Homem se converte após sobreviver a tiros e quatro facadas

Homem se converte após sobreviver a tiros e quatro facadasBriga com gangue rival levou Marcos Antônio ao hospital, em estado grave, onde teve um encontro com Cristo

A criminalidade é um dos problemas crônicos que preocupa autoridades e população de todo o mundo. Infelizmente, a trajetória de alguns criminosos inicia quando eles começam a fazer as primeiras amizades, aliando a isto, vem o entusiasmo de compor um grupo que estimula a preencher o tempo vago com atividades nada recomendáveis. Este foi o começo da trajetória de Marcos Antônio da Silva, membro da Assembleia de Deus do Belenzinho (SP), setor 39, congregação de Parada 15 de novembro, na capital paulista liderada pelo pastor Paulo Gilberto Baungratz. Nascido em Tatuapé, na capital paulista, em 31 de maio de 1956, Marcos afirma que a sua infância não foi nada tranquila, mas quando o pai vendeu a casa onde moravam em Tatuapé e comprou outra em Vila Carrão, em Aricanduva, o menino presenciou a drástica mudança que quase ceifou a sua vida.

“Na nova moradia, eu me envolvi em más companhias e iniciei a minha escala no crime, efetuando assaltos em bares e aos 17 anos fui encaminhado ao DEIC [antigo Departamento Estadual de Investigações Criminais e hoje renomeado para Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado]; mas quando os policiais descobriram que eu era menor acabei no Juizado de Menores, e de lá eu consegui fugir; fui capturado e fiquei detido por cerca de um ano, mas quando eu ganhei as ruas afundei-me cada vez mais na criminalidade”, lembra Marcos.

Novamente uma mudança de endereço, e dessa vez para Itaquera, zona leste da cidade de São Paulo. “Como qualquer menino de minha idade, eu não importava muito com responsabilidade, além do envolvimento com o crime, ficava ausente de minha casa por um espaço de 15 dias”. Quando Marcos completou 21 anos, casou-se com Maria Madalena da Silva e passou a morar no bairro Cidade Tiradentes, também na capital paulista, depois ele aproximou-se a elementos perigosos e passou a se prostituir, traficar e cometer roubos.

Certa feita, Marcos e seu filho Júlio César da Silva estavam reunidos com outros elementos para fumar e beber, nesse momento notaram a presença de indivíduos estranhos no local; o ambiente hostil gerou uma briga e um deles quis roubar a arma de um integrante da quadrilha rival, essa tentativa foi o estopim para iniciar a troca de tiros entre aqueles homens. O tiroteio resultou na morte de um dos comparsas, outro foi baleado na barriga e Marcos acabou sendo encurralado e alvejado impiedosamente. Desesperado, na iminência de perder a vida, Marcos foi esfaqueado quatro vezes por um inimigo. Não suportando mais a severidade dos ferimentos, ele tombou e ficou estendido em campo aberto, sangrando, enquanto chamavam a Polícia para formalizar a ocorrência.

“Quando os agentes chegaram ao local, os demais fugiram. Um dos meus parceiros morreu porque foi baleado no coração. Meu filho também foi atingido por dois disparos”, revela Marcos. Tempos depois, Júlio César acabou assassinado, tendo o seu corpo carbonizado.

Os agentes o levaram ao Hospital do Planalto, conduzido para UTI onde os médicos perceberam que suas funções não estavam comprometidas, pois ele ainda mexia a mão. “Eles não acreditavam que eu ainda permanecesse vivo após ter sido alvo de diversos disparos”, esclarece o convertido. Quando foi transferido para o quarto, ele recobrou a memória e lembrou-se do ocorrido, porque até então não sabia que seu corpo foi severamente perfurado. O médico responsável por seu prontuário disse que ele havia sido alvejado por 37 tiros.

“Enquanto estive internado eu contabilizei a minha fatura: eu já havia corrompido policiais, tirado a vida de pessoas, pratiquei roubo e naquele instante, estava deitado em uma cama de hospital. Foi nessa época que conheci um crente, o irmão Edson, membro da igreja do Belenzinho, que me evangelizou. Eu não suportei e chorei muito naquele dia”, lembra Marcos.

Enquanto Edson falava de Jesus para o inferno, a esposa também escutava a mensagem, mas recusava os convites para ir à igreja; e em dado momento Madalena escutou a seguinte recomendação do evangelista: “A mulher sábia edifica o seu lar”. Marcos entendeu que ela deveria acompanhá-lo quando ele decidisse frequentar os cultos. Liberado pelos médicos, Marcos voltou para casa, mas não largou a bebida. Em uma de suas bebedeiras, ele encontrou-se com o irmão Edson que reiterou o convite, e desta vez não houve obstáculos que o impediram de aceitar Jesus como Salvador de sua alma, juntamente com a esposa, que acompanhou o marido. A sua conversão aconteceu em 1994.

Hoje, Marcos Antônio da Silva é presbítero na obra do Senhor e sobrevive do aluguel de um imóvel de sua propriedade, além de contar com a colaboração dos irmãos da Assembleia de Deus do Belenzinho para garantir a sua manutenção. Como profissional, ele é Torneiro Mecânico, soldador e motorista.

“Eu acredito que Deus transforma vidas e eu vi o milagre na vida de nosso irmão Marcos. Eu posso dizer que ele é um ganhador de almas para Jesus neste setor, além disso, o Marcos não encontra empecilhos para trabalhar, uma vez que costuma entrar em favelas e percorre as vielas para anunciar a Palavra de Deus”, testifica o pastor Paulo Baungratz.

Por, Mensageiro da Paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *