Arquivos da Categoria: Testemunhos

Esfaqueado recebe livramento de morte

Jessé Duarte, da Assembleia de Deus em Criciúma (SC), foi roubado, sequestrado e após momentos de terror, esfaqueado e abandonado na estrada

Esfaqueado recebe livramento de morteNo final do ano de 2013, o irmão Jessé Duarte da Assembleia de Deus de Criciúma (SC), presidida pelo pastor João Ceno Ohweiler, passou por momentos de grande terror.

Em uma onda de violência que engloba todo o Brasil, sofrer uma tentativa de latrocínio – homicídio com objetivo de roubo, ou roubo seguido de morte ou de graves lesões corporais da vítima – é um dos maiores receios do cidadão brasileiro. E foi exatamente o que o músico assembleiano vivenciou.

No dia 3 de dezembro de 2013 ele conta que ao retornar da faculdade de Direito para sua casa foi interceptado por dois bandidos. Eles simularam apontar uma arma de fogo, obrigando a abrir o carro e dirigir para longe dali.

“Foram os momentos mais difíceis de minha vida. Eles me levaram para um lugar deserto, tipo um sítio perto da periferia. As ruas eram de chão batido e nos lados só tinham árvores. Devo ter ficado com eles por uma hora e a todo momento diziam que iam me matar”, relembra o trauma.

Segundo Jessé, dias antes do ocorrido Deus havia lhe falado através de uma profecia que ele iria passar por uma grande provação, mas o Senhor lhe daria livramento.

Estéril engravida e dá à luz aos 43 anos

Idade e miomas no útero a impossibilitavam de engravidar; médicos recomendaram a ela a histerectomia, mas Deus a fez viver um milagre

Estéril engravida e dá à luz aos 43 anosVanusia Lago, da Assembleia de Deus de Natal (RN), aos 40 anos de idade se via longe de ter suas orações e anseios de construir uma família atendidos. Solteira, com sua mãe já falecida e seu pai morando em outra cidade, ela se sentia sozinha e desamparada. Mas possuía o mais importante: fé em um Deus Todo-Poderoso que faz o solitário habitar em família (Salmo 68.6) e tem o tempo sob seu domínio. De fato, valeu a pena confiar nEle. Para quem pensava que Vanusia não tinha nada, viu em três anos o Senhor lhe dar tudo: um marido servo do Altíssimo, uma casa, a cura em seu ventre e o milagre de gerar um filho, presente chamado Lucas Gabriel.

Vanusia, que hoje congrega ao lado do esposo Valcir Lago na Assembleia de Deus de Natal, Cidade das Flores, setor 39, conta que sua vida mudou a partir de um dia que ela foi com um propósito ao Círculo de Oração.

“Aos 40 anos eu já não tinha mãe, não era casada, nem mesmo namorava. Firmei um propósito com o Senhor. Angustiada, pedi que Ele falasse comigo naquele dia no Círculo de Oração. Nem fui lá para frente, pois cria que se Ele me ouvia, iria me responder mesmo se eu tivesse no último banco. E não deu outra. Usando uma irmã, Ele me disse: ‘Jovem, tenho visto tua petição. Eu não te desamparei. Eu te darei tudo o que tens me pedido’. Quantas vezes eu chorei, quantas vezes eu achei que estava tudo perdido. Mas cri em Deus, porque Ele nada é impossível”, testifica a secretária, hoje também formada em Pedagogia.

Bebê é curado de danos cerebrais

Pais contam como sua filha, diagnosticada com microcefalia e danos irreversíveis no cérebro, não podendo andar nem falar, nasceu completamente perfeita

Bebê é curado de danos cerebraisA irmã Deise Lúcia Conceição, da Assembleia de Deus Ministério Crescer, no Rio de Janeiro (RJ), já tinha ouvido falar de grandiosos milagres do Todo-Poderoso, mas nunca imaginava que também testemunharia um em sua própria vida. Até que, em 1995, ela descobriu que estava grávida. Após a euforia inicial, esta deu lugar à angustia. É que o bebê foi diagnosticado com microcefalia e má formação cerebral. Imagine os pais de primeira viagem ouvindo que sua filha corria risco de vida e, se resistisse até o fim da gestação, não andaria, nem falaria, deixando de viver tantas coisas como uma criança saudável.

“Nós ficamos em choque no início, era difícil acreditar no que estávamos ouvindo. Mas Deus é tão zeloso que antes mesmo de eu entrar para o exame de ultrassonografia, Ele usou uma serva dEle que também estava na sala de espera. Ela disse que não era pra gente se preocupar quando ouvisse os médicos. Disse que o inimigo estava tentando tirar minha filha, mas para gente não se preocupar porque o Senhor já estava operando um milagre e ela iria nascer perfeita. Essas foram as palavras dela!”, recorda Deise.

Ela e seu esposo, Marcelo Peçanha, hoje presbítero dedicado na igreja liderada pelo pastor Tutécio de Mello, receberam aquela palavra, mas ainda durante o exame perceberam que havia algo errado. Um médico foi chamado para lhes dar o diagnóstico.

Jovem é curada de câncer terminal

Após oração e visão de um anjo a operando, Juliana Texeira, da Assembleia de Deus Liberdade em Santarém (PA), é curada de tumor maligno no estômago

Jovem é curada de câncer terminalAos 17 anos de idade, Juliana Teixeira, membro da Assembleia de Deus na Liberdade em Santarém (PA), começou a sentir fortes dores no estômago e na cabeça. Em princípio, nem ela ou sua família imaginaram que se trataria de algo tão grave. Dez anos se passaram e o problema avançou culminando no diagnóstico de um câncer em estado terminal. Apenas um milagre salvaria a jovem. E foi exatamente isso que o Senhor proveu!

No dia 25 de abril de 2016 nossa irmã teve uma crise tão forte que chegou desmaiada ao hospital. Apesar do susto, o médico apenas perguntou se ela tinha gastrite, passou uma endoscopia e a liberou. O problema persistiu e segundo recorda a família, graças a uma tia que havia operado a vesícula no ano anterior e narrou que os sintomas eram semelhantes, ela pediu que o médico passasse uma ultrassonografia abdominal. Resultado: sua vesícula estava cheia de pedras e muito inflamada, tornando a cirurgia a única opção.

“O médico me passou remédio para desinflamar e nesse período demos entrada nos papéis pra fazer a cirurgia pelo SUS. Apesar de meu caso ser urgente, disseram-me que havia mais de 80 pessoas na minha frente e que minha cirurgia provavelmente nem seria pra esse ano. Mas Deus já começara a agir. Duas semanas depois já me ligaram dizendo que a cirurgia estava marcada para aquele mesmo mês. Deus é Maravilhoso!”, louva Juliana.

Uma história de superação e milagre

Campanha de oração pelo nascimento de Áquila Raphá resultou em resposta de Deus sobre a vida do menino e contra o prognóstico de morte dado pelos médicos

Uma história de superação e milagre“A gravidez do Áquila Raphá chegou de surpresa. De forma inesperada, mas não indesejada”, testemunha o pai, evangelista Robson Carvalho, coordenador-geral da União de Adolescentes da Assembleia de Deus de Brasília (Unaadeb), dirigente local da Assembleia de Deus de Brasília (Adeb) no Condomínio Acácias e membro da Convenção dos Ministros da Assembleia de Deus de Brasília e Goiás (COMADEBG), presidida pelo pastor Orcival Pereira Xavier. Ele e sua esposa, irmã Akaya Hannane, sempre gostaram muito de crianças. Por isso, a grande empolgação dos pais logo com a primeira gravidez. Porém, a cada consulta, durante o pré-natal, eles ficavam mais apreensivos. “A cada ida ao médico, a cada ecografia realizada, tínhamos alertas de que as coisas não estavam muito bem. Primeiramente, nosso filho foi diagnosticado com lábio leporino e fenda de palato”, diz Robson.

Após assimilarem e estudarem melhor a respeito, o casal percebeu que era apenas uma deformidade simples, tendo no Brasil o melhor centro de referência da América Latina para tratamento no Hospital Centrinho (HRAC/USP), em Bauru (SP). Com a informação, Robson e Akaya ficaram mais tranquilos, mas os alertas continuaram. Nas ecografias seguintes, foram constatadas outras malformações: a criança tinha hérnia no umbigo (onfalocele), bexigoma e rins policísticos. Para os pais, o problema renal trazia maior preocupação, uma vez que poderia causar o óbito da criança assim que ela nascesse. “Nós optamos por manter sigilo, relatamos apenas para nossos pais. Sempre que perguntavam acerca da gravidez, respondíamos como a mulher de 2 Reis 4: ‘Vai tudo bem’”, lembra Akaya.

Bebê ressuscita após meia hora morta

Os pais, da Assembleia de Deus em Caicó (RN), ouviram que a filha teria sequelas irreversíveis, mas Deus a restaurou completamente, sem deixar sequelas

Bebê ressuscita após meia hora mortaO dia 8 de março de 2015 entrou para a história do casal Romildo (diácono) e Rita Maria Souza, membros da Assembleia de Deus em Caicó (RN), congregação Monte Sinai. Rita, grávida de nove meses, começou a sentir dores e foi ao hospital para a chegada de sua filha. Todo o pré-natal apontava para um parto de risco, pois a bebê estava sentada, tornando necessária uma cesariana. Mas o que os pais não imaginavam é que haveria tão graves complicações. E muito menos que as mesmas culminariam na morte de sua pequena caçula. Mas o que é a morte para o Dono da vida?

A irmã Rita recorda que começou a sentir as dores do parto no dia 7 de março, mas não localizava a médica que a acompanhara em toda gravidez. Após inúmeras ligações e mensagens sem resposta, no dia seguinte o casal foi até outra médica que os orientou a procurar imediatamente atendimento no Hospital do Seridó. Ao ser internada, a obstetra de plantão adotou procedimentos para realização do parto normal, contrariando o encaminhamento e orientação da especialista que a acompanhara em todo pré-natal.

Ela foi curada de meningite após ser desenganada

Menina em são Paulo fora desenganada pelos médicos, mas foi completamente restabelecida após oração no hospital

Ela foi curada de meningite após ser desenganadaA pequena Alícia Monteiro, de apenas um ano e dois meses, filha do casal Manuel e Maria José Monteiro, membros da Assembleia de Deus em Guarulhos (SP), bairro Maria Dirce, Ministério do Belém – setor  liderado pelo pastor José Wellington Costa Junior –, teve a sua saúde atingida pela meningite, o que levou seus pais à triste realidade de ter a sua única filha condenada à morte ainda na tenra idade. Mas, a Bíblia Sagrada é enfática ao ensinar que Deus ainda é soberano e quando a ciência humana torna-se ineficaz por suas limitações, o sobrenatural pode revelar-se de forma notável em favor dos filhos de Deus.

No dia 20 de junho, enquanto retornava para casa com seus pais, a menina apresentou um quadro febril e mal-estar. Preocupados, os pais levaram ao Posto de Atendimento Jardim Maria Dirce. Lá, os médicos constaram que a pequena estava com 40 graus de febre e logo solicitaram exames urgentes através da coleta de sangue e fluído espinhal, que denunciaram a presença da bactéria Neisseria Meningitidis causadora da meningite, uma doença que consiste na inflamação das meninges – membranas que envolvem o encéfalo e a medula espinhal e cuja inflamação delas pode resultar em sequelas variadas, no aprendizado até paralisia cerebral, passando por problemas como surdez.

Segundo os médicos, a doença se espalhou por todo o corpo da criança. Bastaram 24 horas para que todo o sangue fosse contaminado, afetando também a cabeça. Nesse momento, os médicos determinaram estado de quarentena para Alícia e sua mãe, que logo foram encaminhadas ao Hospital Geral de Guarulhos. Enquanto isso, uma equipe formada por especialistas do Ministério da Saúde se deslocou à residência da família para vacinar todos no local.

Ele sobreviveu em acidente com haste de aço cravada no crânio

Caso de presbítero da Assembleia de Deus na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, repercute na mídia secular

Ele sobreviveu em acidente com haste de aço cravada no crânioO presbítero Emerson de Oliveira Abreu, de 36 anos, membro da Assembleia de Deus na Ilha do Governador (RJ), liderada pelo pastor Eliseu Menezes, de dedicava com afinco à caça submarina e foi justamente esse hobby que quase ceifou a sua vida nas águas da Baía da Guanabara no dia 29 de março de 2009. Ele estava acompanhado por um amigo quando ocorreu o acidente no qual 25 centímetros de aço ficaram alojados no interior de sua caixa craniana. Irmão Emerson se lembra dos derradeiros momentos antes de ser atingido. “Eu já havia mergulhado com o meu amigo e disse para ele que em determinada região havia abundância de peixe, mas ele preferiu não me acompanhar. Afastei-me dele. Em seguida, senti uma fisgada no rosto. Nesse memento, compreendi que tinha sido ferido com o arpão”, conta.

Quando Emerson saiu caminhando trôpego das águas, a sua vontade foi de arrancar o artefato, mas a sua atitude foi desaconselhada pelas pessoas que o ajudaram. Ele foi encaminhado ao Hospital Paulino Werneck. Porém, como não havia um neurocirurgião para atendê-lo, após sucessivos telefonemas resolveram levá-lo ao Hospital Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, para retirar o arpão de 15 centímetros que quase lhe trespassara toda a cabeça. Apesar de muito assustado, Emerson estava lúcido e conversava o tempo inteiro, mas a dor era insuportável. “Queimava muito cada vez que eu segurava. Qualquer trepidação era um caos”, lembra. Os médicos que o atenderam ficaram alarmados com a sua situação, porque eles jamais haviam presenciado algo parecido.

Ex-sambista abandonou tudo para seguir a Jesus

O mundo carnavalesco não preencheu seu vazio, até que Cristo o transformou e deu sentido à sua vida

Ex-sambista abandonou tudo para seguir a JesusO jovem Carlos Alberto Peixoto Cruz, nascido em Belém do Pará e radicado no Rio de Janeiro, desde a sua adolescência sonhava com o estrelato. O brilho das luzes da ribalta alimentou o desejo do rapaz de ingressar no mundo do samba e, aos 14 anos, ele alcançou seu objetivo e passa a fazer parte da Escola de Samba União da Ilha. Mas, o espetáculo na vida de Carlos se desvaneceu. A carreira como sambista trouxe a ilusão de que o mundo estava aos seus pés, quando os espectadores o ovacionavam após cada apresentação, mas logo procura refúgio no consumo de entorpecentes, e a alegria, da qual se considerava o principal expoente, se transformava em amargura e dor.

“Naquela época eu imaginava que as portas da fama e do sucesso se abririam com mais facilidade. Caso eu fosse um integrante de uma escola de samba, elas poderiam abrir com facilidade. Eu sonhava com as cores, as luzes e a passarela do samba. No meu entender, aquele seria o meu destino. Também percebi que os dirigentes das escolas de samba ostentavam riqueza, com aqueles belos cordões de ouro. Em 1982, eu fui apresentado à Escola de Samba União da Ilha, no bairro carioca da Ilha do Governador, na qual permaneci por 12 anos”, conta Carlos.

Menina nasce saudável depois de desenganada pelos médicos

Doença era incurável e a gravidez, de risco total para a vida da mãe, se fosse levada adiante, mas Deus operou um milagre

Menina nasce saudável depois de desenganada pelos médicosO médico Paulo Talizin e sua esposa Antonia do Carmo Benta Talizin, membros da Assembleia de Deus  em Londrina (PR), estavam radiantes. Afinal, uma criança estava a caminho e tudo concorria para a alegria do jovem casal. Entretanto, uma grave notícia abalou profundamente esse ambiente de felicidade. Após um exame de ultrassom, os pais souberam que o bebê ainda no ventre materno era portador de uma enfermidade incomum, colocando também sua mãe sob risco de vida. Compungidos pela situação dramática, o casal recorreu ao único que poderia reverter um quadro tão sombrio, o Senhor Jesus Cristo.

A primeira informação que tivemos veio quando realizamos o primeiro exame. Mas, até então, a evolução da gravidez vinha acontecendo de uma modo convencional, e minha esposa se submeteu ao ultrassom com 20 semanas. O médico que examinou minha mulher detectou alterações na área torácica, mas ele evitou entrar em detalhes. Porém, mais tarde, ele me disse que a criança estava com lesão e sem expectativa alguma de vida. Dessa forma, o mais correto é a interrupção da gravidez, uma vez que o pulmão do bebê é todo formado de cistos, sem tecido pulmonar”, elucida Paulo Talizin.

A criança em formação apresentava a doença adenomatóide cística congênita, que trata-se de uma patologia rara, mas a modalidade que a menina apresentava (tipo 3) não tinha na literatura médica registro de sobrevida. Essa anomalia determinaria sua incapacidade funcional respiratória, impedindo que a criança pudesse respirar após o seu nascimento. Durante o trajeto para casa, a esposa quis saber o que o médico havia conversado com o pai, e Paulo não teve outra alternativa senão contar a ela que a criança que carregava no ventre não tinha chances de sobreviver porque ela não tinha pulmão, senão cistos. Inconformados, eles procuraram outro profissional que confirmou o sério comprometimento pulmonar. Desesperados, porque não era somente a criança que estava condenada à morte, mas a mãe também corria risco de vida, o casal recebeu o sombrio diagnóstico que se confirmou, inclusive mostrando o deslocamento do coração fetal, porque esses cistos aumentam de volume, deslocam o coração e o esôfago da criança, dificultando a deglutição do líquido amniótico pelo concepto. O aumento do referido líquido na cavidade uterina pode levar a polidraminia (excesso de líquido amniótico), levando à consequente elevação do diafragma materno e a desestabilização do seu mediastino, determinado arritmia cardíaca grave e morte.