Convertido do Seicho-No-Ie a Cristo, ele viu o milagre de Deus na família

Hoje pastor da Assembleia de Deus em Mauá (SP), João Hatori testemunha sobre a conversão da família e a cura de câncer da mãe.

Convertido do Seicho-No-Ie a Cristo, ele viu o milagre de Deus na famíliaNascido em um lar adepto da seita oriental Seicho-No-Ie, hoje o nissei João Hatori é pastor e há 28 anos secretário da Assembleia de Deus em Mauá (SP), liderada pelo pastor Samuel Marcelino da Silva. Após o Senhor Jesus falar com ele miraculosamente, João entregou sua vida a Cristo e desde então sua família tem experimentado milagres frutos de uma vida rendida ao Senhor.

Sempre ensinado com rigor desde a tenra idade a respeito dessa seita, João cresceu ouvindo que o japonês, assim como seus descendentes, como é seu caso, não podem ficar tristes, que são o povo mais forte que existe sobre a terra, não se emocionam, não choram etc. Mas, mesmo sem que ele entendesse, ainda havia um vazio e uma sede pelas verdadeiras alegria e força, que só Jesus pode dar. Ainda assim, ficou leal à seita transmitida por seus pais. Mas, qual não foi sua surpresa quando a esposa brasileira, Maria da Conceição, teve uma experiência com Cristo e começou a frequentar a “igreja dos crentes”. “Meus pais sempre me ensinaram que japonês não chora, é duro, não pode se emocionar. E, então, Deus para me alcançar, colocou uma baiana no meu caminho”, brinca.

Deus certamente queria atrair essa família e, agindo Ele, quem pode impedir? Irmã Maria da Conceição conta que, certa vez, no ano de 1979, enquanto ela tomava banho, ouviu uma voz lhe falar: “Você se lava por fora, mas e por dentro?”. Como nunca tinha ouvido falar do Evangelho de Jesus, ela perguntou: “Como eu faço para lavar a parte de dentro?”. E o Senhor lhe respondeu: “Vai à Minha Casa e ouve a Minha Palavra”. Assim, ela entendeu que se tratava da “igreja dos crentes”, onde o pastor pregava a Bíblia. E pegou seu filho e foi para uma Assembleia de Deus próxima, onde na mesma noite aceitou Jesus como Senhor e Salvador.

De volta à sua casa, ela esperou o marido chegar do trabalho, para anunciar feliz que agora era crente. O então seguidor do Seicho-No-Ie ficou perplexo, sem imaginar que pouco tempo depois seria sua vez de ter um encontro com Jesus.

“Minha conversão foi por meio de minha filha, em 1981. Minha esposa sempre levava os nosso dois filhos à Casa do Senhor e ela orava muito para Deus me salvar e me fazer um servo dEle. Numa noite, quando os três chegavam do culto, meu filho Dennis foi ajudar a mãe com as louças e minha filha Esther foi para o meu quarto, enquanto isso eu estava na sala, pensativo sobre o que seria tudo aquilo, o que aconteceria na minha casa… Então, sem entender o porquê, eu senti-me impulsionado a ir até o meu quarto e quando eu adentrei, uma luz brilhou e clareou o quarto todo de forma impressionante. Minha filha, então com apenas um aninho de idade, que ainda não sabia falar nem mamãe ou papai ou qualquer outra palavra, naquele momento começou a falar o nome mais poderoso, mais glorioso que o homem pode ouvir nesta Terra. Ela pronunciava: ‘Jeová! Jeová! Jeová!’. Quando ouvi esse nome poderoso, cai de joelhos e prontamente abri meu coração, confessei os meus pecados cometidos até os 32 anos de idade e ali então aceitei a Jesus Cristo como único Senhor e Salvador”, recorda.

Pastor João Paulo conta que, naquela posição, diante do Senhor, abriu seu coração e sentiu uma paz, uma alegria, uma força, qual nunca havia experimentado antes. E depois desse encontro com Deus, falou para sua esposa: “A paz do Senhor! A partir de hoje, eu sou um crente em Jesus Cristo e nós vamos todos juntos para a Casa do Senhor”. Grande foi a emoção da irmã Maria da Conceição ao ver suas orações serem respondidas de forma tão linda. Porém, nem todos se alegraram com a notícia. A mãe do irmão João, quando soube da conversão dele, passou a  não mais considerá-lo como filho. Até seus irmãos o discriminaram. Passados mais de dez anos, ela ficou doente, teve um câncer na língua e chegou ao ponto de não conseguir nem mesmo falar ou comer. “Os médicos já tinham nos desenganado a respeito da nossa mãe. Mas, um sábado, eu estava na igreja orando ao Deus Todo-Poderoso e Ele então me respondeu: ‘Meu servo, hoje vou realizar um milagre na vida da sua mãe!’ Cri nessa palavra e fui para casa contente e alegre”, recorda. Segundo o pastor, naquela semana seu irmão disse para irem todos visitá-la, pois tudo indicava, seria seu último dia. Chegando lá, o pastor João teve oportunidade de falar de Jesus para ela. Ele disse que seus momentos de dor e sofrimento não estavam ocultos a Deus e que o Senhor Jesus lhe havia dito que realizaria um milagre na sua vida. “Ali ela chorou, ficou muito emocionada. Depois adormeceu, caiu num sono profundo. Na semana seguinte, minha sobrinha me ligou dizendo que minha mãe queria falar comigo. Sabia que o Senhor já tinha agido em seu corpo e em sua alma. E minha mãe me disse: ‘Filho, eu estou falando, estou comendo de tudo. Filho, esse seu Deus é poderoso, é grandioso, Ele realmente me curou!” Ela começou então a congregar numa igreja nipo-brasileira e dois anos depois partiu para o Senhor. Mas todos da família viram o poder de Cristo não só para salvar aqui, como também para a Eternidade.

Hoje, o pastor João Hatori e a esposa Maria da Conceição têm o privilégio de ver toda a família na presença de Deus; seu filho Dennis é pastor, sua filha Esther, genros e netos, todos estão nos caminhos do Senhor, congregando juntos na Assembleia de Deus de Mauá (SP), experimentando as muitas bênçãos de pertencer e servir a Jesus Cristo.

Por, Mensageiro da Paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *