A urgência de resgatar o culto doméstico

A urgência de resgatar o culto domésticoNa cultura pós-moderna o tempo está cada vez mais escasso. Uma série infindável de compromissos e responsabilidades inviabiliza a reunião em família. Como resultado do frenesi diário realizar o culto doméstico tornou-se um grande desafio. Mas será que falta tempo ou conscientização da importância deste culto? Para auxiliar na solução desse impasse, abordo neste artigo a urgente necessidade de resgate do culto doméstico. Para tal, tomo por base, além de outros argumentos, a passagem bíblica registrada em Mateus 7.25, que diz: “E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.”

Não se pode negar que a família cristã, nas últimas décadas, vem sendo inundada pelas caudalosas águas do secularismo e pluralismo religioso. A inversão dos valores e a perda dos preceitos bíblicos têm provocado um turbilhão de comportamentos imorais, egoístas e narcisistas. Modismos e doutrinas estranhas assopram com fúria contra os lares para solapar a fé cristã. A família tem sido vítima da ditadura do relógio e da opressão de uma agenda que prioriza o material em detrimento do espiritual. A mídia incentiva o consumismo e a superficialidade. As coisas urgentes ocuparam o lugar das coisas importantes. Em suma, a família vem sendo combatida por toda sorte de intempéries e tornou-se refém da busca excessiva do prazer e do bem estar terreno.

Mercê desta realidade, é imprescindível resgatar a prática do culto doméstico. Faz-se necessário criar um ambiente espiritual dentro do lar e proporcionar bases sólidas para a família. Aqueles que edificam suas casas sobre a Rocha, que é Cristo, ficam protegidos. O culto doméstico amadurece e solidifica a fé e ainda resguarda a casa deste relativismo moral que infecta a sociedade.

O culto doméstico a ser resgatado é aquele realizado no ambiente familiar. Não se trata apenas de um culto no lar e sim de um culto em família. A família em sua residência ou em outro local reúne-se para adorar e louvar a Deus. No culto doméstico os pais e os filhos (e os que compõem aquele lar) têm oportunidade de estreitar a comunhão com Deus, oferecer resistência ao sistema e valores deste mundo secularizado e manter a unidade do núcleo familiar.

Durante o culto doméstico a fé genuína é compartilhada e estimulada. Os ventos contrários aos valores cristãos são repelidos. Cada membro da família individualmente expõe suas necessidades, queixas e preocupações. Rende-se gratidão e louvores a Deus pelas vitórias alcançadas e livramentos recebidos naquele dia. Coloca-se nas mãos de Deus por meio da intercessão os compromissos do dia seguinte. Por meio da oração pede-se a Deus sabedoria para administrar e remir o tempo. As Escrituras Sagradas são estudadas segundo a necessidade da família para aquele momento. Louvores da preferência de todos são entoados ao Senhor.

A família que mantém a prática do culto doméstico é bem melhor estruturada e melhor equilibrada do que aquelas que não o fazem. A união fraternal, o caráter, os valores e os laços familiares são estreitados. Os medos e temores são discutidos. Os projetos e os sonhos são apresentados no altar de Deus. Diálogo franco, pedido de perdão e reconciliações são estabelecidos. Compromissos e responsabilidades com o ministério e a igreja são analisados à luz das Escrituras. Questões sentimentais, financeiras, profissionais, espirituais e acadêmicas são compartilhadas e apresentadas a Deus em oração. O culto doméstico é uma grande dádiva na vida das famílias que o praticam.

No entanto, apesar de todos estes benefícios, no século conturbado em que vivemos, o culto doméstico tem sido banido da grande maioria dos lares. É urgente e de responsabilidade do líder espiritual da família resgatar este culto em seu lar. É preciso definir e cumprir um horário para a realização da adoração doméstica. Evidente que deve ser em horário onde todos já estejam em casa. Se não puder ser diário que ao menos se realize uma vez por semana.

Para isso acontecer é indispensável estabelecer prioridades de ordem espiritual para o lar. O líder da família, enfatizo, é o responsável por resgatar e coordenar o culto doméstico. Com amor e preocupação sincera o líder deve incentivar a participação de sua família. O líder deve esforçar-se para melhor administrar o tempo livre dentro de sua casa. É sua função reunir a família presente e criar o hábito do culto doméstico. Em alguns lares os membros da família, embora estejam todos em casa, estão afastados uns dos outros. Um está em frente ao televisor, outro está “navegando” na internet, um terceiro está ocupado com outra atividade e assim por diante. Cabe ao líder do lar reduzir o tempo de outras atividades e reverter o tempo economizado para uso no culto doméstico.

Para alcançar vitória em família, para manter o lar trilhando o caminho estreito que conduz a vida, para projetar dias melhores em nosso lar, para vencer as vicissitudes da vida, para permanecer inabalável diante do vento forte, da chuva torrencial e do ímpeto das correntezas é imprescindível edificar a casa sobre a Rocha. É urgente o resgate do culto doméstico.

Por, Douglas Roberto de Almeida Baptista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *