As marcas de uma Igreja atraente

As marcas de uma Igreja atraenteA marca identifica o produto, seu conteúdo, peso, origem, validade. Ao estudarmos o livro de Atos dos Apóstolos, vemos que a Igreja em Jerusalém tornou-se uma referência por ser reconhecida como uma Igreja fiel. Entre os muitos textos bíblicos, vemos isso em Atos 4.32,33, que diz: “E era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns. E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça”; e também em Atos 9.31: “Assim, pois, as igrejas em toda a Judéia, e Galiléia e Samaria tinham paz, e eram edificadas; e se multiplicavam, andando no temor do Senhor e consolação do Espírito Santo”.

Vejamos algumas das marcas visíveis na Igreja de Jerusalém que devem ser imitadas por nós:

1 – Igreja comprometida com a Palavra (Atos 2.42). A doutrina esposada pelos apóstolos representava a ortodoxia que orientava o conteúdo da fé. A Igreja não pode e nem deve andar fundamentada em doutrina de homens, mas sempre alicerçada na Palavra de Deus. A Igreja não anda às escuras, mas a luz da Verdade deve brilhar no seu seio.

2 – A Igreja desfrutava da profunda comunhão entre todos (Atos 2.44,45). Uma Igreja jamais poderá crescer se não houver comunhão entre seus membros. O amor é a evidência do verdadeiro discípulo de Jesus. Os crentes estavam juntos: na comunhão, no partir do pão, nas orações, no pentecostes.

Eles partilhavam a vida e os bens. Um agradável lugar onde se ouvia Deus falar desfrutava do amor de Deus e dos milagres que Ele fazia.

3 – A Igreja era bem vista pela sociedade (Atos 2.47). O povo respeitava os apóstolos e os crentes. O testemunho de todos era irrepreensível. Quando novos crentes chegavam eram bem recebidos, a simpatia e o amor acolhedor era uma referência entre todos (Romanos 15.7).

4 – Uma Igreja que transbordava alegria e felicidade (Atos 2.46,47). Os crentes traziam no semblante a alegria do coração. O sorriso nos lábios era a revelação da confiança em Jesus. Quando surgiam dificuldades, todos participavam orando, buscando de Deus solução. Verdadeiramente a vida de Deus transbordava na vida da Igreja.

5 – Uma Igreja cheia do Espírito Santo (Atos 2.4,38). Porque somos crentes, o Espírito Santo está em nós, porém, não são todos os que estão cheios do Espírito Santo. São muitos os que creem, mas não são todos batizados com o Espírito Santo.

Uma Igreja cheia do Espírito Santo cresce todos os dias (Atos 2.47. 2.41. 4.4. 9.33-35). Em Jope (Atos 9.42), em Cesréia (Atos 10.44), em Antioquia da Síria ou Pisídia (Atos 13.44-48). É essa a sua Igreja?

Por, José Wellington Bezerra da Costa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *