É correto encenar a crucificação de Jesus?

Fazer encenação não seria levar as pessoas a crerem pelo ver, contrariando João 20.29b?

É correto encenar a crucificação de JesusÉ importante compreender a encenação a partir do seu conceito. Trata-se de um conjunto de tudo quanto se destine a obter o ambiente visual, necessário ao desenvolvimento do assunto, numa representação teatral, ou seja, é um conjunto de disposições organizadas para iludir alguém, não no sentido de mentir, mas para transformar em espetáculo algo originado num texto escrito. Na análise etimológica do termo, trata-se da soma do termo “cena”, que indica movimento, e do termo “ação”, que indica a forma que o movimento assume. A utilização da encenação desperta o interesse do espectador em conhecer mais sobre o assunto

Na análise do texto bíblico não há, de forma direta, evidências que proíbam a prática da encenação, porém, o fato de não haver um texto específico sobre esta questão não exime a igreja de refletir sobre este assunto.

a) Nenhum tipo de encenação pode substituir ou desprezar a pregação da Palavra de Deus. Em alguns casos onde existe encenação a pregação é substituída por esta arte ou comprometida no seu tempo.

b) Qualquer símbolo utilizado no culto não pode se tornar objeto de adoração e veneração. A ênfase em objetos e símbolos pode desviar a atenção daquilo que é essencial à igreja, ou seja, o próprio Cristo.

c) Culto não é entretenimento. A característica principal do entretenimento é produzir diversão e fazer com que o tempo passe despercebido.

d) As pessoas envolvidas numa encenação devem ter testemunho cristão. Um perigo que ameaça uma encenação é de colocar no foco das atenções uma pessoa que não viva em conformidade com a Palavra de Deus.

e) O idealizador deve limitar-se ao que está relatado no texto bíblico. Alguns idealizadores apresentam o que não corresponde ao relato bíblico, dando à sua imaginação acontecimentos que não estão relatados no texto original.

No caso específico da crucificação de Jesus é necessário observar que o texto bíblico de 1 Coríntios 11.23-26. É intenção do Senhor Jesus Cristo que a Ceia do Senhor seja uma lembrança contínua pela Igreja de Sua morte expiatória sobre a Cruz. Regra geral, a ceia do Senhor é o ato que remete o membro do corpo de Cristo à memória da Sua morte. No que diz respeito à encenação da crucificação de Jesus uma série de equívocos são observados, entre eles:

a) Utilização da barba: Em nenhum texto bíblico existe a informação de uso de barba por parte de Jesus.

b) Vestimentas: Não há detalhes no texto bíblico sobre as vestimentas usadas por Jesus. Quando a Bíblia fala sobre as mesmas fala de forma ampla, como ocorre em Mateus 27.35.

c) A cruz: Foi um elemento usado para executar a pena condenatória de Cristo, e não se trata do principal elemento da redenção. Cristo é o elemento principal da redenção humana.

d) Cabelos longos: Esta informação também não encontra suporte no texto bíblico para retratar o tamanho ou cor dos cabelos de Cristo.

Conclui-se que, embora não haja no texto bíblico evidências da proibição da encenação de textos bíblicos, sua prática deve ser observada com muito temor diante de Deus. No oferecimento do culto a Deus é necessário discernir se as motivações e os meios utilizados estão em concordância com a Palavra de Deus e se os mesmos possuem uma fonte legitimada em Sua Palavra.

Por, Eliel dos Santos Gaby.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *