensa e discipuladora.

De uma perspectiva nacional, as Assembleias de Deus têm disponibilizado grandes projetos para o empreendimento do discipulado. A CPAD reformulou todo o seu curso de Discipulado. O nome do curso mudou para Discipulando. Esta mudança ressalta o caminho aberto, intenso e inacabado do discipulado cristão, pois ser discípulo de Jesus tem a ver com a disposição de confrontar os ensinamentos do Evangelho com a nossa natureza humana má. Quando assumimos a postura de cidadãos do Reino de Deus, começamos a nos parecer com o Meigo Nazareno. Então, estamos prontos a renunciar a nossa natureza, tomar sobre nós a cruz e seguir a Cristo (Mateus 16.24).

Assim, o currículo sucinto da revista Discipulando passou a ter 4 ciclos de estudos de 3 meses cada, isto é, 1 ano de curso subdividido em 4 módulos (ou trimestre): (1) Conhecendo Jesus e o Reino de Deus; (2) Conhecendo as Doutrinas Cristãs; (3) Vivendo as Verdades da Fé; (4) Portando uma Nova Identidade. A partir desta proposta, a CPAD convida a Igreja no Brasil a discipular o novo convertido, iniciando-o pelo conhecimento da pessoa de Jesus e do Reino de Deus (1). Depois, levar o discipulando a conhecer as principais doutrinas da nossa fé que estão fundamentadas nas Escrituras Sagradas, auxiliadas pelo Credo Apostólico e contextualizadas à realidade pentecostal (2). Em seguida, ensinar o novo convertido a viver as verdades aprendidas nas Sagradas Escrituras (3). E mais tarde, convocar o discípulando a portar uma nova identidade , uma nova maneira de pensar e uma nova forma de agir no mundo (4). Outra iniciativa de caráter nacional é o projeto de Evangelização pós-centenário “Eu Ganho + Um” — uma iniciativa da CGADB e patrocinada pela CPAD. Trata-se de um plano de evangelização de envergadura continental que desafia a igreja brasileira a sair das quatro paredes, evangelizar o país e, consequentemente, discipular pessoas alcançadas pela graça de Deus. Imagine, por intermédio desse programa, quantas vidas o nosso Senhor entregará à sua Igreja para cuidar, discipular e amar!? Por isso, não podemos deixar de capacitar os nossos membros, obreiros e líderes. Quando nos preparamos para evangelizar, igualmente, temos de nos organizar para discipular. Nosso Senhor gastou anos para ensinar e capacitar os seus discípulos para toda boa obra. A Igreja do Primeiro Século também ensinava e capacitava os novos convertidos. Não por acaso, ela tinha muitos doutores e mestres em suas fileiras. Como na Igreja Antiga, atualmente Deus colocou uma tarefa em nossas mãos: discipular hoje. Sim, a nossa realidade é outra, os nossos contextos histórico, econômico e político são outros. Entretanto, o desafio continua árduo! O desafio é grande! O desafio é urgente!

Num país onde parte considerável da igreja evangélica não conhece a essência da sua fé, não lê as Escrituras e muito menos sabe como nasceu e se desenvolveu a Igreja, até mesmo a sua denominação local, é fundamental que tais informações sejam repassadas ao novo convertido. Este precisa desenvolver uma identidade cristã. Discipulá-lo é garantir-lhe o mínimo de solidez, qualidade e conhecimento sadio da fé uma vez entregue aos santos. Por isso, tal discipulado deve ser feito com seriedade e fidelidade às Escrituras Sagradas, pois discipular é ensinar os rudimentos da fé em Cristo. Nisso não se deve “inventar a roda”, mas educarmos os filhos na fé com ricos materiais que serviram de alimento espiritual para a Igreja nesses últimos 21 séculos, bem como ajudaram a sedimentar a fé dos nossos irmãos do passado, como o Credo Apostólico, o Credo Niceno-Constatinopolitano, recentemente a declaração de Fé das Assembleias de Deus; mas sobre tudo, os Evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João. Acompanhar o novo convertido como uma criança que precisa de cuidados especiais, mostra a dimensão prática e pessoal desse santo ministério.

O que a sua igreja local faz para discipular? Ou melhor, o que a sua Escola Dominical faz pelo o novo convertido? —, pois não há melhor espaço para se discipular que este. Você sente esse chamado? O que poderia ser feito para melhorar o discipulado cristão em sua igreja? Discipular pessoas é uma ordem do nosso Senhor à sua Igreja. Tão importante quanto evangelizar e amar ao próximo: discipular vidas! Quem “discípula”, evangeliza e ama. Portanto, não permita esse despertamento arrefecer em nosso país. Lembre-se do tempo do seu novo nascimento, pois ainda que a sua igreja local não tivesse uma estrutura adequada para discipular você, certamente houve alguém que deu uma atenção especial, investiu na sua vida e “cobriu” você de orações ao Pai. O novo convertido precisa disso também. Em cada tempo, o Pai levanta pessoas que enxergam a necessidade da Igreja, e o discipulado cristão, não tenha dúvida, é urgente! Deus conta com você!

Que se levantem os discipuladores do Reino de Deus! Que se levantem pessoas que amam educar e edificar os “neófitos” na fé! Que se levante a Igreja de Deus para fielmente discipular vidas nesses últimos dias! Que Deus levante você!

Por, Marcelo Oliveira de Oliveira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *