Arquivos da Categoria: Reportagem

Evangélicos decidem Escola sem Partido

Comissão Especial é presidida pelo assembleiano Marcos Rogério (DEM/RO)

Evangélicos decidem Escola sem PartidoNo último mês de outubro, o Projeto de Lei 867/2015, popularmente conhecido como “Escola sem Partido”, teve definida pela Mesa da Câmara dos Deputados a Comissão Especial, composta por 30 membros titulares, para se pronunciar em caráter definitivo sobre ele. Para o franco desagrado dos militantes de esquerda na Câmara, quem estará à frente desta comissão são congressistas membros da Bancada Evangélica.

A eleição, que ocorreu no dia 19 de outubro, designou o deputado assembleiano Marcos Rogério (DEM/RO) como presidente; o deputado pastor Eurico (PHS/PE), também assembleiano, da Assembleia de Deus em Pernambuco, como vice-presidente; e o deputado Flavinho (PSB-SP), católico conservador, como relator.

Achado desmente Unesco sobre Monte

Entidade força que judeus não têm ligação com local; Brasil votou contra Israel

Achado desmente Unesco sobre MonteA Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) anunciou no dia 13 de outubro uma resolução no mínimo esdrúxula: o Monte do Templo, em Jerusalém, “não tem ligação” com os judeus. O conteúdo da divulgação indica apenas nomes muçulmanos aos locais sagrados que pertencem a Cidade Antiga. O documento foi assinado por 24 países-membros, porém 26 se abstiveram. Os países que se manifestaram contra a resolução foram os Estados Unidos, Reino Unido, Lituânia, Holanda, Estônia e Alemanha.

As consequências de tal determinação afetam diretamente a comunidade judaica que administra os lugares considerados sagrados tanto para os judeus como aos muçulmanos. A resolução foi concluída em um encontro em Paris (França), que foi um acontecimento similar a uma votação ocorrida em abril. Os laços históricos virtualmente desfeitos serviram como argumento da ONU para a entrega do Muro Ocidental (Muro das Lamentações) aos palestinos.

A reação do governo de Israel foi incisiva e classificou a resolução como “antissemita e absurda”, as autoridades israelenses acrescentaram que a ONU contribuiu com os “abusos provocativos que violam a santidade e a integridade” da área. O governo israelense considera tal decisão um duro golpe diplomático que podia ser antecipado depois que a Unesco decidiu em 21 de outubro de 2015 que o Túmulo de Raquel e a Caverna dos Patriarcas em Hebrom passariam ao controle dos muçulmanos. Mas durante a reunião da Unesco, outro lugar igualmente sagrado e emblemático para os judeus ortodoxos também estava na pauta da entidade: o Muro das Lamentações. O local é considerado uma extensão da mesquita de al-Aqsa. Mas o projeto não avançou por causa da pressão dos países aliados de Israel. Um ano depois, a proposta foi aceita.

Israel, Rússia e Suprema Corte: as razões do apoio evangélico a Trump

Neste ano, a mídia cravou vitória de Hillary, permanência do Reino Unido na União Europeia e aprovação do acordo com as Farc, mas errou em todas

Israel, Rússia e Suprema Corte - as razões do apoio evangélico a TrumpO ano de 2016 chega ao seu fim marcado como o ano de alguns dos maiores “micos” já cometidos na área de política pela imprensa secular tradicional e pela maioria dos institutos de pesquisa, não poucas vezes tendenciosos. Três grandes erros crassos foram cometidos por eles neste ano: a imprensa brasileira e internacional vendeu como favas contadas a derrota do “Brexit”, e o “Brexit” ganhou; ela também vendeu como favas contadas a vitória do “sim” ao acordo de paz do governo colombiano com a guerrilha de esquerda Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), e o “não” ganhou; e ela vendeu igualmente como favas contadas a vitória de Hillary Clinton como presidente dos Estados Unidos, e ela perdeu.

No caso do acordo de paz com as Farc, ele foi costurado com o governo de Juan Manuel Santos pelo ditador cubano Raul Castro, a pedido das Farc, que, por estar esfacelada desde o final do mandato do ex-presidente colombiano Álvaro Uribe, sentindo-se próxima de uma derrota definitiva e de ter de pagar pelos seus crimes, buscou uma anistia geral para escapar da condenação e ainda ganhar, como “prêmio de consolação” por décadas de criminalidade (dezenas de milhares de assassinatos, centenas de sequestros e tráfico de drogas), assento no parlamento colombiano (sic). O ex-presidente colombiano Álvaro Uribe, que, segundo pesquisas, é mais popular na Colômbia do que o próprio Juan Santos, se opôs ao acordo, bem como a maioria do povo do interior do país, que sofreu mais com as Farc do que o povo da capital, que era em sua maioria a favor do acordo.

Sumo sacerdote designado em Israel

Arqueólogos descobrem e reconstroem parte do piso do Segundo Templo

Sumo sacerdote designado em IsraelDois importantes acontecimentos recentes em Israel chamaram a atenção dos estudiosos da Bíblia Sagrada, especialmente aqueles que se dedicam ao estudo da Escatologia Bíblica (ramificação da Teologia que estuda os eventos futuros): a reconstrução de sete partes originais do piso do Segundo Templo, edificado por Herodes, no alto do monte Moriá e que foi destruído no ano 70 d.C. (tal acontecimento contribui no esforço da reconstrução do santuário em Jerusalém) e a escolha do sumo sacerdote para o futuro Templo. Segundo estudiosos, esses acontecimentos servem como alerta para a proximidade do Arrebatamento da Igreja, evento que vai anteceder o período da Grande Tribulação (Jeremias 30.5-7; Daniel 12,1; Mateus 24.21, 33; 1 Tessalonicenses 4.13-18; Apocalipse 7.13-14, 19.7,8,14).

Aqueles que anseiam pela reconstrução do Templo no alto do Monte Moriá animaram-se com a notícia de que, após 12 anos de escrupulosa pesquisa de arqueólogos israelenses, foram reconstruídas sete partes originais do piso que pertencia ao santuário erguido pelo rei Herodes Magno, no alto do monte Moriá. Os especialistas depararam-se com um verdadeiro “quebra-cabeças”. Foram coletados 600 pedaços da cerâmica levantada dos escombros que a administração palestina do Monte do Templo tentou ocultar dos pesquisadores. Os muçulmanos tentam há anos destruir provas da história judaica na região.

Para salvar relíquias da história israelense, o projeto “Peneirar o Monte do Templo” tem se dedicado a resgatar moedas, potes e cerâmicas antes de serem descartados de maneira ilegal, em meio a toneladas de terra escavadas e lançadas fora como aterro. Esses fragmentos do piso, semelhantes aos ladrilhos modernos, fazem parte do trabalho supervisionado por Gabriel Barkay e Yitzhak Dvira. “O material reconstruído é de uma beleza excepcional, e provavelmente foi utilizado nos pórticos, na entrada do acesso ao Templo. O historiador judeu Flávio Josefo descreveu em seus escritos que esses materiais eram coloridos. Temos aqui pela primeira vez um vislumbre da beleza do lugar”, comemora Barkai.

Descoberto o muro que circuncidava Templo construído pelo rei Salomão

Achado é um dos mais importantes da Arqueologia Bíblia em todos os tempos e fortalece desejo dos judeus ortodoxos de reconstruir o Templo

Descoberto o muro que circuncidava Templo construído pelo rei SalomãoEm 22 de fevereiro de 2010, a arqueóloga judia Eilat Mazar, que já tem em seu currículo descobertas sensacionais como o do Palácio de Davi anunciou a descoberta de uma seção de um muro da cidade antiga de Jerusalém, datado do décimo século a.C., construído pelo rei Salomão. Trata-se de um dos muros em torno do primeiro Templo de Jerusalém, erguido pelo filho sucessor de Davi no trono de Israel. As escavações arqueológicas, dirigidas pela Dra. Eilat Mazar, foram realizadas com o apoio da Universidade Hebraica de Jerusalém.

A seção da muralha da cidade revelada tem exatos 70 metros de extensão e 6 metros de altura, e está localizada na área conhecida como Ofel, entre a cidade de Davi e a parede sul do Monte do Templo. No complexo das escavações da muralha foram descobertas ainda uma portaria interna de acesso à cidade, uma estrutura real junto ao portão e uma torre no canto da muralha com vista para uma parte substancial do Vale do Cedrom e adjacências.

As escavações na área de Ofel foram realizadas ao longo de três meses com o financiamento de Daniel Mintz e Berkman Meredith, um casal de judeus de Nova York interessados em Arqueologia Bíblica, e que têm financiado boa parte das escavações empreendidas pela arqueóloga Eilat Mazar. O financiamento tem sido suficiente para suprir os gastos com a conclusão das escavações arqueológicas, com o processo e análise dos achados, e com os trabalhos de conservação e preparação do local para sua visualização por parte do público, pelo Parque Nacional em torno das muralhas de Jerusalém.

As escavações foram realizadas em cooperação com a Autoridade de Antiguidades de Israel, a Autoridade Israelense de Natureza e Parques , e a Companhia de Desenvolvimento da Jerusalém Ocidental. Elas contaram ainda com o auxílio de alunos do Curso de Arqueologia da Universidade Hebraica de Jerusalém, de alunos voluntários do Herbert W. Armstrong College, em Tulsa, Oklahoma (EUA), e de trabalhadores contratados para participarem nos trabalhos de escavação.

“A força e a forma de construção do muro da cidade indicam um alto nível de engenharia”, descreveu Mazar. O muro fica no extremo leste da área de Ofel, numa localização estratégica no alto, a oeste do Vale do Cedrom.

Cristãos são enterrados vivos e outros sofrem perseguição extrema

Mesmo debaixo de ameaças, seguidores de Jesus resistem firmes na fé, na busca e no compartilhamento das verdades bíblicas

Cristãos são enterrados vivos e outros sofrem perseguição extremaEm pleno século 21, as hostilidades contra o cristianismo não param, pelo contrário, aumentam à medida que o secularismo ganha espaço nos veículos de informação e a cultura inspirada na doutrina judaico-cristã passa a ser considerada retrógrada, sem apoio dos governantes e demais lideres políticos. Porém, o que chama a atenção nas hostilidades é a determinação dos extremistas na total erradicação da religião de Cristo que contribuiu na formação das leis de países ocidentais e estabeleceu padrões de disciplina e valorização da pessoa humana.

A entidade “China Aid” divulgou no dia 18 de abril uma atrocidade cometida a um casal de líderes cristãos: eles foram enterrados vivos por protestarem contra o fechamento e a demolição de igrejas na China. A tragédia foi cometida sob a égide do Partido Comunista; o casal acabou enterrado vivo em uma vala na província de Henan.

Teologia da Prosperidade: uma praga que invadiu o meio evangélico

Saiba as origens desse ensino, seus principais propugnadores, no que se inspiraram para criá-lo e quais os principais equívocos de seus argumentos

Teologia da Prosperidade - uma praga que invadiu o meio evangélicoJá há alguns anos que grassa no Brasil uma doutrina divorciada da Palavra de Deus e que sobrevive justamente da distorção da interpretação do texto bíblico. Infelizmente, ela ainda prepondera no meio evangélico brasileiro, devido à influência midiática das igrejas neopentecostais, principalmente seguidoras e  disseminadoras desses ensinos. Trata-se da Teologia da Prosperidade, que também responde pelo nome da Confissão Positiva, que nada mais é do que o seu arcabouço argumentativo.

A Teologia da Prosperidade é o ensino de que todo cristão verdadeiro obterá a prosperidade financeira e estará imune a todas as doenças, podendo inclusive exigir tais coisas de Deus durante a vida presente sobre a Terra. Para isso, basta apenas que use o nome de Jesus e “chame a existência aquilo que não existe”, imitando o que Deus fez na criação do mundo.

O primeiro propugnador desse ensino espúrio foi o norte-americano Essek William Kenyon (1867-1948), que foi pastor de várias igrejas nos Estados Unidos, tendo até fundado uma denominação para ele. Influenciado por ideias de seitas que pregavam o poder da mente, a crença na existência de doenças pelo poder da mente e do pensamento positivo, Kenyon criou a Doutrina da Prosperidade. Tudo começou quando frequentava a Escola de Oratória Emerson, em Boston, considerada o berço das ideias filosóficas do movimento denominado Novo Pensamento. Os principais ensinos desse movimento eram a cura, a saúde, a abundância, a prosperidade, a riqueza e a felicidade, e todas via poder da mente.

Maiores cientistas de todos os tempos eram cristãos fervorosos

Poucos sabem, mas afastamento entre fé e ciência não deveria existir, tendo sido um mito criado pelos iluministas e ateístas nos dois últimos séculos

Maiores cientistas de todos os tempos eram cristãos fervorososNo últimos anos, dezenas de obras científicas têm sido publicadas no mundo por pesquisadores e cientistas desfazendo o mito de que fé e ciência se chocam, isto é, desconstruindo o mito de que a crença em Deus e na Bíblia é algo absolutamente impossível à luz da ciência moderna. Hoje, sabe-se que tal afirmação é fruto de uma distorção da história implementada após o advento do iluminismo, tendo lamentavelmente preponderado até hoje.

Não só a Bíblia e a ciência não se obliteram, como já se sabe que a visão de mundo criacionista foi a base do método de pesquisa científico dos cientistas do passado e que os levou a perseguirem e conseguirem suas extraordinárias descobertas. Além do mais, avanços recentes na área de cosmologia têm demonstrado ser tolo não acreditar que o mundo foi criado. Tudo indica que o mundo é obra de um Ser inteligente, onipotente, onisciente e pessoal, como descrito na Bíblia Sagrada.

Pregação sobre Volta de Jesus é substituída por triunfalismo terreno

Muitos cristãos vivem hoje como se não acreditassem na doutrina bíblica do Arrebatamento da Igreja ou na proximidade da Segunda Vinda de Jesus

Pregação sobre Volte de Jesus é substituída por triunfalismo terrenoUma das marcas dos grande avivamentos da história da Igreja Cristã, incluindo o Movimento Pentecostal, é a pregação sobre o Arrebatamento da Igreja e o Retorno de Cristo. Com o passar do tempo, porém, essa mensagem passou a ser relegada no meio evangélico, sendo substituída por uma pregação mais voltada para as necessidades terrenas. Não que Deus não se importe com as nossas necessidades do dia-a-dia. Claro que Ele se importa. A Bíblia está repleta dessa verdade. Entretanto, o ponto é que uma vida cristã focada apenas nos problemas terrenos perde toda a sua verdadeira dimensão, enquanto a consciência da proximidade da Segunda Vinda de Jesus desperta o crente para uma vida de santidade e para uma vida de serviço a Deus e ao próximo.

Uma pesquisa da revista U. S. News & World Report, realizada há pouco mais de dez anos, revelou que 61% dos cristãos americanos acreditam que Jesus Cristo vai voltar à Terra, e apenas 44% acreditam no Arrebatamento da Igreja. Até onde se sabe, nunca foi feito esse tipo de pesquisa entre os cristãos no Brasil. E nos Estados Unidos, essa foi a última grande pesquisa do tipo já feita, exatamente no final dos anos 90. Mesmo os grandes institutos de pesquisa cristãos na América do Norte não têm se preocupado mais em fazer esse tipo de levantamento. E esse desinteresse pelo assunto já é um dado interessante.

Porém, apesar de essa pesquisa do U. S. News & World Report apresentar uma fotografia de uma realidade de dez anos atrás nos EUA, seu resultado, ainda hoje, é algo a se pensar, pois revela que cerca de 40% dos cristãos do maior país cristão do mundo, os EUA, não criam mais no Retorno de Jesus na virada do século 20 para o século 21. E se essa pesquisa fosse feita hoje, o resultado seria muito diferente? Claro que, depois da virada do século, vieram os atentados de 11 de setembro de 2001; o Tsunami do Natal de 2004; terremotos gigantescos na Ásia, Europa e no Continente Americano que ceifaram a vida de milhares de pessoas; o aumento das guerras e da perseguição aos cristãos no mundo (principalmente na Ásia e África), mas, mesmo assim, é difícil crer que, hoje, se essa mesma pesquisa fosse feita, a diferença no resultado seria muito grande.

Mensagens anticristãs na Olimpíada

Homossexualidade, comunismo e evolucionismo endossados em abertura

Mensagens anticristãs na OlimpíadaA cerimônia de abertura da Olimpíada na cidade do Rio de Janeiro, que aconteceu no dia 5 de agosto às 20h foi um espetáculo que notabilizou-se pela organização, pelo show de luzes e fogos de artifícios que iluminou e levou ao êxtase os expectadores no estádio de futebol Maracanã. O grupo de diretores criativos para a realização do espetáculo foi composto por Andrucha Waddington, Abel Gomes, Daniela Thomas e Fernando Meirelles que conceberam todo o espetáculo pirotécnico durante o evento no estádio na capital fluminense. Mas, por trás de toda aquela beleza de luzes e cores, mensagens anticristãs eram divulgadas. São ideias que ganham forma e tamanho na sociedade hodierna; novos conceitos cujos defensores afirmam categoricamente ser a solução para os problemas da humanidade. Mas os princípios estabelecidos pela Palavra de Deus continuam incólumes e responsáveis por ainda manter a ordem e a dignidade humana em meio a vertiginosa degeneração moral da humanidade.

Ao longo da programação na abertura da Olimpíada Rio 2016, os coreógrafos e demais artistas apresentaram suas enquetes em meio a uma enxurrada de símbolos e performances que remetiam à Teoria da Evolução, a fim de explicar a origem do homem neste planeta; o transexualismo sendo divulgado como algo normal e um símbolo do comunismo sendo usado na representação das comunidades pobres do Rio de Janeiro. O que se viu naquele evento foi uma grande exibição de valores de uma “nova ordem” a ser implantada gradativamente no mundo. Estima-se que cerca de 4 bilhões de pessoas tenham visto o espetáculo ao redor do planeta.