Necessidades do ser humano

Necessidades do ser humanoEstudos científicos mostram que o ser humano tem duas necessidades básicas: a necessidade fisiológica e a necessidade psicológica. O Senhor, que nos criou, bem antes que qualquer estudo feito conhece todas as nossas necessidades e sempre teve a provisão para suprir cada uma delas. Escreveu o salmista: “Quanto a mim, sou pobre e necessitado, mas o Senhor preocupa-se comigo. Tu és o meu socorro e o meu libertador; meu Deus, não te demores!” (Salmos 40.17 – NVI).

Deus provê recursos para o nosso bem-estar físico (necessidades fisiológicas). É o que vemos escrito em Gênesis 2.4-6: “Esta é a história das origens dos céus e da terra, no tempo em que foram criados: Quando o Senhor Deus fez a terra e os céus, ainda não tinha brotado nenhum arbusto no campo, e nenhuma planta havia germinado, porque o Senhor Deus ainda não tinha feito chover sobre a terra, e também não havia homem para cultivar o solo. Todavia brotava água da terra e irrigava toda a superfície do solo. Então o Senhor Deus formou o homem do pó da terra e soprou em suas narinas o fôlego de vida, e o homem se tornou um ser vivente. Ora, o Senhor Deus tinha plantado um jardim no Éden, para os lados do leste; e ali colocou o homem que formara. O Senhor Deus fez nascer então do solo todo tipo de árvores agradáveis aos olhos e boas para alimento. E no meio do jardim estavam a árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal”.

Além de saber que Deus cuida para que tenhamos os recursos naturais necessários à nossa sobrevivência, precisamos ter a consciência de que tê-los à disposição não é sinônimo de vida abundante. Esta é a mensagem do salmista ao escrever: “Todos eles esperam em ti para que lhes dês o alimento no tempo certo; tu lhes dás, e eles o recolhem, abres a tua mão, e saciam-se de coisas boas. Quando escondes o rosto, entram em pânico; quando lhes retiras o fôlego, morrem e voltam ao pó” (Salmos 104.27-29). É por conta dessa conscientização que entendo que os estudiosos deixaram de registrar em suas descobertas uma terceira necessidade do ser humano, sobre a qual falarei adiante.

Deus também supre nossas necessidades emocionais (necessidades psicológicas). Estudiosos afirmam que se as necessidades psicológicas não forem supridas, o ser humano se torna fragilizado, sem estrutura para enfrentar momentos difíceis da vida. Contudo, aquEle que nos criou também pensou em suprir este aspecto. Por ser onisciente, eu creio que Deus sempre soube quais seriam nossas reais necessidades hoje. Estamos vivendo em um país onde uma crise financeira parece ter suas raízes fortalecidas dia após dia. Esta crise pode abalar o emocional do homem natural, mas não daqueles que entendem que foram criados à imagem e à semelhança de Deus, pois sabem que valem não por causa de sua condição financeira ou pelos bens que possuem.

Nas sociedades capitalistas, como a que vivemos, as pessoas valem pelo que possuem, pelo que podem comprar, o que implica em ter condição financeira favorável. Ora, como ter condição financeira favorável em meio à crise que se instaurou no país? Então, independentemente de suas posses ou bens, saiba que você tem valor extremo porque Deus não o valoriza pelo que você tem em sua conta bancária ou pelo quanto você pode influenciar financeiramente em sua comunidade, mas porque é um filho amado dEle. Você tem valor, meu caro leitor, porque é cuidado pelo Deus Altíssimo, aquEle que o criou. Sendo assim, você tem importância no Reino!

No início desta reflexão, falei a respeito da descoberta dos estudiosos sobre as necessidades básicas do ser humano e que, apesar de todo estudo, deixaram de registrar uma dessas necessidades. Nós, porém, como bons alunos do Espírito Santo, aprendemos que o ser humano tem ainda outra necessidade, que é tão primordial quanto às primeiras. Sendo bem atendidos nesta necessidade, somos capazes de ser vitoriosos em todas as outras: nós temos necessidade espiritual. Basicamente, o aspecto espiritual está relacionado ao perdão, à comunhão e à intimidade com Deus. Veja o exemplo de alguém que tinha total consciência disso: “Como a corça anseia por águas correntes, a minha alma anseia por ti, ó Deus. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo. Quando poderei entrar para apresentar-me a Deus?” (Salmos 42.1,2).

Vimos que Deus supriu (e continua suprindo) as necessidades fisiológicas do homem, colocando no Éden tudo o que precisava para o seu sustento e bem-estar. Porém, sabendo que só isso não bastava ao ser humano, Deus visitava Adão na viração do dia, incentivando a comunhão. Sim, o Criador deseja relacionar-se com o ser que criou!

Perdoar e ser perdoado, se libertar das influências do diabo e do mundo são necessidades básicas que surgem, quando decidimos fazer parte do Reino. E o Senhor também pensou nessas coisas e nos deixou orientações sobre elas (Isaías 61; Romanos 3.24-26).

É natural que tenhamos necessidades, mas Deus, em Sua onisciência, providenciou todas as coisas. Quando somos bem-resolvidos nessas questões espirituais, conseguimos superar todas as outras. No cárcere (Atos 16) Paulo e Silas não estavam bem fisiologicamente (haviam sido agredidos, estavam acorrentados), mas estavam muito bem espiritualmente por isso cantavam louvores a Deus, quando os grilhões se quebraram. Nunca se esqueça de que o seu Criador não deixa de olhar para você em seus momentos de dificuldades. Não se esqueça também de que esta dificuldade que você está enfrentando pode ser para que o seu livramento sobrenatural sirva como estímulo para a conversão de alguém, como aconteceu ao carcereiro da prisão onde Paulo e Silas ficaram presos; ou é para fazer uma pessoa melhor em Deus, em Nome de Jesus.

Por, Cláudio Luiz da Silva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *