Filhos como flechas em direção ao alvo

Filhos como flechas em direção ao alvoEm Salmos 127.4, a Bíblia diz que “como flechas na mão do guerreiro são os filhos nascidos na sua juventude”.

Imaginemos o contexto: um arqueiro, seu arco e suas flechas. O que lhe falta? A resposta é: um alvo. Dentro da perspectiva do texto bíblico acima, Deus orientou-me a meditar sobre cada elemento desse contexto. Vejamos:

Flechas (filhos) – Assim como flechas não nascem prontas, mas são preparadas, moldadas e lapidadas, também nossos filhos não nascem prontos para a vida. Como pais, nós temos a grande responsabilidade de prepará-los. Desta forma, desde o primeiro passo à conquista de um canudo [formação universitária] ou emprego, nossos filhos estarão sempre sendo preparados. Preparar uma flecha não é tarefa fácil. Assim é com os filhos. A cada dia a sociedade nos desafia com seus valores relativos. O mundo atual é mais social e participativo que dantes, por isso cada vez mais nossos filhos estarão expostos a vulnerabilidades variadas.

No contexto pós-moderno em que vivemos, nossos filhos são desafiados diariamente em suas vidas sociais através da mídia e da sociedade para a relativização dos valores cristãos ensinados pela Palavra de Deus.

É perturbador observar que setores da sociedade como política, educação e mídias têm criado emblemas cada vez mais conflitantes com os valores cristãos. Temas como liberdade, sexualidade e religiosidade têm tomado espaços dantes nunca acessados. Esses embates muitas vezes trazem a tona testes de nosso envolvimento e devoção aos valores da nossa fé, e quando direcionados aos nossos jovens, adolescentes e nossas crianças, podem trazer conflitos de compreensão que devem sempre ser sanados através da busca pela orientação direcionada na Palavra de Deus.

Tais embates e emblemas trazem consigo uma bandeira de intolerância contra nossos valores, condenando-os como valores atípicos, e por mais surreal que se pareça, pregam que nós, os cristãos, que tanto valorizamos a família, somos os tais intolerantes. Estes conflitos permeiam a cabeça de nossos jovens, adolescentes e até de nossas crianças. Como nos posicionar, e encaminhá-los no caminho da verdade, mesmo estando eles rodeados de tamanha influência? Nossa sociedade nos incentiva a não exercitar a paciência, tudo tem que ser para agora, todos querem seus direitos, porém, ninguém quer atentar para as suas responsabilidades. A família já vem sendo desconsiderada como sagrada, bem como o casamento; honrar a Palavra, isso já não tem nenhum valor para muitos. Informações que distorcem os valores cristãos estão cada vez mais acessíveis a todos. Cabe aos pais e a família inculcar a Deus na vida dos filhos, sabendo que eles são herança do Senhor.

Arqueiro (Pais e responsáveis) – Pais ensinam mais pelo exemplo do que em palavras, e nossos filhos nos testam diariamente. Há quem diga que eles são nossos reflexos, nos mostrando o quanto ainda precisamos melhorar. Eles precisam ver Deus em nossa vida, não dentro da igreja, mas em nossas condutas, vida social, em nosso viver diário com Deus. É uma honra ser pai e mãe, e tamanha honra vem acompanhada de grande responsabilidade. O arqueiro é um soldado de preparo intenso, treinamento forte e de sentidos apurados. Ele deve conhecer e saber identificar a direção do vento para alcançar seu alvo. Não importa os tipos de ventos ou tempestades que se aproximem; nós pais não iremos abrir mão de nossos filhos; flechas lapidadas e preparadas. Vamos nos empenhar para direcioná-los ao alvo principal.

Arco (estrutura familiar, igreja) – Ferramenta de apoio do arqueiro para conduzir sua flecha ao alvo. O arco fala de estrutura, pois ele deve ser forte, feito a partir de material resistente e deve ter sua durabilidade testada, além de que deve ser calibrado, pois se for muito esticado pode até provocar acidentes. Uma boa visão de como pais, responsáveis, educadores e líderes devem estar estruturados, equilibrados e preparados para o ensino e manejo da Palavra de Deus. Por isso, a importância do papel da Igreja para com a família, de apoiar, incentivar e acompanhar o desenvolvimento espiritual de todos os integrantes do círculo familiar, dando aos pais parte desta estrutura necessária para o empenho do exercício de sua vocação familiar.

Alvo (Jesus Cristo) – Quais pais não desejam para seus filhos, boa educação, formação, empregabilidade, estabilidade, realização social e familiar e desenvolvimento? Estes são alguns dos alvos que os pais desejam para seus filhos. Quanto ao que desejamos que nossos filhos sejam, nós imaginamos que eles farão o que não fizemos, conquistarão aquilo que não conquistamos, terão aquilo que não tivemos. Quantos pais deram a melhor educação e receberam em troca grande ingratidão? Quantos pais deram as melhores provisões materiais e foram sumariamente abandonados?

Cabe mais um questionamento aqui: Por que muitas igrejas e famílias estão perdendo seus filhos para o mundo? Quem sabe deve ser por confundirem a ideia de alvo, colocando ações não essenciais e desconsiderando o mais importante, que é o alvo principal: Jesus Cristo.

Quando entendermos que o maior legado deixado pelos pais para os filhos e para sua posteridade não são o nome da família ou os bens materiais, mas a marca de Jesus Cristo em suas vidas, passada direto aos filhos, conseguiremos entender em que direção atirar nossas flechas. Miremos nas coisas eternas. Acertemos nossas flechas no alvo certo. Antes de acertar o alvo, a flecha percorre sozinha seu caminho, sem mais nenhum contato do arqueiro. Precisamos também entender os filhos percorrerão seu caminho, sem mais interferência nossa e acertarão o alvo. É importante olhamos para o alvo, Jesus, onde estarão nossos filhos e poderemos dizer: acertei o alvo, pois Cristo está plenamente na vida de meus filhos.

Lembremos das palavras do sábio Salomão. O que ele concluiu no fim de sua vida? “Tema a Deus e guarde os seus mandamentos” (Eclesiastes 12.13). Isto garante paz, garante felicidade e, acima de tudo, vida eterna. O que mais um pai pode querer para seus filhos? Lembre-se: direcione seu filho a Cristo e seu legado será eterno.

Que Deus, em Cristo Jesus, nos abençoe.

Por, Natanael Weber.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *