Mente sã: não seja inimigo do seu lar

Mente sã - não seja inimigo do seu larO inimigo está ao nosso derredor! Esse pensamento é muito comum em nosso meio. E ele está correto. Porém, não podemos atribuir todas as nossas derrotas, erros e conflitos no lar a um fator externo. Reflita: Todas as nossas falhas estão ligadas diretamente a um inimigo que anda ao derredor? O fato é que existe uma especialidade no Inimigo de nossas almas, ele é mestre em afetar a mente humana, pois sabe que ela é fundamental para viver com Deus. Então, quando ele quer destruir uma família ou qualquer área importante na vida de um indivíduo, ele começa minado essa parte: a mente. O Inimigo tem praticado essa estratégia desde o princípio do mundo. Sua primeira vítima foi Eva, quando distorceu o que Deus tinha falado a ela sobre a árvore do meio do jardim. Com “meias verdades” ele a convenceu de que se ela provasse daquele fruto saberia do bem e do mal e seria como Deus. Ele semeou uma ideia maligna na mente de Eva. Uma ideia, que sendo aceita transtornou não só aquela primeira família, como também todas que se seguiram na humanidade.

Agora, porque para o Inimigo é tão crucial afetar a mente de um filho de Deus? Analisemos o principal mandamento de Deus: “Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento” (Marcos 12.30). Observe a importância dos nossos pensamentos para Deus, Ele não nos deseja de forma incompleta. Ele quer nosso coração, alma e todo o entendimento, não apenas parte dele, mas por completo.

Todavia, é um desafio diário amar a Deus com o entendimento, pois ele precisa estar em constante renovação. Veja os exemplos: “Então não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente” (Romanos 12.2); “… a despojar-vos, quanto ao procedimento anterior, do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; a vos renovar no espírito da vossa mente” (Efésios 4.22, 23); e uma infinidade de outros exemplos bíblicos. Uma vida e família saudáveis com Deus requerem uma mente saudável, por isso que nem sempre o inimigo mora “ao lado”. Pois só quem pode decidir dar ou não brecha as armadilhas que ele lança contra sua mente é você!

Na Bíblia temos vários exemplos de homens que passaram por conflitos psicológicos, tendo por instantes suas mentes abaladas e isso impactou direta ou indiretamente em seus lares. Vamos começar por Abraão, um homem que não poderia mais ter filhos, entretanto tinha a promessa de ser pai de uma grande nação. Moisés que, depois de se tornar assassino, teria que ser libertador do povo de Deus. Josué, que deveria ser o sucessor do grande Moisés. Davi, que teve de se esconder em uma caverna porque seu próprio filho tentou usurpar o seu trono. Você já parou para imaginar os conflitos que cada um desses homens enfrentou em suas mentes? Em uma coisa todos esse homens tem em comum – ele ouviram a voz de Deus! Não a voz do medo, não as sugestões do inimigo, segundo as inclinações da sua carne, mas decidiram ouvir e obedecer a Deus. O que o Senhor está dizendo a você? No meio dos seus conflitos, pensamentos agitados, investidas de Satanás, se questione antes de tomar qualquer atitude.

Um grande problema dos servos de Deus diante da tribulação é querer resolvê-la com suas própria capacidades intelectuais. E quanto ao hábito de remoer os nossos pensamentos, os nossos planos, sem mesmo buscarmos saber se esses são os planos e pensamentos do Senhor?! Que são tão maiores do que os nossos2. “Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o Senhor. Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos” (Isaías 55.8, 9). Cientes disso, porque insistir em ficar refém na sua própria mente, com pensamentos que não são do Alto?

Para responder essa pergunta podemos comparar a vida de dois discípulos: Pedro e Judas. Judas negou Jesus e isso não é nenhuma novidade, mas o que eu quero chamar a sua atenção é para o fato da escolha que fez Judas ao lidar com seus pensamentos após ter negado o Mestre. Ele não suportou seus pensamentos, deixou literalmente sua mente o enforcar. Agora vamos pensar em Pedro, ele também negou Jesus, seus pensamentos também o torturaram. Entretanto, ele não esqueceu as palavras do Mestre. Pedro escolheu trazer a memória os pensamentos do Mestre, porque se escolhesse os seus pensamentos, os sugeridos pelo inimigo, ele talvez também teria morrido.

Se o inimigo tem soprado mentiras em sua mente, na mente de seus filhos, cônjuge, familiares, clame a Deus. Recorra aos pensamentos que vem do Alto, revelados em Sua Palavra. Pare e analise. Se ele diz que essa situação não tem mais jeito, é impossível, o Senhor diz: “Tudo é possível ao que crê” (Marcos 9.23). Se o diabo diz que você não têm valor, ouça a voz da cruz, o valor que Deus te dá, enviando Seu  único filho para morrer em seu lugar. Se disser que você já está derrotado, que sua causa está perdida, ouça que “em todas essas coisas somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou” (Romanos 8.37). Se o diabo diz que seu filho não tem jeito, para você desistir dele, ouça O que nunca desistiu de você, que te amou primeiro quando ainda era pecador, o Deus que deixa as noventa e nove ovelhas, para buscar a que se perdeu. Ouça e confie nesse Deus, Ele é a verdade! Então, por que deixar setas malignas, mentiras de Satanás corroerem a você e a sua família?

Tudo o que Jesus Cristo tinha que fazer por nós, Ele já o fez ao morrer a nossa morte para nos dar a Sua vida, para que não perecêssemos, mas tivéssemos a vida eterna (João 3.16). Ele nos renovou, para termos a mente de Cristo, como afirmou Paulo na primeira carta aos Coríntios. E com essa mente a cada dia nEle renovada, não devemos nos conformar com este mundo, mas sim nos transformar e transformar também este mundo (Romanos 12.2).

Se Cristo fez tudo isso por nós, nos dando uma nova vida, um novo coração e sua própria mente, não devemos deixar os nossos pensamentos se tornarem um inimigo, se sobressair sobre nossa capacidade de manter o domínio próprio, de ouvir a voz de Deus. Você e sua família têm um chamado, se usar não só o coração e a alma, mas também a mente, todo o entendimento para amar e glorificar ao seu Deus.

Por, Fernando Willian Scholz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *